Com discurso contra a corrupção e excelência na gestão, Madeira confirma pré-candidatura

O juiz federal aposentado Carlos Madeira confirmou, nesta quarta-feira 15, durante coletiva de imprensa, que é pré-candidato a prefeito de São Luís. Embora tenha se filiado ao Solidariedade, partido que faz parte da base do governador Flávio Dino (PCdoB) no estado, e de quem é também amigo, ele entra na disputa como representante da terceira via.

Com forte discurso focado em gestão e de combate à corrupção, defendeu parcerias público-privadas para setores importantes da administração e mostrou coragem ao ser o primeiro e único prefeiturável a dizer abertamente que fará uma auditoria, se eleito, para confirmar informações sobre “um volume imenso de cargos em comissão” na prefeitura —desde 2013 sob comando de Edivaldo Holanda Júnior (PDT), afilhado político de Dino.

“Me proponho a fazer, eleito, uma auditoria, para que se possa aferir, por meio de um levantamento criterioso, se esse número de comissionados é realmente necessário e adequado para dar eficiência à máquina administrativa”, garantiu.

Com a confirmação da pré-candidatura, Madeira qualifica a corrida eleitoral e passa a representar uma barreira para o deputado federal e também pré-candidato a prefeito Eduardo Braide (Podemos).

Líder absoluto em todas as pesquisas de intenção de votos realizadas no ano passado, até então, Braide era o único postulante ao Palácio de La Ravardière a não se posicionar como situação, nem como oposição. Agora, há ainda possibilidade de perder espaço também no meio do alto empresariado e entre os mais carentes, devido à trajetória de empreendedor de sucesso e infância dura na periferia do Bairro de Fátima vivida por Carlos Madeira, que apresentará propostas para a cidade com base técnica e experiência próprias.

Disposto, segundo declarou o próprio, a “construir pontes, não muros”, após a coletiva, em ato de maturidade política, Madeira visitou Dino no Palácio dos Leões, acompanhado do secretário estadual Simplício Araújo (Indústria e Comércio), presidente do SD no Maranhão. A ação, segundo o pré-candidato a prefeito de São Luís, deve acontecer também em relação ao presidente Jair Bolsonaro (sem partido), caso seja eleito prefeito em outubro próximo.

“Não me esquivarei de dialogar com quem é de direita ou de esquerda. Quem estiver no comando da prefeitura tem de ter esse olhar, de buscar [aproximação] em favor do povo”, disse.

Atual 7

Compartilhar

Vereador Osvaldo Muller reivindica melhorias para as comunidades do Coroado e João Paulo

Em continuidade ao trabalho desenvolvido na Câmara de Vereadores de São Luís,  o vereador Osvaldo Muller (PT), reivindica melhorias para a comunidade do Coroado.

“Estamos aguardando intervenções necessárias e emergenciais a décadas aqui na região do Coroado que abrange outros bairros como Jordoa, Redenção, Coheb Sacavém, Filipinho, João Paulo, entre outros. Mas acreditamos que a prefeitura de São Luís será sensível a essas realidade.”, comentou Muller que é morador do Coroado há mais de 40 anos.

Em seu mandato como vereador de São Luís, Muller foi atuante em defesa da comunidade do Coroado e seu entorno.

 ” Fomos ao parlamento municipal com essa missão de ser a voz da nossa comunidade, do povo que nos elegeu como representante. E continuaremos a guiar a nossa luta nesse ideal. Somos Coroado raiz, somos povo e podem contar comigo sempre pra lutar e conquistar”, disse o petista.

Blog nas Entrelinhas

Compartilhar

Madeira deixa oficialmente a magistratura e vai anunciar amanhã (15), o partido que irá disputar a Prefeitura de São Luís

O ex-magistrado José Carlos Madeira  falou  que amanhã vai anunciar o partido que vai disputar a Prefeitura de São Luís.  

