Nova sede municipal do PSB será inaugurada neste sábado (29)


Será inaugurada neste sábado (29) a nova sede municipal do Partido Socialista Brasileiro (PSB). A nova sede terá o nome de “Paço Brunno Matos”, em homenagem ao advogado e ex- assessor do senador Roberto Rocha que foi assassinado em outubro do ano passado.

A cerimônia de inauguração acontecerá a partir das 18h, na Avenida Beira Mar, 480- Centro (próximo à Delegacia da Mulher). Na ocasião, estarão presentes o presidente municipal do partido, senador Roberto Rocha, o presidente nacional do PSB, Carlos Siqueira, o prefeito de Timon, Luciano Leitoa, vereador Roberto Rocha Júnior, além de outras lideranças políticas de todo o Estado do Maranhão. 
Compartilhar

Quem eram os jornalistas mortos nos Estados Unidos

Na manhã desta quarta-feira, dois jornalistas foram mortos a tiros enquanto faziam uma transmissão ao vivo na TV no Estado de Virgínia, nos Estados Unidos.
Tanto a repórter, Alison Parker, como o câmera, Adam Ward, trabalhavam para a WDBJ7-TV e morreram após levarem vários tiros. O principal suspeito envolvido no crime seria Vester Lee Flanagan 2º, que segundo a emissora é um ex-empregado da empresa.
A seguir, o que se sabe até agora sobre Alison Parker e Adam Ward:
Alison Parker, 24 anos
Parker cresceu em Martinsville, cidade também do Estado de Virgínia. De acordo com o site da WDBJ-TV, ela estudou em uma faculdade comunitária local e depois na Universidade James Madison.

Alison Parker começou na WDBJ-TV como estagiária e posteriormente virou repórter de TV.© Foto: Reprodução Alison Parker começou na WDBJ-TV como estagiária e posteriormente virou repórter de TV.

Ela começou a trabalhar na WDBJ-TV ainda como estagiária até ser efetivada como repórter do canal.
Ela namorava um colega de trabalho na TV, Chris Hurst, que postou uma foto no Twitter depois do ocorrido.
“Nós não costumávamos compartilhar isso, mas Alison e eu estávamos muito apaixonados. Nós tínhamos acabado de mudar de casa para morar juntos. Estou completamente chocado.”
Hurst acrescentou que o casal estava junto havia quase nove meses e planejava se casar. “Foram os melhores nove meses de nossas vidas. Havíamos acabado de celebrar o 24º aniversário dela. Era a mulher mais radiante que já conheci. E por alguma razão ela me amava também. Ela amava sua família, seus pais e seu irmão.”

Chris Hurst namorava Alison Parker e postou uma foto dos dois no Twitter depois que soube da morte dela.© Foto: Reprodução Chris Hurst namorava Alison Parker e postou uma foto dos dois no Twitter depois que soube da morte dela.

Adam Ward, 27 anos
O câmera que estava filmando Alison Parker, Adam Ward, estudou na Salem High School em Salem, no Estado de Virgínia.
Ele começou a trabalhar na WDBJ em 2011 e foi sendo promovido até conquistar a posição de câmera de reportagem na rua.

Adam Ward era romântico e estava noivo da colega de trabalho, a produtora Melissa Ott.© Foto: Reprodução Adam Ward era romântico e estava noivo da colega de trabalho, a produtora Melissa Ott.

“Ele provou ser capaz – era um simples fotojornalista que, caso visse algo importante acontecendo no caminho de casa, pararia na hora e começaria a filmar para fazer uma reportagem”, disse o gerente-geral da WDBJ, Jeffrey Marks, em homenagem ao câmera.
Ward estava noivo de uma das produtoras da WDBJ, Melissa Ott. Esta quarta-feira seria o último dia de trabalho dela na TV antes de se transferir para outro emprego, na Carolina do Norte. Ward também estaria prestes a deixar sua função na WDBJ para segui-la na mudança de Estado.
Compartilhar

