ROBERTO ROCHA ARTICULA PARCERIA INTERNACIONAL PARA RECUPERAÇÃO DOS RIOS MARANHENSES

As Forças Armadas Brasileiras devem participar da execução dos trabalhos de desassoriação dos rios e nascentes maranhenses. O senador Roberto Rocha (do PSB-MA) conseguiu que fossem viabilizados homens do Exército para conduzir as máquinas e tratores, que segundo o parlamentar maranhense, já foram adquiridas, por meio de recursos viabilizados pelo mandato.
Roberto Rocha quer usar mesma parceria de sucesso entre a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e Parnaíba (a Codevasf) e o exército dos Estados Unidos – que ocorre atualmente na recuperação do rio São Francisco -, para ajudar na revitalização total dos rios e nascentes do Maranhão, além de promover os trabalhos de execução para a construção dos Diques da Baixada.
Compartilhar

Pela primeira vez uma mulher à frente da Procuradoria-Geral da República

O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), se encontrou na noite desta quarta-feira com Raquel Dodge, indicada pelo presidente Michel Temer para ser a nova procuradora-geral da República. Eunício a recebeu no Senado. O presidente do Senado disse a “O Globo” que escolheu o senador Roberto Rocha (PSB-MA) para ser o relator da indicação de Raquel Dodge.

Os maranhenses, de uma forma geral, ficaram orgulhosos de ver o nome do procurador da República Nicolau Dino figurar como o primeiro entre os três nomes mais votados para compor a lista tríplice enviado ao presidente Michel Temer para escolher o novo Procurador-Geral da República. Infelizmente não deu para o nosso conterrâneo, pois Temer optou pela Raquel Dodge, segunda colocada na tal lista tríplice.

Em um país dividido e radicalizado politicamente, claro que a indicação de Raquel Dodge causaria polêmica, já que a mídia a pintou e a coloriu como alguém do PMDB, do Sarney, do Jucá e disposta a “estancar a sangria”, como escreveu de forma ridícula e completamente desrespeitosa o jornalista Ricardo Noblat no seu blog.

Os críticos da futura Procuradora-Geral da República alegam que a doutora é adversária do atual procurador geral Rodrigo Janto.

Ora, que apontem uma única instituição democrática neste país onde membros não divergem, discutem, brigam e alguns casos até dirigem palavras duras uns contra os outros! O próprio Supremo Tribunal Federal no presenteia quase em todas as suas sessões com “espetáculos democráticos” entre ministros que só faltam ir às vias de fato.

Ou seja, é balela, é mimimi, como bem disse o jurista maranhense Abdon Marinho, todas essas críticas contra a indicação da Raquel Dodge para assumir o comando da Procuradoria-Geral da República.

No mais, gostaria da saber a opinião das feministas de dentro e fora do Congresso Nacional sobre o fato da PGR passar a ser comandada pela primeira vez na sua história por uma mulher.

Em tempo: O presidente do Senado, Eunício Oliveira (PMDB-CE), se encontrou na noite desta quarta-feira com Raquel Dodge, indicada pelo presidente Michel Temer para ser a nova procuradora-geral da República. Eunício a recebeu no Senado. O presidente do Senado disse a “O Globo” que escolheu o senador Roberto Rocha (PSB-MA) para ser o relator da indicação de Raquel Dodge.

Compartilhar

Joesley Batista, dono da JBS, foi envenenado, segundo laudo da polícia? Não é verdade!

Notícia que inventa laudo e diz que causa foi chumbinho tem viralizado nas redes. Motivo de internação do empresário foi dor no nervo ciático.

Joesley Batista, dono da JBS, foi envenenado, segundo laudo da polícia? Não é verdade!

Circula no Facebook e no WhatsApp a notícia de que um laudo da polícia concluiu que o empresário Joesley Batista, sócio da J&F e autor da delação que gerou a abertura de inquérito contra o presidente Michel Temer, foi envenenado. Não é verdade.