Ele convocou entrevista coletiva para confirmar o projeto e anunciar o partido no qual se filiará para entrar na disputa. Madeira deixou a magistratura oficialmente ontem(13) janeiro. 

Compartilhar

Márcio Jerry destina R$ 300 mil para equipar laboratórios da Uema de Colinas

O deputado federal Márcio Jerry (PCdoB-MA) confirmou, nesta sexta-feira (10), a destinação de R$ 300 mil em emenda parlamentar para o Campus da Universidade Estadual do  Maranhão (Uema) de Colinas, município do médio sertão maranhense. O dinheiro, que será usado para equipar os laboratórios da instituição está contemplado no Orçamento Geral da União aprovado pelo Congresso Nacional.

Durante viagem oficial do deputado à região, a gestora agradeceu o apoio do deputado e falou sobre a importância do recurso. “Somos cientes da importância da Uema não somente para Colinas, mas também para todos os municípios vizinhos. Portanto, esta emenda foi um grande presente. O valor servirá para a aquisição de equipamentos e materiais permanentes para os nossos laboratórios de Ensino e pesquisa”, explicou.

Ao lado da prefeita Valmira Miranda (PDT) e da gestora Cícera, Jerry destacou o papel da educação para o desenvolvimento regional. “É por meio da educação que podemos transformar o  Brasil e o destino dos jovens do nosso país. Nada mais justo, então, que recursos públicos garantam em meios de aprendizado”, disse.
Leia mais: https://jornalpequeno.blog.br/johncutrim/marcio-jerry-destina-r-300-mil-para-equipar-laboratorios-da-uema-de-colinas/#ixzz6AiR784O3

Compartilhar

Parceria entre Famem e UFMA projeta desenvolvimento de sistema de gestão tributária

O desenvolvimento econômico e social dos municípios foi tema central de encontro realizado nesta sexta-feira, 10, no auditório da Federação dos Municípios do Estado do Maranhão para a apresentação do projeto “Gestão Tributária efetiva é município forte”. A proposta visa realizar diagnóstico e reestruturação da Gestão Tributária Municipal. A iniciativa é da Famem em parceria com a Universidade Federal do Maranhão (UFMA).O projeto inclui, dentre muitas ações, a elaboração e/ou revisão dos Planos Diretores e Plantas Genéricas de Valores, a atualização de todo o ementário legislativo pertinente à matéria tributária, desenvolvimento de sistema integrado de TI e a capacitação dos servidores públicos, dos municípios e do Estado.Participaram do evento, o prefeito de Presidente Dutra e secretário geral da Famem, Juran Carvalho; o secretário de Estado da Fazenda, Marcellus Ribeiro Alves, o reitor da UFMA, Natalino Salgado, e o procurador-geral de Justiça do Maranhão, Luiz Gonzaga Martins Coelho, além de secretários municipais e colaboradores.O prefeito Juran Carvalho relatou as dificuldades que os municípios enfrentam para arrecadar os tributos. “A maioria dos municípios não possuem um sistema de arrecadação de impostos. Tivemos a sabedoria de buscar parceria junto a UFMA para obtermos conhecimento e assim buscar soluções para este entrave na gestão”, disse.O reitor da UFMA, Natalino Salgado, enfatizou a importância do projeto de gestão tributária para melhorar a situação dos municípios. “Precisamos equacionar problemas e construir soluções. Este projeto que está sendo apresentado vai preparar os técnicos, secretários, e também, a população”, disse.A iniciativa da Famem e UFMA foi destacada pelo procurador-geral de Justiça do Maranhão, Luiz Gonzaga Martins Coelho. “Parabenizo a sensibilidade da UFMA e da Famem pelo trabalho. Temos esse papel de buscar efetivamente melhores indicadores sociais e melhorar a situação do nosso Estado”, disse. “Um momento importante para que tenhamos mais esclarecimentos para que os municípios possam arrecadar tributos”, disse o secretário da Fazenda, Marcellus Ribeiro, se colocando à disposição da Federação para colaborar com o projeto.O promotor de Justiça, Claudio Rabelo, falou sobre o projeto “Município Legal: + Receitas + Direitos”, importante iniciativa do Ministério Público que busca a transparência na gestão municipal.Juran Carvalho realçou o trabalho do presidente Erlanio Xavier à frente da entidade representativa dos prefeitos. “É um prazer representar o presidente que tem feito um excelente trabalho em prol de todos os municípios do Maranhão”, finalizou.