“Ela fugiu numa situação de desespero”, diz advogado de Lidiane Leite

O advogado Carlos Sério de Carvalho assumiu hoje (24) a defesa da prefeita de Bom Jardim, Lidiane Rocha (PRB), e anunciou que deve protocolar já na terça-feira (25), um pedido de habeas corpus no Superior Tribunal de Justiça (STJ).
Ela teve a prisão decretada pela Justiça Federal, no dia 6 de agosto, após pedido da Polícia Federal, que investiga denúncias de corrupção na cidade no bojo da Operação Éden (reveja). Desde a semana passada, quando a PF começou a cumprir os mandados de prisão e de busca e apreensão, a gestora é considerada foragida.
Em contato com o Blog do Gilberto Léda, Carlos Sério declarou que a decisão judicial é “carente de sólida fundamentação jurídica” e que sua cliente “fugiu numa situação de desespero”, após tomar conhecimento da operação policiai.
“A fuga dela não foi uma coisa premeditada. Ela não fugiu premeditadamente. Ela fugiu numa situação de desespero. Uma pessoa que se vê uma situação dessa, ainda mais uma pessoa tão jovem, acaba se escondendo, até que as coisas possam ficar mais claras para ela. Mesmo porque, no nosso entendimento, a decisão que determinou a prisão preventiva dela é carente de sólida fundamentação jurídica”, disse.
Para o advogado, apesar de não estar em Pedrinhas, Lidiane Leite deve estar “se sentindo presa” e, por isso, não está descartada a hipótese de ela se apresentar espontaneamente à PF.
“Sempre se deve considerar essa hipótese [de se entregar espontaneamente]. Ela não está em nenhuma situação boa. Ela não está em nenhum lugar festivo, brincando, ou se divertindo. Ela deve ser a pessoa mais interessada em resolver esse problema, seja através de um habeas corpus, seja se apresentando à autoridade policial. Nós vamos tentar a libertação. Ela não está presa em Pedrinhas, mas onde ela estiver, ele deve estar se sentindo presa”, completou.
Ainda de acordo com o defensor da prefeita, ela não deu causa à prisão, porque nunca atrapalhou a instrução processual, como relatado na decisão judicial, classificada por ele de “unilateral”.

“Nós entendemos que a medida não é necessária. A prisão foi decretada para garantir a instrução processual, sendo que ela mesmo nunca deu causa e nunca criou nenhum embaraço às investigações e à instrução processual. Portanto, o fundamento principal da prisão preventiva, no nosso entendimento, não ocorreu. Ela nem sabe amplamente do que ela está sendo acusada”, concluiu.
blog Gilberto Lêda
Compartilhar

Crash prossegue na china. Levy vê brasil preparado

247 – O crash do mercado de ações na China, que ontem desencadeou uma onde de pânico global (leia mais aqui), prosseguiu nesta terça-feira. O índice Hang Seng, que mede o comportamento das ações chinesas, caiu 7,63%, depois de ter afundado 8,5% na véspera. No Japão, o tombo do índice Nikkei foi de 3,93%.
Tais quedas prenunciam mais um dia de fortes perdas para os investidores na BM&FBovespa. Isso porque o estouro da bolha chinesa atinge fortemente os preços das commodities exportadas pelo Brasil, como o minério de ferro, o que afeta a Vale, e também o petróleo, o que atinge a Petrobras. Ontem, não por acaso, Vale e Petrobras estiveram entre as ações mais penalizadas no Brasil.
Ontem, em entrevista, o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, negou rumores de sua saída do cargo e disse que o Brasil, com mais de US$ 350 bilhões em reservas internacionais, está preparado para enfrentar choques externos. “A gente está preparado e sabe que pode haver essa volatilidade, mas a gente não deve confundir a volatilidade com um problema permanente da nossa economia. Estamos ajustando a economia para uma nova realidade”, afirmou.
Também em entrevista coletiva, a presidente Dilma Rousseff afirmou que um dos seus erros foi não dimensionar o tamanho da crise externa, assim como suas repercussões no Brasil. “Vocês sempre me perguntam: em que você errou? Eu fico pensando. Em ter demorado tanto para perceber que a situação podia ser mais grave do que imaginávamos. E, portanto, talvez nós tivéssemos de ter começado a fazer uma inflexão antes”, disse. “Talvez porque não tinha indício de uma coisa dessa envergadura. A gente vê pelos dados. Nós levamos muito susto. Nós não imaginávamos. Primeiro que teria uma queda da arrecadação tão profunda. Ninguém imaginava”.
Compartilhar

Direção do Sindeducação impõe, na Justiça, terceira derrota a ex-presidente da entidade

