Nonato Chocolate relembra encontro histórico com Fernando Haddad, ex-ministro de Lula, e reafirma apoio ao candidato

Fernando Haddad exibindo a foto da sua primeira visita a São Luís como ministro entre Zé Inácio e Nonato Chocolate, um dos nomes mais expressivos do PT no Maranhão, atualmente, o secretário municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento, Notato Chocolate, reafirmou seu apoio ao candidato a presidente da república do partido, Fernando Haddad, que esta semana foi oficializado como representante da sigla na disputa. Militante petista desde os tempos de líder estudantil e com relevantes serviços prestados ao partido há mais de duas décadas, Chocolate relembra um episódio que marcou a visita de Haddad, então ministro da Educação do governo do ex-presidente Lula, a São Luís.
Em foto postada em uma rede social, o ex-ministro e agora presidenciável do PT aparece entre Chocolate e o deputado estadual Zé Inácio, outro líder destacado do PT no Maranhão. “Na ocasião, eu e o deputado Zé Inácio presenteamos o nosso futuro presidente com um retrato do registro da sua primeira visita a São Luís como ministro da Educação.
Na fotografia, também aparecem o falecido ex-governador Jackson Lago e o professor-doutor Oliveira, então vice-reitor da Universidade Federal do Maranhão (UFMA).
Compartilhar

Gol de Placa: Olegário Gama recebe placa ao Mérito da Câmara Municipal de São Luís

Olegário Gama, ícone do folclore maranhense, recebe Placa de
Mérito da Câmara Municipal por iniciativa de Cézar Bombeiro
A Câmara Municipal de São Luís realizou na tarde de sexta-feira, (14),
uma sessão solene para a entrega de Placa de Mérito a um dos mais
respeitados folcloristas do Maranhão, Olegário de Carvalho Gama Neto,
que é também uma das mais expressivas lideranças do bairro da Liberdade.
Há quem afirme, dentro das comunidades que integram o bairro, que a vida
e história de Olegário Gama se identificam com todas elas.
A iniciativa do vereador Cézar Bombeiro (PSD) em homenagear o
folclorista e carnavalesco Olegário Gama foi decorrente do bairro da
Liberdade ser parte integrante da história do Carnaval de São Luís, pelo
bloco Os Velhinhos Transviados, que por oito vezes foi campeão
maranhense. Foi através do bloco, que o nome do bairro da Liberdade está
escrito na maior festa popular de São Luís e do Maranhão – o Carnaval,
fruto do trabalho e abnegação de Olegário Gama.
Servidor público estadual aposentado, viúvo e pai de dois filhos,
Olegário Gama diz que, o seu coração e a sua vida dão preenchidos todos
os dias pelas pessoas e amigos que construiu em todo o bairro da
Liberdade e os demais vizinhos. “Procuro sempre transmitir as minhas
experiências para as pessoas da comunidade e tenho um respeito muito
grande pela juventude”, destaca o folclorista.
Ele disse que “fiquei bastante emocionado com a homenagem do amigo Cézar
Bombeiro, que como vereador tem lutado incessantemente com os segmentos
comunitários para o desenvolvimento do bairro, mas infelizmente quem é
sério e transparente dentro da politica não é respeitado e nem levado a
sério, mas Cézar Bombeiro pelo que conheço não mudará a sua postura
arraigada em princípios e valores éticos, finalizou Olegário
Compartilhar

OLHA ISSO! No programa do PSDB Waldir Maranhão falou que o PT fez acontecer

O deputado federal Waldir Maranhão, candidato à reeleição pelo PSDB, voltou a rasgar elogios ao PT em pleno horário eleitoral tucano.

Na TV, sob o pretexto de explicar porque tomou a decisão de anular o impeachment, o parlamentar elogiou programas sociais petistas e criticou o “golpe”.

“As pessoas menos favorecidas foram beneficiadas por programas sociais de um governo que vinha fazendo acontecer”, declarou.

Essa é a segunda manifestação de apoio de Waldir Maranhão ao PT em pleno horário eleitoral do PSDB.

Há uma semana, ele apareceu ao lado de lula na propaganda do partido (reveja).

A direção do PSDB ainda não se pronunciou sobre o assunto.