Motivo de internação de Joesley é dor no nervo ciático (Foto: Arte/ G1)

A assessoria do empresário informa que o motivo de internação de Joesley foi uma dor no nervo ciático. Ele foi internado na terça-feira (27) no Hospital Albert Einstein, em São Paulo.

O hospital confirma a internação do empresário, mas não divulga boletins médicos a pedido do paciente.

Notícia tem se espalhado nas redes (Foto: Reprodução/Facebook)

A situação dele, no entanto, não é grave, como informa o texto que circula na web.

A falsa notícia, refutada na íntegra pela assessoria de Joesley, diz que “a perícia feita pela Polícia Científica aponta envenenamento por chumbinho”. O texto informa ainda que “restam ser concluídas as perícias das imagens do circuito de segurança do restaurante onde Joesley fez sua última refeição”.

Não há nenhuma investigação policial em curso.

É ou não é?’, seção de fact-checking (checagem de fatos) do G1, tem como objetivo conferir os discursos de políticos e outras personalidades públicas e atestar a veracidade de notícias e informações espalhadas pelas redes sociais e pela web. Sugestões podem ser enviadas pelo VC no G1, pelo Fale Conosco ou pelo Whatsapp/Viber, no telefone (11) 94200-4444, com a hashtag #eounaoe (caso prefira, a hashtag pode ser enviada logo após a mensagem também!)

Compartilhar

Bebê sequestrado no DF é encontrado e suspeita, presa

Mulher e criança foram encontradas em Planaltina de Goiás. Bebê foi levado para unidade médica da região, diz Polícia Militar do DF.

Foto da mulher com o bebê no colo saindo do Conic (Foto: PMDF/Divulgação)

A Polícia Militar do Distrito Federal informou na tarde desta quinta-feira (29) que a mulher supeita de sequestrar um bebê de 3 meses foi presa em Planaltina de Goiás, por volta das 17h. Informações preliminares dão conta de que a criança teria sido levada para o Hospital Santa Rita de Cássia, na mesma cidade.

O suposto sequestro da bebê aconteceu, na manhã desta quinta, enquanto a mãe da criança fazia um exame médico em uma clínica particular de medicina do trabalho no Conic, no Setor de Diversões Sul. As imagens das câmeras de segurança, que mostram a mãe e a suspeita entrando juntas no prédio, são do condomínio onde ficam os consultórios.

Funcionários da clínica disseram ao G1 que ao sair da sala da médica, depois do exame, a mãe da criança perguntou pela mulher que a acompanhava. Como ninguém soube informar, aos gritos ela teria dito que sequestraram a bebê.

“Ela estava desesperada.”

Parentes da bebê sequestrada no centro de Brasília afirmam que a mulher apontada como suspeita de ter levado a criança é conhecida da família. Ela teria frequentado a casa da mãe do bebê durante uma semana.

Segundo informações de um tio da criança, a suposta sequestradora entregou uma cesta básica, no valor de R$150, para a irmã dele na semana passada. A mulher teria também oferecido um emprego para ela, que trabalha como faxineira.

O tio da menina disse ao G1 que a irmã dele e a mulher se conheceram em um posto de saúde, em Sobradinho, no DF.

Compartilhar

Temer é notificado pela Câmara sobre denúncia da PGR por corrupção passiva

Notificação foi entregue pelo primeiro-secretário da Câmara, Giacobo (PR-PR), a um funcionário da Casa Civil. Defesa de Temer terá até 10 sessões do plenário para se manifestar.

Primeiro-secretário da Câmara, Giacobo, foi ao Planalto notificar o presidente Michel Temer da denúncia (Foto: Fernanda Calgaro/G1)

O presidente Michel Temer foi notificado oficialmente nesta quinta-feira (29) pela Câmara dos Deputados sobre a denúncia da Procuradoria Geral da República pelo crime de corrupção passiva.

O documento foi levado pelo primeiro-secretário da Câmara, Giacobo (PR-PR), e entregue ao subchefe de Assuntos Jurídicos da Casa Civil, Gustavo do Vale Rocha.

A notificação foi entregue no Planalto após a denúncia ser lida no plenário da Câmara. O procedimento é necessário para que o processo tenha andamento na Casa.