Na manhã desta quinta-feira (20), diretores do Sindeducação estiveram no Fórum desembargador Sarney Costa, para participar de uma audiência do processo 22377/2015, ajuizado na 12ª Vara Cível, pela ex-presidente do sindicato, Maria Lindalva Batista.
Na ação, Lindalva requeria a destituição da atual direção e a instalação de uma junta governativa que, em seu propósito, seria presidida por ela mesma.
O magistrado Hélio de Araújo Carvalho Filho, titular da Vara, desconheceu do pedido não chegando, sequer, a analisar o mérito da questão suscitada pela ex-presidente. “E determino a extinção do feito, considerando a falta de legitimidade da ora demandante, nos termos do artigo 267, inciso VI do CPC, extingo o presente feito sem resolução do mérito”, sentenciou o juiz.
Ao final da audiência, a atual presidente do Sindeducação, Elisabeth Castelo Branco, disse que a categoria pode ficar tranquila que o voto legítimo ofertado à gestão será honrado a cada dia de mandato, tanto na defesa dos trabalhadores quanto do patrimônio sindical, e que somente o conjunto dos educadores poderá, exercendo o direito democrático do voto, reconduzi-la ou eleger outras pessoas para comandar a entidade à época do processo eleitoral ordinário.
“A atual gestão do Sindeducação não descansa um minuto, trabalha diuturnamente na defesa dos direitos trabalhistas e sociais da categoria, não iremos nos intimidar com ataques de pessoas que nunca tiveram compromisso com os educadores”, comentou a profª Elisabeth.
Para o advogado do Sindeducação, Antônio Carlos Araújo Ferreira, a ex-presidente Lindalva não juntou qualquer prova das afirmações feitas no processo, ao contrário, o Sindeducação contestou com provas robustas, juntando relatório de atividades desenvolvidas ao longo dos últimos três anos, entre outros.
“A gestão liderada pela presidente Elisabeth Castelo Branco fez, em três anos, mais ações positivas do que a ex-presidente em oito anos. A atual direção conquistou diversos benefícios aos cerca de 5 mil professores da base, alguns inclusive, tiveram de dois a três direitos implantados neste período, realizando uma verdadeira atualização da vida funcional”, explicou o assessor jurídico.
Apesar de ter ajuizado a ação, a ex-presidente Lindalva não compareceu em audiência, sendo representada somente por sua advogada. Antônio Carlos disse ainda que essa é a terceira tentativa, sem sucesso, da ex-presidente de voltar à presidência do sindicato sem o voto da categoria.
APOIO – Uma verdadeira comitiva de sindicalistas de outras categorias e professores da base do Sindeducação acompanharam a audiência em solidariedade aos atuais diretores do sindicato.
“Viemos nos solidarizar aos companheiros do Sindeducação, pois entendemos que a atual gestão deste sindicato foi legitimada por toda a categoria, e na luta dos trabalhadores não cabem tentativas de golpe desta natureza, disse José Maria Araújo, presidente do Sindicato dos Trabalhadores Metalúrgicos de São Luís – SINDMETAL.
“Não compactuamos com atitudes dessa natureza, jogar contra a categoria é papel do Patrão e não dos trabalhadores, precisamos respeitar a democracia e entender que uns vencem e outros perdem em uma eleição”, disse Ribamar Araújo, dirigente do Sindicato dos Auditores Fiscais de São Luís – SINDIFISMA.

Ascom/sindeducação

Compartilhar

Roberto Rocha Júnior pede que reserva do Itapiracó seja legitimada como parque para que receba os benefícios da Lei

O presidente da Comissão de meio Ambiente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Roberto Rocha Júnior (PSB), participou na noite desta última quinta-feira (20), da 13ª audiência pública sobre as mudanças no Plano Diretor e a nova Lei de Zoneamento, Parcelamento, Uso e Ocupação do Solo, em São Luís. O encontro aconteceu na Unidade de Educação Básica Primavera, no bairro do Cohatrac, e contou com a presença de representantes da Prefeitura, dezenas de moradores do bairro e outras localidades vizinhas. A audiência foi conduzida pelo presidente do Instituto da Cidade (Incid), Marcelo do Espírito Santo.

Muito participativa, as pessoas presentes aproveitaram a audiência para discutir muitas questões referentes às políticas públicas de São Luís, tais como mobilidade urbana, saneamento básico, habitação, meio ambiente, dentre outros. Muitos questionaram sobre a falta de planejamento e de políticas voltadas para preservação e manutenção das áreas verdes de São Luís.

Roberto Rocha Júnior aproveitou a oportunidade para sugerir ao presidente do Incid que a Área de Proteção do Itapiracó (APA), seja reconhecida como parque ambiental. Segundo ele, esse reconhecimento é importante na medida em que irá garantir por meio da Lei 9985/2000, da Constituição Federal, em seu artigo 225, a aplicação de todos os recursos de compensação ambiental, proteção dos recursos naturais e pesquisa científica.