Compartilhar

Roberto Rocha discute o Maranhão com estudantes e defensores na Faculdade Estácio

Roberto Rocha, candidato ao cargo de governador do Maranhão pelo PSDB(MA), participou nesta terça-feira, 11, no auditório da Faculdade Estácio (Centro), do “Diálogo com os Candidatos”, promovido pela ADPEMA – Associação de Defensores Públicos do Estado do Maranhão e DPE/MA – Defensoria Pública do Estado do Maranhão em parceria com a Faculdade Estácio.

Para uma plateia formada de defensores públicos, além de professores e universitários, Roberto Rocha falou sobre as propostas do seu Plano de Governo, denominado e registrado em cartório como “Caderno de Boas Idéias”, sobre o qual o candidato explicou estar constituído com mais de 180 propostas dispostas em dois eixos: preparar o Maranhão, com cinco principais temas e preparar os maranhenses, com outros cinco temas.

O candidato relacionou, ainda, as potencialidades do Maranhão em riquezas naturais, principalmente em águas, referindo-se às doze bacias hidrográficas que banham o estado. Por meio de sua atuação parlamentar como Senador da República, desde março de 2017, Roberto Rocha, tem capitaneado a realização de Seminários de Revitalização dos Rios Maranhenses, com o objetivo de chamar a atenção da sociedade civil, bem como de políticos, empresários, gestores, estudantes, ambientalistas, dentre outros profissionais de diversas áreas, para a problemática do assoreamento dos rios. Em todo o ano de 2017, foram realizados seis seminários ao longo das principais regiões do estado.

Ao falar sobre economia,Rocha afirmou que acredita no Maranhão como detentor de um grande potencial econômico ainda não explorado, e que, administrado como deve, pode tirar a população maranhense das estatísticas com maior índice de pobreza do país. Disse ser candidato porque não se conforma com uma situação, segundo ele, de forte contradição: um estado potencialmente rico, mas, com um povo empobrecido.

O candidato elogiou a iniciativa das instituições organizadoras do “Diálogo com os candidatos”, destacando que o contato do público jovem presente com os candidatos enriquece o processo eleitoral, como um ato de democracia.

Compartilhar

Executiva do PT aprova nome de Haddad como novo candidato à Presidência

247 – O “mercado”, denominação que a imprensa conservadora dá às elites nacionais, 1% da população composta por banqueiros, altos executivos e rentistas, admite abertamente: Haddad é o favorito para vencer as eleições. Um dos jornais que funciona como “Diário Oficial” deste segmento, o Valor Econômico, da família Marinho, escreveu com todas as letras nesta quarta (12): “Fernando Haddad ainda é o que mais assusta o mercado, ao ser considerado um nome cada vez mais forte na disputa de segundo turno com Bolsonaro”. E mais: “Falta pouco menos de um mês para a eleição e, aos poucos, o cenário mais temido pelo mercado financeiro vai ganhando força.

Geraldo Alckmin (PSDB), o preferido dos investidores por seu discurso reformista, continua patinando, enquanto os candidatos de perfil esquerdista Ciro Gomes (PDT) e Fernando Haddad (PT) avançam, ganhando fôlego para enfrentar Jair Bolsonaro (PSL), líder nas pesquisas de intenções de voto, no segundo turno”.

Qual o temor das elites? O artigo do Valor Econômico é exemplar, ao revelar abertamente o que temem os ricos: um governo que favoreça os pobres. O texto é direto: “Hoje o que se tem de concreto é um discurso que vai na contramão de tudo o que o mercado considera fundamental para a economia voltar aos trilhos. O programa do PT prevê, por exemplo, ampliação de financiamentos por parte de bancos públicos e reversão de medidas como o teto de gastos e a reforma trabalhista.

Também defende um regime de câmbio “mais estável” e a revisão do sistema de metas de inflação, além do uso de US$ 40 bilhões das reservas internacionais para financiar a infraestrutura”. Ou seja, o programa do PT é o inverso do programa de Temer, Alckmin e Bolsonaro -e o ‘mercado’ está apavorado com isso.

No artigo, assinado pela repórter Lucinda Pinto, assinala-se que o mercado, apesar de ver a candidatura de Ciro como “esquerdista”, identifica um perfil mais aceitável no ex-governador do Ceará: “Ciro Gomes é outro nome que gera muita tensão entre investidores. Embora tenha um discurso também fiscalista, referendado por seu assessor econômico, Mauro Benevides, Ciro defende medidas consideradas populistas.