Por se tratar do presidente da República, o Supremo Tribunal Federal (STF) somente analisará a acusação do Ministério Público se a Câmara autorizar.

Entenda: A tramitação da denúncia contra Temer

O presidente da República, Michel Temer (Foto: Evaristo Sa/AFP)

O presidente tem se defendido das acusações da PGR e afirmado não há provas concretas contra ele. Temer já disse, também, que a denúncia é uma “infâmia de natureza política” e uma “peça de ficção”.

Com a notificação desta quinta, a defesa de Temer terá o prazo de até 10 sessões do plenário da Câmara para se manifestar.

Depois, será aberto prazo para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) debater e votar um parecer recomendando o prosseguimento da denúncia ou a rejeição. O relator na CCJ ainda não foi definido.

Independentemente do resultado na CCJ, o parecer será votado pelo plenário da Câmara. O relatório será submetido a votação nominal e cada um dos deputados terá de anunciar o voto no microfone. Para a denúncia ser autorizada e enviada ao Supremo, é preciso o apoio mínimo de 342 dos 513 deputados.

Mais cedo, nesta quinta, o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), defendeu que a análise da denúncia seja “o mais rápido possível”, mas sem “atropelos”. Aliado de Temer, o deputado se reuniu com o presidente no período da tarde.

Responsável pela notificação

Após levar a notificação ao Planalto, o deputado Giacobo lamentou o atual cenário de crise política ao ser questionado por jornalistas sobre como via o fato de o presidente ser notificado de uma denúncia.

“[Vejo] com tristeza, como cidadão brasileiro e como deputado federal pela crise que nós estamos passando. Agora, nós temos que cumprir o nosso papel. Estou cumprindo o meu aqui. Espero que tudo isso se resolva o mais breve possível para que o país possa continuar avançando”, afirmou.

Compartilhar

Pedido de prisão de Aécio só será julgado em agosto, diz gabinete de Marco Aurélio

Afastamento do mandato também ficou para agosto. Gabinete do ministro explicou que não haverá tempo hábil para julgar caso antes do recesso; última sessão antes da pausa é nesta terça.

O gabinete do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, informou nesta segunda-feira (26) que o pedido de prisão do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) e o recurso dele contra o afastamento do mandato só serão julgados em agosto, após o recesso do Judiciário.

O pedido de prisão de Aécio Neves, que é relatado por Marco Aurélio, foi feito ao Supremo pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

O gabinete explicou que o processo está com Janot, que precisa opinar sobre o pedido de Aécio para que o plenário, composto pelos 11 ministros da Corte, decidam sobre a prisão e o afastamento.

Inicialmente, o caso seria julgado pela Primeira Turma do STF, mas a defesa de Aécio pediu para que o caso fosse ao plenário.

A última sessão do Supremo antes do recesso será realizada nesta terça (27). Como o parecer da PGR ainda não chegou à Corte, o gabinete explicou que não haverá tempo hábil para que o caso seja julgado ainda neste semestre.

Compartilhar

Imprensa internacional noticia denúncia de Janot contra Temer

Britânicos BBC e ‘The Guardian’ estão entre os primeiros a noticiar acusações de corrupção contra o presidente.

ABBC foi o primeiro veículo de imprensa estrangeiro a noticiar a denúncia do procurador-geral da República, Rodrigo Janot, contra Michel Temer. O site britânico publicou um alerta comunicando que o presidente do Brasil foi acusado de corrupção e se comprometendo a atualizar o texto à medida que novas informações forem divulgadas.

Site da BBC tem alerta de 'breaking news' sobre denúncia contra Michel Temer (Foto: Reprodução/BBC)

O também britânico “The Guardian” postou em seu site uma matéria com o título “Presidente do Brasil Michel Temer é acusado de suposta corrupção”, mas destaca que qualquer movimento em direção a um julgamento teria que passar por uma maioria de dois terços no Congresso.