Esta Lei institui o Sistema Nacional de Unidades de Conservação da Natureza, e estabelece critérios e normas para a criação, implantação e gestão das unidades de conservação.
Essa medida irá garantir que o parque seja beneficiado com o direito de utilização de recursos de compensação ambiental. Esses recursos irão ajudar a amenizar os impactos prejudiciais causados ao meio ambiente”, disse.

Vale ressaltar que o vereador Roberto Rocha Júnior, como presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara, está se esforçado para conseguir uma série de melhorias para a APA do Itapiracó. No mês de julho ele conseguiu que a Secretaria Estadual de Meio Ambiente (Sema) realizasse toda a limpeza, capina e manutenção da área. Além disso, ele está lutando para que seja continuada a obra do Complexo Ambiental, que irá revitalizar toda a área degradada com a construção de equipamentos públicos dedicados a manifestação cultural e turística da região.
Compartilhar

Auditoria na era Roseana aponta irregularidades na gestão da saúde


Maranhão 247 – Um relatório produzido pela Controladoria Geral do Estado (CGE) em 2011, no governo Roseana Sarney, apontou “indícios de restrição à competitividade, direcionamento do certame” durante a gestão de Ricardo Murad, cunhado da peemedebista. Segundo a auditoria, Murad gastou R$ 57 milhões para pagamento de empresas contratadas sem licitação pela Secretaria de Estado da Saúde. Na época, a CGE pediu explicações ao ex-secretário de Saúde, mas este não respondeu a nenhum dos questionamentos feitos pelos auditores.
O documento foi produzido durante com o objetivo de averiguar a contratação da construção de 64 hospitais pelo Maranhão. Segundo informações do jornal o Imparcial, Murad sabia da existência de um relatório que apontava crime contra a Administração Pública, porém manteve a contratação ilegal. No entanto, passados seis anos desde a celebração dos contratos emergenciais, a maior parte dos hospitais não foi inaugurada.
No relatório feito pelo governo Roseana, quatro auditores responsáveis pelo exame das contas de Murad em 2011 pediram que fosse “apurada a responsabilidade de quem deu causa às irregularidades”. O documento foi encaminhado para o então secretário, responsável direto pelas medidas adotadas irregularmente, mas nenhuma providência foi tomada.
Compartilhar

Policia Federal prende prefeita de Bom Jardim

A Polícia Federal prendeu na manhã desta quinta-feira (20) a prefeita de Bom Jardim, Lidiane Rocha (PP).

Ela é investigada desde o início do ano pelo Grupo de Atuação Especial de Combate às Organizações Criminosas (Gaeco) do Ministério Público do Maranhão (MP-MA), pelo Ministério Público Federal (MPF) e pela Polícia Federal (PF) por suspeita de desvios de verbas da merenda escolar, da reforma de escolas, do Fundeb e do Pnae.

Em recente evento político na cidade, uma espécie de comício, ela chegou a comentar a apuração da polícia e dos promotores estaduais e federais.

“Eu não me importo. Quero que investigue sim, quero que se puna o responsável. Se houver, que eu não sei se há. Estou de cara limpa, aqui pra vocês, batalhando por uma melhoria nessa cidade, uma evolução maior para este povo”, acrescenta a gestora municipal.

No início da semana, reportagem do Bom Dia Brasil revelou que a Prefeitura pagou por reformas de escolas que nunca foram feitas. E apresentou fatura de suposta compra de produção agrícola local de trabalhadores que alegam nunca ter plantado nada para vender.
Segundo o MP, os desvios podem chegar à casa dos R$ 15 milhões.

“A princípio, a gente apurou que mais de R$ 15 milhões, no ano de 2014, foi aplicado em reforma de escola e em construção de escolas e, isso, aparentemente, andando por Bom Jardim, na zona rural isso não existiu. E a gente requisitou todos esses contratos, mas não encontrou”, diz a promotora de Justiça Karina Chaves.

Gilberto Lêda

Compartilhar

Projeto do vereador Roberto Rocha Jr. cria o Parque Municipal das Dunas, em São Luís

O vereador Roberto Rocha Júnior (PSB) reuniu-se na tarde desta terça-feira (18) com o secretário municipal de Meio Ambiente (Semmam), Marco Aurélio Diniz, para tratar sobre o andamento dos projetos que ele, como presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal, está trabalhando, e que visam à conservação e preservação das áreas verdes de São Luís. Entre eles, está o projeto de construção do parque Municipal das Dunas, uma área de 42 hectares, onde deverão ser construídos equipamentos públicos de preservação ambiental, que beneficiará toda a população do município.