Uma delas é a promessa de oferecer um mecanismo para tirar o consumidor do SPC, o que passaria pelo uso dos bancos públicos. Também propõe um duplo mandato para o BC – de inflação e emprego -, o que aponta para menor autonomia para a autoridade monetária. E fala em buscar um nível de câmbio que estimule a economia, o que arranharia o regime de câmbio flutuante.”

Compartilhar

CASO LULA: Brasil será responsabilizado se TSE desobedecer ONU, dizem professores

Declarar a inelegibilidade de Lula após ordem da ONU em contrário é violar o Pacto de Direitos Civis e Políticos, do qual o Brasil é signatário. Esse é o argumento dos professores de Direito Marcelo Ramos Peregrino Ferreira e Orides Mezzaroba, que apresentarão parecer com a tese ao Tribunal Superior Eleitoral, a pedido da defesa do ex-presidente.

Lula está preso e pode ficar inelegível por ter condenação em segundo grau, conforme determina a Lei da Ficha Limpa. Ricardo Stuckert

No dia 17 de agosto, o Comitê Internacional de Direitos Humanos da Organização das Nações Unidas (ONU) divulgou posição favorável ao exercício pleno dos direitos políticos do ex-presidente Lula na campanha, mesmo que esteja preso.

A ONU entende que Lula tem direito de exercer a condição de candidato na eleição de 2018 até que se esgotem os recursos pendentes de sua condenação, conforme manda o inciso LVII do artigo 5º da Constituição brasileira (“Ninguém será considerado culpado antes do trânsito em julgado de sentença penal condenatória”, diz o inciso). As Nações Unidas determinam ao Estado brasileiro que “tome todas as medidas necessárias para que para permitir que o autor [Lula] desfrute e exercite seus direitos políticos da prisão como candidato nas eleições presidenciais de 2018, incluindo acesso apropriado à imprensa e a membros de seu partido político”.

Para os professores que assinam o parecer, o descumprimento de uma decisão do Comitê resultará na responsabilidade internacional do Estado brasileiro. “A decisão do Comitê de Direitos Humanos da ONU vale por si mas, pode, em uma interpretação harmônica com o ordenamento interno, ser considerada como decisão do artigo 26-C, da Lei Complementar 64, como alteração fática e jurídica para suspender a inelegibilidade (artigo 11, parágrafo 10, Lei n. 9.504/97), porquanto seu caráter cautelar é idêntico ao efeito suspensivo alinhavado na lei nacional”, afirmam.

Lula, que está preso desde 7 de abril, registrou candidatura no Tribunal Superior Eleitoral nesta quarta-feira (15/8) e a corte já recebeu pedidos de impugnação, inclusive da procuradora-geral da República, Raquel Dodge. O ex-presidente já teve negado pela Justiça pedidos para gravar vídeos, dar entrevistas para a campanha da prisão e de ter representante do PT nos debates.

Clique aqui para ler o parecer

Compartilhar

Prazo para PT apresentar substituto de Lula termina nesta terça-feira

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em imagem de abril deste ano (Foto: Aloisio Mauricio/Fotoarena/Estadão Conteúdo)

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, em imagem de abril deste ano (Foto: Aloisio Mauricio/Fotoarena/Estadão Conteúdo)

Na madrugada do último dia 1º, por seis votos a um, o TSE barrou a candidatura de Lula com base na Ficha Limpa, e deu dez dias corridos para que a coligação substituísse o ex-presidente na chapa.

A lei define que uma pessoa se torna inelegível quando o processo transita em julgado (quando não cabe mais recurso) ou quando é condenada por órgão colegiado da Justiça – caso do Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), onde Lula foi condenado por corrupção passiva e lavagem de dinheiro.

Os advogados do petista tentaram adiar o prazo de substituição para o próximo dia 17 de setembro (prazo final para substituição de todos os candidatos), alegando que não haveria tempo hábil para que os partidos que integram a coligação se reunissem e deliberassem sobre o substituto.

Um dos pedidos foi negado pela presidente do TSE, ministra Rosa Weber. Há ainda outro pedido, esse nas mãos do ministro Celso de Mello, do Supremo Tribunal Federal (STF), que ainda não decidiu.

O mais provável é que Lula seja substituído na chapa pelo candidato a vice, Fernando Haddad, ex-prefeito de São Paulo. De acordo com a colunista do G1 e da GloboNews Cristiana Lôbo, o anúncio deverá ser feito após reunião da Executiva Nacional do PT, prevista para as 11h desta terça, em Curitiba.