Jornal britânico 'The Guardian' noticia acusação contra Michel Temer (Foto: Reprodução/The Guardian)

O jornal americano “Washington Post” também noticia a denúncia de Janot com um texto da agência Associated Press que destaca que esta é a primeira vez em que um presidente brasileiro enfrenta acusações criminais.

Jornal 'Washington Post' noticia denúncia de Janot contra Temer (Foto: Reprodução/ Washington Post)

 

Compartilhar

Janot apresenta ao Supremo denúncia contra Temer por corrupção passiva

Agora o tribunal aciona a Câmara, que vai decidir se autoriza ou não o prosseguimento da denúncia. Presidente é investigado em caso de pagamento de propina da JBS.

O procurador-geral da República, Rodrigo Janot, apresentou ao Supremo Tribunal Federal (STF) nesta segunda-feira (26) uma denúncia contra o presidente Michel Temer e ex-deputado Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) pelo crime de corrupção passiva. É a primeira vez que um presidente da República é denunciado ao STF no exercício do mandato.

Com a denúncia, fica formalizada a acusação contra Temer, que será julgada pelo Supremo se Câmara dos Deputados autorizar (entenda mais abaixo). A assessoria da Presidência informou que o Palácio do Planalto não vai se manifestar. O G1 tentava contato com os advogados de Temer até a última atualização desta reportagem.

Em documento que acompanha a denúncia, Janot pede ao ministro Edson Fachin, relator da Operação Lava Jato no Supremo, que o caso só seja enviado à Câmara depois que Temer e Rocha Loures apresentarem defesa prévia ao STF, o que deverá ocorrer num prazo de até 15 dias após serem notificados.

No mesmo inquérito que resultou na denúncia por corrupção passiva, o presidente também é investigado por obstrução de Justiça e participação em organização criminosa, mas, para estes casos, a PGR ainda não apresentou denúncia.

O crime de corrupção passiva é definido no Código Penal como o ato de “solicitar ou receber, para si ou para outrem, direta ou indiretamente, ainda que fora da função ou antes de assumi-la, mas em razão dela, vantagem indevida, ou aceitar promessa de tal vantagem”, com pena de 2 a 12 anos de prisão e multa, em caso de condenação.

A acusação preparada por Janot se baseia nas investigações abertas a partir das delações de executivos da JBS no âmbito da Operação Lava Jato.

Em abril deste ano, o ex-deputado e ex-assessor do presidente Rodrigo Rocha Loures (PMDB-PR) foi filmado, saindo de um restaurante em São Paulo, com uma mala contendo R$ 500 mil.

Segundo a PGR, o dinheiro destinava-se a Michel Temer e era parte de propina paga pela JBS para que a empresa fosse favorecida, por influência do governo, no Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), num processo para reduzir preço do gás fornecido pela Petrobras a uma termelétrica da empresa.

Para Janot, a ligação de Rocha Loures com Michel Temer foi atestada numa conversa gravada, em março, na qual o presidente indica o ex-deputado como pessoa de sua “mais estrita confiança” para um dos donos da JBS, Joesley Batista, tratar problemas enfrentados pela empresa no governo.

Em sua defesa, Temer diz que “simplesmente ouviu” reclamações do empresário, sem conceder benesses do governo para ajudá-lo. O presidente tem negado todas as acusações dos delatores e afirmado que não renunciará ao mandato.

Como o alvo é o presidente da República, a Câmara tem que autorizar, por votos de dois terços dos deputados (342), a análise da denúncia pelos ministros do Supremo. Se a Câmara não autorizar, o STF fica impedido de agir e o caso fica parado. Nessa hipótese, a Justiça só poderá voltar a analisar as acusações depois que Temer deixar a Presidência.

Caso a Câmara autorize o prosseguimento da denúncia, os 11 ministros do Supremo decidirão se abrem ou não processo contra Temer. Se aceitarem, ele viraria réu e fica afastado do mandato por até 180 dias. Se após esse período, a Corte não concluir o julgamento, Temer volta à Presidência. Ao final do processo, Temer pode ser condenado e perder o mandato ou absolvido e continuar na Presidência.

Passo a passo

Veja cada uma das etapas de tramitação na Câmara da denúncia contra o presidente da República.