A área fica localizada na Avenida Litorânea, próxima a Praça do Pescador, até a subida do hotel Pestana. O projeto do Parque das Dunas contemplará dois módulos temáticos. O primeiro módulo é de segurança, onde será estabelecido o grupamento da Polícia Ambiental Municipal. O segundo, denominado módulo de visitação, será composto de auditório, museu marítimo e naval, além de um Centro de Ciências do Mar, que será conveniado com instituições acadêmicas. O projeto também prevê que todas as instalações do parque terão energia eólica e solar.                            

O Parque Municipal das Dunas será construído em uma área importante para o controle ambiental, visto que ela serve como corredor ecológico para pássaros, réptil e outros animais pequenos. E o nosso objetivo é trabalhar para que haja no nosso município, uma política não só de reflorestamento, mas também de aproveitamento e de utilização sustentável dessas áreas verdes, de modo que a população se beneficie, tendo ao mesmo tempo a consciência de que é necessário saber preservá-la”, disse o vereador Roberto Rocha Júnior.

O secretário da Semmam, Marco Aurélio Diniz, afirmou que todo o levantamento topográfico da área já foi realizado, e que a secretaria já está fazendo o estudo da fauna e da flora da região.

A idéia da criação desse Parque Municipal foi a partir de uma preocupação que o vereador Roberto Rocha Júnior teve com a revisão do plano diretor, mais especificamente no que se refere ao macro-zoneamento. E nós abraçamos essa idéia, pois a nossa intenção é ajudar na preservação de uma área muito importante para o equilíbrio da nossa fauna e flora, que é bastante especulada pelo setor imobiliário”, afirmou.
Compartilhar

Vereador Roberto Rocha traz para São Luis expedição de segurança do google‏

O vereador Roberto Rocha Júnior (PSB) participou na manhã desta segunda-feira (17), na escola UEB- Professor Rubem Goulart, no bairro da Cohab,  da primeira etapa da “Expedição de Segurança na Internet”, realizada pelo Google Brasil. O objetivo é ensinar de maneira interativa aos alunos de 08 a 14 anos, da rede pública de ensino, sobre a importância de proteger sua identidade on-line, para que eles possam aprender, além de navegar com mais segurança, também evitar que crimes virtuais ocorram.
A palestra foi ministrada pela analista sênior de políticas públicas do Google e coordenadora do programa no Brasil, Helena Martins, que de maneira bastante divertida ensinou aos alunos lições importantes de segurança na rede, como criar senhas seguras na internet, como identificar golpes on-line, configurações de privacidade em perfis de rede social, entre outros.
“O que nos motivou a pensar nesse projeto, foi perceber que a faixa etária do ensino fundamental é onde as crianças começam a utilizar a internet para ficarem mais independentes dos pais. Além disso, percebemos também um maior déficit de informação em crianças com essa faixa etária, fazendo com que elas se tornem mais vulneráveis a pessoas mal intencionadas no ambiente virtual”, ressaltou a coordenadora do projeto no Brasil.
A vinda da expedição ao Maranhão foi articulada pelo senador Roberto Rocha (PSB), atendendo a um pedido do vereador Roberto Rocha Júnior (PSB). O senador participou do evento e em seu discurso, fez questão de ressaltar a importância dos novos meios de comunicação para a aquisição de novos conhecimentos.
“O objetivo desse encontro hoje é estimular o uso mais seguro dessas ferramentas de comunicação para gerar mais conhecimento”, disse.
Já o vereador Roberto Rocha Júnior (PSB) aproveitou a oportunidade para parabenizar a iniciativa do Google Brasil em propiciar aos alunos da rede pública de ensino de nossa cidade, mais oportunidade de aprenderem a protegerem sua identidade, a fim de evitarem possíveis crimes virtuais. Ele ressaltou que São Luís é a primeira cidade do Nordeste a receber a expedição interativa do Google, e que pretende levá-la para outras escolas da capital maranhense.
“O Google está de parabéns, pois está levando por meio de palestras aos jovens mais carentes de nosso estado, mais informações. Queremos que essas crianças tenham consciência, não somente das coisas boas que a internet nos proporciona, mas também dos perigos que ela pode nos trazer”, disse.

Além de um grande número de alunos, a palestra também contou com a presença do secretario municipal de Educação, Geraldo Castro; do superintendente de Ciência e Tecnologia da Seduc, Antônio Ferro e do supervisor de laboratório educacional da Seduc, Mário Alberto.
Compartilhar