Caso a hipótese se confirme, a tendência é de que a chapa seja formada por Haddad e pela deputada estadual Manuela D’Ávila (PCdoB) – que seria a candidata à vice-presidente segundo acordo entre PT e PCdoB.

A defesa de Lula ainda conta com outros recursos no Supremo para tentar manter Lula como candidato e ainda tenta que o STF se manifeste sobre o assunto antes da substituição do candidato.

O ex-presidente se diz inocente, e a defesa afirma que o Ministério Público não produziu provas.

Recursos

A defesa do ex-presidente Lula recorreu ao STF e ao Superior Tribunal de Justiça (STJ) na tentativa de que ele ainda seja o candidato a presidente na chapa petista.

Nesses pedidos, as advogados querem que seja suspensa sua inelegibilidade; que seja suspensa a decisão do TSE que barrou a candidatura; ou ainda que seja derrubada sua condenação pelo TRF-4.

Os principais argumentos da defesa de Lula são:

  • Que um entendimento do Comitê de Direitos Humanos da ONU assegura a Lula o direito de concorrer;
  • que a lei assegura a Lula concorrer “sub judice”, ou seja, pendente, até uma decisão final sobre a candidatura;
  • que Lula não teve direito a ampla defesa no julgamento que o condenou em janeiro.
Compartilhar

Roberto Rocha sob medida para o Maranhão

A cada entrevista, debate, palestra, ato ou reunião que participa, fica claro que o candidato Roberto Rocha é o nome sob medida para governar o Maranhão.

De todos os candidatos, R-45 é quem melhor conhece o estado em dados, números, estatísticas e potencialidades de cada um dos 217 municípios que formam este rico pedaço de chão brasileiro. Rico, mas empobrecido, como costuma dizer Roberto Rocha.

Roseana Sarney (MDB) já deu a sua contribuição por quatro mandatos, avançou em alguns pontos, como na valorização do magistérios, funcionalismo, saúde e fez obras estruturantes em vários município, inclusive na capital São Luis.

Todavia, poderia ter feito muito mais pelo Maranhão com o apoio e prestígio políticos que sempre contou em Brasília, principalmente quando o seu pai José Sarney era presidente do Congresso Nacional.

Maura Jorge (PSL) é uma política experiente, honesta, carismática, mas não possui a capilaridade política necessária para torna-se uma liderança estadualizada ainda nestas eleições. A bela loira do olhos gateados é uma liderança mais regionalizada, mas deve sair muito maior dos que entrou nesta campanha, sem sombras de dúvidas.

Flávio Dino, bom, o governador fez uma gestão que acabou por dar razão ao prefeito Luis Fernando que cansou de avisar, em 2014, que o comunistas faria uma “mudança de gogó” se fosse eleito. Não deu outra!

A gestão comunista é um horror em praticamente todos os setores!

Não há um secretário de que se possa dizer “esse cara é bom”. Até tentaram com Felipe Camarão, mas o fracasso também no setor da Educação, comandado pelo jovem gestor, como mostrou estudo do jornal O Estado de São Paulo, com base nos números do Índice de Desenvolvimento da Educação Básica (Ideb), divulgado semana passada, derrubou o mito “Camarão” e pasta virou uma “camaroada” só.

No Meio Ambiente a única coisa que mudou foi, segundo comenta-se, a vida do secretário Marcelo Coelho, pois na área propriamente dita retrocedeu e muito, conforme atestam várias organizações ambientais respeitadas.

A Saúde, coitada, está liquidada em todos os cantos do estado e sob investigação da Polícia Federal após revelações de esquemas de corrupção que levou até gestor a cometer suicídio.

É nesse quadro de quase desolação que os maranhenses podem contar com o candidato Roberto Rocha. O tucano tem uma visão estratégica do estado, propostas factíveis, viáveis e sabe como fazer acontecer. Tem ainda a vantagem de não prometer, mas de se comprometer!

Tudo isso colocado neste post vai ficar claro no debate entre os candidatos, quando Roberto Rocha terá a oportunidade de, olhos nos olhos, colocar muitas questões a limpo, além de apresentar as suas propostas ao povo maranhense.

Enquanto o debate não chega, assista a ótima entrevista do candidato Roberto Rocha-45, concedida à TV Mirante na manhã desta segunda-feira, 10.

Compartilhar