> STF aciona a Câmara – Após o oferecimento de denúncia pelo Ministério Público, a presidente do STF envia à Câmara uma solicitação para a instauração do processo. Cabe ao presidente da Câmara receber o pedido, notificar o acusado e despachar o documento para a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) da Casa.

>> Prazo para a defesa – A partir da notificação, a defesa de Temer terá até dez sessões do plenário da Câmara para enviar seus argumentos, se quiser.

Para a contagem do prazo, é levada em consideração qualquer sessão de plenário, seja de votação ou de debate, desde que haja quórum mínimo para abertura (51 deputados presentes). Se houver mais de uma sessão no dia, apenas uma será validada. Não são computadas as sessões solenes e as comissões gerais.

>> CCJ analisa – Assim que a defesa entregar as alegações, o regimento determina que a Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) terá prazo de até cinco sessões do plenário para se manifestar sobre a denúncia encaminhada pela Procuradoria Geral da República (PGR).

Nesse período, o relator a ser designado pelo presidente da CCJ deverá apresentar um parecer, no qual se manifestará, concordando ou não com o prosseguimento da denúncia.

Os membros da CCJ poderão pedir vista do processo (mais tempo para análise) por duas sessões plenárias antes de discutir e votar o parecer, que será pelo deferimento ou indeferimento do pedido de autorização para instauração de processo.

Antes de ser votado no plenário, o parecer da CCJ terá de ser lido durante o expediente de uma sessão, publicado no “Diário da Câmara” e incluído na ordem do dia da sessão seguinte à do recebimento pela mesa diretora da Câmara.

O regimento não define quando o presidente da CCJ deverá escolher o relator, mas o deputado Rodrigo Pacheco (PMDB-MG) disse ao G1 que pretende fazê-lo o quanto antes. Ele poderá indicar qualquer um dos outros 65 membros titulares da comissão. Nos bastidores, nomes cotados são os dos deputados Alceu Moreira (PMDB-RS), Marcos Rogério (DEM-RO), Esperidião Amin (PP-SC) e Sergio Zveiter (PMDB-RJ).

Pacheco, porém, não revela quem tem em mente. Diz apenas o que levará em conta na sua escolha. “Vou considerar conhecimento jurídico sobre matéria penal, independência, bom senso e assiduidade na CCJ”, afirma.

>> Decisão pelo plenário – O parecer discutido na comissão será incluído na pauta de votação do plenário principal da Câmara na sessão seguinte de seu recebimento pela Mesa Diretora, depois da apreciação pela CCJ.

Após discussão, o relatório será submetido a votação nominal, pelo processo de chamada dos deputados. O regimento define que a chamada dos nomes deve ser feita alternadamente, dos estados da região Norte para os da região Sul e vice-versa.

Os nomes serão enunciados, em voz alta, por um dos secretários da Casa. Os deputados levantarão de suas cadeiras e responderão ‘sim’ ou ‘não’, no mesmo formato da votação do processo de impeachment da ex-presidente Dilma Rousseff.

>> Aprovação da denúncia – O parecer é aprovado se tiver o apoio de ao menos dois terços do total de 513 deputados, ou seja, 342 votos. Se ficar admitida a acusação, após a aprovação do parecer, será autorizada a instauração do processo no Poder Judiciário.

No STF, os 11 ministros votam para decidir se o presidente Michel Temer vira réu. Nesse caso, Temer é afastado do cargo por 180 dias.

O presidente só perde o cargo defintivamente se for condenado pelo Supremo. Quem assume o cargo é presidente da Câmara, que convoca eleições indiretas em um mês. Segundo a Constituição, o novo presidente da República seria escolhido pelo voto de deputados e senadores.

>> Rejeição da denúncia – No caso de rejeição da denúncia pela Câmara, o efeito ainda é incerto, segundo a assessoria de imprensa do STF, e pode ser definido pelos ministros ao analisar esse caso específico.

Na avaliação de técnicos da Câmara, se a denúncia for rejeitada pelos deputados, o Supremo fica impedido de dar andamento à ação, que seria suspensa, mas não seria arquivada.