Martin varão

Compartilhar

Vereador Sá Marques “vou fazer greve de fome caso boicote a João Paulo/Caratatiua continue”

O vereador professor Sá Marques (PHS) anunciou que iniciará uma greve de fome a partir do dia 6 de fevereiro caso permaneça o boicote a seu mandato prejudicando moradores do João Paulo, Caratatiua e outras áreas vizinhas.

Segundo o vereador, caso o secretário municipal de Obras e Serviços, Antônio Araújo, continue abandonando estas áreas para prejudicar politicamente o vereador, irá começar uma greve de fome por tempo indeterminado e não será dissuadido ou persuadido a abandonar o movimento.

“É a política para ‘matar’ vereador. O bairro da Alemanha todo asfaltado por pedido de um vereador. O Ivar Saldanha todo asfaltado por pedido de um vereador. E bem ao lado o início do bairro do Caratatiua todo sujo, deteriorado. Portanto, se o senhor secretário quer matar o vereador Sá Marques politicamente, eu vou permitir que o senhor me mortifique também de forma carnal. Vou deixar minha saúde em suas mãos, Antônio Araújo. Irei fazer uma oposição intransigente até que isto seja visto com respeito”, afirmou.

O parlamentar apontou que o bairro do João Paulo, um dos que mais contribui monetariamente com a cidade, está abandonado. A rua estrada da Vitória se encontra em absoluta buraqueira e esgoto.

Sá Marques lembrou que foram todos os vereadores de São Luís que aprovaram o empréstimo de R$ 343 milhões para que a cidade fosse toda tratada de forma igualitária. “E o que tem acontecido é que o senhor Antônio Araújo tem asfaltado áreas nobres e abandonando a periferia”, lamentou.

Clodoaldo Correa

Compartilhar

Criado pelo vereador Genival Alves, Saúde na Comunidade se estabelece como projeto referência em São Luís e no Maranhão

Criado, em 2017, pelo vereador Genival Alves (PRTB), o projeto Saúde na Comunidade se estabeleceu em São Luís e no Maranhão como uma das principais iniciativas promovedoras do bem-estar do cidadão através do oferecimento de serviços gratuitos no setor da saúde básica preventiva.
As atividades tiveram início tão logo Genival assumiu o mandato na Câmara Municipal.

Em um primeiro momento, o oferecimento dos serviços variados – consultas médicas; aplicação de flúor; vacinação; preventivos; testes médicos rápidos; aferição de pressão arterial; oficinas pedagógicas e recreativas; oficinas de beleza; dentre outros – foram feitos nas escolas da rede municipal de ensino e instituições.

O trabalho ganhou maior amplitude a partir de 2018, quando o parlamentar implementou a Carreta da Saúde, veículo climatizado, adaptado e que foi adquirido por ele próprio.

A Carreta possui consultório médico, consultório odontológico, farmácia básica, sala de aplicação de flúor; além de dispor de elevador para facilitar o acesso daquelas pessoas com deficiência ou mobilidade reduzida.

O Saúde na Comunidade já percorreu mais de 30 localidades de São Luís, tendo realizado cerca de 25 mil atendimentos.

“Essa iniciativa é muito boa porque aproxima os serviços de saúde dos moradores, das famílias mais carentes. Gostei muito”, disse a estudante Isabela Silva, moradora do Coquilho, na zona rural da capital.

“É uma iniciativa maravilhosa do vereador. Esse projeto traz para dentro dos bairros os serviços de saúde básica. Parabenizo, de coração, o Genival”, afirmou a dona de casa Maria Raimunda Sousa, que reside na Isabel/Cafeteira.

