Secretário Émerson Macêdo promove ações para potencializar o desenvolvimento das cadeias produtivas na agricultura e pesca em São Luís.

À frente da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento de São luís (SEMAPA) há pouco mais de um semestre, Émerson Macêdo, tem desenvolvido um excelente trabalho, dando continuidade a um diálogo aberto e participativo com toda a cadeia produtiva da agricultura e pesca em São Luís. Ele tem se mostrado um ótimo gestor que de forma habilidosa tem lutado pela agricultura ludovicense.

Há mais de 10 anos atuando como advogado militante, com ênfase e atuação no Direito Ambiental, Administrativo e Eleitoral, foi assessor jurídico da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado do Maranhão (FAEMA); Secretário Adjunto de agricultura do Estado (SAGRIMA); secretário geral da comissão de Agronegócio da OAB e é presidente de Sindicato Rural – SINPROESPP. Sua gestão tem por base as demandas das comunidades rurais e dos pequenos e médios produtores do estado, o que tem contribuído no atual período à frente da SEMAPA.

Émerson Macêdo já fazia parte da equipe integrante da Semapa, atuava ao lado do ex-secretário Ivaldo Rodrigues, chefiando a assessoria técnica da secretaria quando foi convidado para comandar a pasta.

O secretário tem dado continuidade aos trabalhos da Semapa, na gestão do prefeito Edivaldo Holanda Junior, de forma transparente e com foco na população, planejando e executando as políticas municipais de produção agropecuária, agroindustrial, de abastecimento e pesqueira, impulsionando as atividades geradoras de trabalho e renda.

Sua atuação tem sido ainda mais expressiva e necessária neste período de pandemia da covid-19, em especial, nos dias em que foi instituído o “lockdown” – onde apenas os serviços essenciais tiveram a permissão para funcionar.

Sob a coordenação do secretário Émerson Macêdo, as equipes da Semapa vistoriaram e fiscalizaram feiras e mercados para que comerciantes e consumidores seguissem todas as orientações de segurança e proteção, como: uso de máscaras, higienização dos produtos com água sanitária, além da limpeza das mãos com álcool em gel.

Bombeiros Civis também foram contratados e posicionados nesses locais para orientação diária dos frequentadores.  Serviço que continua até hoje, pois, o secretário, de forma assertiva, entende que a pandemia ainda não passou e que, para a manutenção da segurança, é necessário manter a vigilância. Por isso vai pessoalmente com sua equipe vistoriar e acompanhar o serviço dos bombeiros e de sua equipe nos mercados e feiras livres.

Além das ações de fiscalização, o secretário da Semapa desenvolveu o projeto do Drive Thru nas Feiras Livres da Praia Grande e do Renascença. O serviço funciona por meio do sistema de vendas em que o cliente compra a mercadoria pelo Whatsapp ou telefone, paga e retira no local, sem precisar sair do carro. Mais uma estratégia proposta pelo gestor no combate à pandemia do novo Coronavírus na capital maranhense.

Dentre outra grande atividade desenvolvida e planejada pelo secretário são as inspeções e vistorias em açougues, abatedouros e muitos outros locais produtores de alimentos. A preocupação do secretário com a qualidade dos alimentos que chegam à nossa mesa o estimulam a promover várias ações de vistorias, além de acompanhar de perto todos os produtores inscritos no Serviço de Inspeção Municipal (S.I.M).

Emerson tem desenvolvido um trabalho muito próximo dos agricultores, estimulando o comércio interno e externo à frente da Semapa.  Também tem distribuído insumos para potencializar a produção local, entre os quais, estão: máquinas, sementes e ferramentas. Além de promover qualificação e um diálogo constantes com toda a cadeia produtiva.

 Para fomentar a produção agrícola e qualificar os produtores, servidores da Semapa e público em geral, o secretário planejou e criou o projeto Horta Pedagógica, em parceria com produtores locais, que está sendo implantada na sede da Semapa. Esse é mais um dos inúmeros projetos bem-sucedidos e coordenados pelo especialista em direito ambiental.

Compartilhar

DE VOLTA PRA CASA – COM O ‘NOCAUTE’ EM WELLINGTON DO CURSO, ROBERTO ROCHA DEVOLVE BRAIDE À ‘VELHA POLÍTICA’…

Por Martin Varão.

Mesmo sendo filhote da ‘velha política’, Eduardo Braide(Podemos) continua flutuando na onda da ‘nova política’. Com o nocaute na pré-candidatura do deputado estadual  Wellington do Curso(PSDB) para favorecer a Braide, enfraquece o discurso e coloca a pré-candidatura do Podemos no mesmo patamar da ‘velha política’.

O senador Roberto Rocha(PSDB) usou a força da ‘velha política’ acabar com a pré-candidatura de WC e tentar liquidar a fatura da eleição ainda em primeiro turno. Com isso o Braide volta as suas origens…

Compartilhar

José Carlos Madeira, um pré candidato a prefeito da ilha do amor acima da média.

Por Alan Ramalho.

É chegada a hora dos “santos milagreiros” aparecerem aos baldes, das idéias miraculosas se multiplicarem e do inexequível ficar tão presente ao ponto de parecer o único caminho a seguir. Tenho acompanhado o movimentos, alguns hilários, de um número absurdo de pré candidatos a prefeito da capital maranhense, que só é menor que o  desinteresse velado da população por esse tema cada dia mais preocupante. Afinal, mais de 54% da população da capital ainda não sabem em quem votar dia 15 de novembro.