O processo, para esses técnicos que assessoram a presidência da Casa, poderia ser retomado somente após o fim do mandato do presidente.

Compartilhar

O extraordinário e competente trabalho do Corpo de Bombeiros Militar do MA

Seja em ações simuladas ou no cumprimento de missões para atender ocorrências na vida real, o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão tem demonstrado inúmeras vezes porque é merecedora de toda admiração, respeito e credibilidade da parte do conjunto da sociedade maranhense.

Na de ontem, domingo, 25, o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão – CBMMA, mostrou mais uma vez que é uma instituição exemplar quando o assunto é o desempenho de suas funções, objetivos e missões, principalmente quando está em jogo a segurança do cidadão e da sociedade em geral.

Numa ação que deu início oficialmente a semana que antecede o dia Nacional do Bombeiro (2 de Julho), o CBMMA surpreendeu o público que transitava pela avenida Litorânea, ao realizar um simulado de Atendimento a Emergências, envolvendo várias equipes e viaturas de socorro que fazem parte do serviço de atendimento da corporação.

Coordenado pelo Tenente-coronel QOCBM Andrade, o simulado teve como objetivo demonstrar para população as diferentes frentes de atuação do CBMMA, que se prepara de forma contínua, e incansável no intuito de prestar o melhor atendimento possível em qualquer situação de emergência de forma eficaz e profissional. O cenário apresentado tratava-se de um acidente veicular envolvendo três carros, sendo um totalmente em chamas; outro com vítimas presas nas ferragens; e um terceiro com um princípio de incêndio, exigindo uma extração rápida da vítima; além de um resgate de uma vítima em ribanceira, onde foi utilizado técnicas de salvamento em altura e utilização da Auto- Escada Magirus.

Foram empregados 13 (treze) viaturas e 50 (cinquenta) militares das seguintes unidades operacionais: 1º Batalhão de Bombeiros Militar – 1º BBM, 2º Batalhão de Bombeiros Militar – 2º BBM, Batalhão de Emergências Médicas – BBEM, Batalhão de Busca e Salvamento – BBS, Batalhão de Bombeiros Marítimo – BBMAR, 1ª CIBM e o Batalhão de Bombeiros Ambiental – BBA. Também não poderíamos de deixar de agradecer aos órgãos parceiros como a Secretária Municipal de Trânsito e Transporte – SMTT e ao DETRAN – MA, que acreditaram na iniciativa do CBMMA e apoiaram incondicionalmente para o aperfeiçoamento do serviço desempenhado pela corporação em bem servir a sociedade.

O coronel Célio Roberto, Comandante Geral do CBMMA, parabenizou a ação de todos os órgãos envolvidos e a forma como ocorreu a integração, que culminou em um atendimento sincronizado e eficiente. O comandante, destacou a importância desse tipo de ação que além de aperfeiçoar o atendimento das unidades operacionais do CBMMA, também serve como forma de avaliação das ações desempenhadas, buscando sempre detectar e corrigir alguma falha, em busca sempre de um atendimento mais qualificado e um tempo resposta cada vez menor. O comandante frisou a importância dessas ações junto à comunidade, pois aproxima o cidadão da corporação e mostra para a sociedade as diversas áreas de atuação do Corpo de Bombeiros.

Ação real na Avenida os Holandeses

Não bastasse o sucesso que foi o simulado de Atendimento a Emergências de incêndio descrito acima, o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão mostrou na vida real que está preparado para atender às missões mais complexas e perigosas para as quais é chamado.

Isso foi comprovado na madrugada do último sábado quando foi acionado por meio do Centro Integrado de Operações de Segurança – CIOPS, para atender a uma ocorrência de um caminhão- tanque que perdeu o controle, colidiu com um poste de alta tensão, tombou e entrou em chamas. De imediato, as equipes de socorro do CBMMA foram acionadas para o local, sendo o caminhão de combate a incêndio do 1º Batalhão de Bombeiros Militar – 1º BBM, ABT -19, a chegar ao local.