Interestadual – O projeto concebido por Genival Alves ganhou tanta notoriedade que, em 2019, acabou rompendo fronteiras.

O vereador, a pedido de moradores e lideranças políticas e comunitárias, desenvolveu etapas do Saúde na Comunidade nas cidades de Humberto de Campos, São José de Ribamar, Cajari e São João Batista, por exemplo.

“Sou de origem muito humilde, trabalhei muito para chegar aonde estou. Quando me elegi, já tinha feito uma promessa a mim mesmo: que desenvolveria um projeto que levaria para os mais necessitados saúde preventiva de qualidade. Executamos o Saúde na Comunidade com o coração, com amor. Nada é mais gratificante do que receber um abraço e manifestações de carinho do povo”, comentou Genival.

Compartilhar

Flávio Dino afirma: “comando da eleição em São Luís passa por Edivaldo Holanda Jr”

Marrapá – Como abordado pelo blog em postagem realizada ontem, o prefeito Edivaldo Holanda Júnior será um dos principais protagonistas das eleições em São Luís em 2020. A tese foi ratificada pelo governador Flávio Dino durante entrevista ao programa Ponto e Vírgula, da Rádio Difusora FM.

De acordo com Dino, foi feito um acordo de líderes entre ele e Edivaldo e ficou acertado que, em março, após o carnaval, será feita uma primeira conversa sobre eleição municipal de São Luís.

“Mas, no nosso grupo, o comando principal passa pelo prefeito Edivaldo que é detentor do cargo. E aí nós vamos aguardar entre esses candidatos que me apoiaram”, afirmou o governador.

Entre os candidatos citados por Flávio Dino que pertencem ao seu grupo estão, além dos nomes do PCdoB, Rubens Júnior e Duarte Júnior, os deputados Neto Evangelista (DEM), Bira do Pindaré (PSB), Dr. Yglésio (sem partido), o comunicador Jeisael Marx (Rede) e o juiz Carlos Madeira (sem partido).

Compartilhar

Impeachment de Donald Trump é aprovado pela Câmara de deputados

G1-O impeachment do presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, foi aprovado nesta quarta-feira (18) pela Câmara dos Deputados. No entanto, Trump continuará no cargo, enquanto espera o resultado de seu julgamento no Senado, que deve começar em janeiro.

A Câmara irá agora selecionar parlamentares para atuarem como se fossem promotores e apresentarem o caso contra o presidente no julgamento no Senado. Os democratas da Câmara dizem que a maioria dos gerentes deve sair do Comitê Judiciário da casa, e possivelmente do Comitê de Inteligência, que liderou a investigação. Muitos deputados esperam ser selecionados para o cargo, que é de grande importância.

O julgamento no Senado que irá determinar se Trump será ou não removido do cargo deve começar no início de janeiro, de acordo com a previsão do líder da maioria no Senado, o republicano Mitch McConnell.

Para perder o mandato, Trump precisa ser condenado por dois terços do Senado. No entanto, a casa tem em sua maioria republicanos. Desta forma, seria necessário que cerca de 20 dos 53 senadores do partido do presidente votassem contra ele, o que não deverá acontecer.

O presidente da Suprema Corte dos EUA, John Roberts, deve presidir o julgamento. Os gerentes apontados pela Câmara apresentarão o caso contra Trump e a equipe jurídica do presidente responde, com os senadores atuando como membros do júri.

Um julgamento poderia envolver depoimentos de testemunhas e um extenso cronograma. O processo pode acontecer no período entre seis dias e uma semana ou se estender para até seis semanas de duração.

McConnell já disse que o Senado poderia realizar uma opção mais curta, votando os artigos do impeachment após as arguições de abertura, pulando os depoimentos de testemunhas, mas, segundo a agência Reuters, o líder republicano ainda está se consultando com a Casa Branca sobre isso.

Compartilhar