Chegando ao local as equipes de socorro encontraram o caminhão-tanque em chamas devido à grande quantidade de combustível que o veículo transportava. As equipes de socorro do 1º BBM contaram com reforço das guarnições do 2º BBM, 1ª CIBM, 2ª Cia do 1º BBM, Batalhão de Emergência Médica e do Batalhão de Busca e Salvamento. O incêndio foi extinguido e o motorista, única vítima do incêndio, foi encaminhado para o hospital com queimaduras em aproximadamente 50% do corpo. O combate ao incêndio se estendeu até por volta das 02:50h, exigindo grande esforço físico e técnico dos militares envolvidos. Devido a ação coordenada e a rápida resposta do CBMMA, foi possível evitar que a ocorrência tomasse maiores proporções, preservando assim a vida e os bens dos comerciantes ao redor.

Em suma: seja em ações simuladas ou no cumprimento de missões para atender ocorrências na vida real, o Corpo de Bombeiros Militar do Maranhão tem demonstrado inúmeras vezes porque é merecedora de toda admiração, respeito e credibilidade da parte do conjunto da sociedade maranhense.

Parabéns a todos os homens e a todas as mulheres que fazem o dia a dia desta magnifica instituição que é o CBMMA.

Compartilhar

Lula e Bolsonaro sobem para 2018; o PSDB encolhe

As novidades nesta pesquisa são os nomes do campo jurídico: Joaquim Barbosa, ex-presidente do STF, e o juiz Sérgio Moro, responsável pelo processo contra Lula na Lava Jato, ambos sem partido.

Ricardo Kotscho, via Balaio do Kotscho

O deputado federal Jair Bolsonaro (PSC), ex-militar candidato da extrema-direita, engoliu os presidenciáveis do PSDB na disputa pelo segundo lugar, enquanto o ex-presidente Lula sobe e segue líder disparado em todos os cenários de primeiro turno para 2018.

Ao mesmo tempo, o PT volta a crescer e chega a 18% na preferência dos eleitores, enquanto o PSDB encolhe para 5%, ao lado do PMDB, os principais partidos da aliança governamental.

Este é o resumo da ópera da nova pesquisa Datafolha divulgada nesta segunda-feira, a primeira após as delações da JBS.

Nos oito cenários de primeiro turno apresentados pela pesquisa, a ex-senadora Marina Silva, da Rede, fica atrás apenas de Lula, que tem 30%, empatada com Jair Bolsonaro, com metade das intenções de voto do petista.

Lula tinha 22% em dezembro de 2015, quando Marina liderava com 24%, aparecendo agora com 15%.

Neste período, Bolsonaro subiu 11 pontos, saindo de 5% para os atuais 16%.

Os tucanos Alckmin (8%) e Doria (9%) surgem empatados em quinto lugar. Aécio Neves não aparece mais na lista.

A rejeição a Lula oscilou para cima de 45 pra 46%. Alckmin (34%) e Bolsonaro (30%) vêm em seguida.

Em informação escondida no pé da matéria “Com Lula líder, Bolsonaro e Marina disputam 2º lugar”, a Folha registra que a popularidade do PT subiu de 11%, em 2015, para 18% dos eleitores com preferência partidária.

No mesmo período, o PSDB caiu de 9 para 5%. A maioria do eleitorado declarou não ter preferência por nenhum partido.

As novidades nesta pesquisa são os nomes do campo jurídico: Joaquim Barbosa, ex-presidente do STF, e o juiz Sérgio Moro, responsável pelo processo contra Lula na Lava Jato, ambos sem partido.

No primeiro turno, Sergio Moro surge com 14%, empatado com Marina Silva, no cenário que tem Lula com 29%. Joaquim Barbosa tem entre 10 e 13%.

No segundo turno, Moro (42%) está em empate técnico com Lula (40%). Se a adversária for Marina, Lula também empata em 40%. Em qualquer outro cenário, o ex-presidente está na frente.

Faltam ainda 14 meses para as eleições presidenciais, se não houver nenhum imprevisto no caminho.

Vida que segue.

Compartilhar