Há no ar um misto de indignação cívica, interesse de segmentos diversos na superação de práticas condenáveis e também de idealismo para a construção de uma cidade melhor. Como escrevera  Luis Roberto Barroso certa vez, “Indignação, interesses legítimos e idealismo são o combustível das grandes transformações históricas.” O ser humano, em todas as suas decisões, leva sempre em conta os riscos e os incentivos, e isso explica uma mudança que vem acontecendo em quase todo grande centro brasileiro, onde juízes, militares, advogados, empresários, professores entre outros, resolveram tomar as rédeas da situação e enfrentar os riscos, certos de que pior que fazer a maldade, era permiti-la quando poderíamos evitá-la.

Assim, entre a infinidade de nomes que se lançam por interesses quase sempre pessoais, sem um olhar para o agora da Ilha do Amor, destaca-se o de  Juíz Federal aposentado, que no auge de sua indignação e idealismo resolveu dar um basta e se manifestar, cansado do político tradicional com hábitos pouco republicanos, e que por vezes nem sabe porque ou pra que foi eleito.

José Carlos do Vale Madeira, Juiz Federal aposentado, apesar da sua formação entende a importância de incentivar o reflorescimento da sociedade civil, com empreendedorismo,  prega a parceria inequívoca entre o publico e o privado, mas sobretudo, pensa uma gestão pautada na importância da educação e como ela  pode ser transformadora e deve ser elevada a prioridade máxima, por sua capacidade de melhorar a vida das pessoas e a qualidade das escolhas que devem fazer.

Tive oportunidade de conhecer algumas idéias do seu projeto político, mas confesso que a sua vitalidade por fazer de São Luis uma cidade melhor, despojado de vaidades e de egocentrismos,  aliado  aos voltados para a educação foram os que mais me encantaram, por entender que educação é o caminho para a realização e engrandecimento de um povo, instrumento maior de força e de liberdade. 

Ao que parece, pouco a pouco a população vai conhecendo e entendendo a preciosa oportunidade que São Luís tem de ser administratada por um homem que se distigue, de todos os outros até agora apresentados, por seu caráter idoneo e transparente e sua história retilínea e vitoriosa, ainda que não tenha, em nenhum momento de sua vida, sido alçado a qualquer cargo por ser sobrinho, filho ou neto de clãs ou oligarquias, como alguns costumam nominar.  

A sorte está lançada,  e apesar de entender  que somos herdeiros de uma sociedade escravocrata,   acostumada a distinguir entre senhores e servos, brancos e negros, ricos e pobres, que  fomos criados numa cultura em que a origem social está acima do mérito ou da virtude, e na qual existem superiores e inferiores. Carlos Madeira tem um entendimento que remete a uma democracia verdadeira que ao surgir  cria uma sociedade de pessoas livres e iguais, com acesso a oportunidades semelhantes no ponto de partida. E nessa linha, pensa em oferecer programas sociais para os verdadeiramente pobres, por entender que isso  é dever do Estado, assim como proteger mulheres contra a violência, negros contra o racismo e homossexuais e transgêneros contra a discriminação, sabe da necessidade de reduzir drasticamente os “foros privilegiados” e o quanto isso ajudará a criar uma cultura republicana e igualitária. Vale refletir.

Compartilhar

Decisão do MDB em São Luís passa também pela direção nacional

Por Jonh Cutrim.

Marcado para segunda-feira (31) pela manhã na sede do partido, o MDB fará o anúncio do candidato que apoiará a prefeito de São Luís.

A decisão está praticamente tomada. No entanto, para bater o martelo o nome deverá ter a chancela da bancada federal e da direção nacional do MDB, com o aval do presidente nacional do MDB, deputado federal Baleia Rossi.

A nível local já está praticamente certo apoio a Carlos Madeira (SDD), apesar da preferência do deputado Roberto Costa por Neto Evangelista (DEM). Entretanto, a direção nacional do MDB conversou com outros partidos inseridos no projeto nacional da legenda para 2022.

Tanto na direção nacional quanto na instância local uma das condicionantes dos emedebistas é a vaga de vice.

E o nome do MDB a ser indicado já foi escolhido. Trata-se do jovem Kécio Rabelo, ligado à juventude da igreja Católica e ex-secretário adjunto de Justiça e Administração Penitenciária no governo de Roseana Sarney.

Vale aguardar.

Compartilhar

IBGE: Estimativa da população maranhense é de 7,7 milhões; São Luís tem 1,1 milhão de habitantes

Por Clodoaldo Corrêa.

O IBGE divulgou hoje (27) as Estimativas de População, que são um dos parâmetros utilizados pelo Tribunal de Contas da União no cálculo do Fundo de Participação de Estados e Municípios e são fundamentais para o cálculo de indicadores econômicos e sociodemográficos.

De acordo com as estimativas, em 1º de julho de 2020, o Maranhão contava com 7.114.598 habitantes, distribuídos pelos seus 217 municípios, representando próximo de 3,4% da população brasileira. A estimativa de 2019, apontava a população do Maranhão sendo composta por 7.075.181 habitantes.

A população do Maranhão é a 11ª maior dentre as 27 Unidades da Federação. Os três estados mais populosos do país localizam-se na Região Sudeste, enquanto os cinco estados menos populosos localizam-se na Região Norte. O estado de São Paulo, com 46,3 milhões de habitantes, concentra 21,9% da população total do país, seguido de Minas Gerais, com 21,3 milhões de habitantes e do Rio de Janeiro, com 17,4 milhões de habitantes.

Estima-se que o Brasil tem, em 2020, quase 211,8 milhões de habitantes, distribuídos pelos 5.570 municípios que compõem as 27 Unidades da Federação, com um acréscimo populacional de 0,77% em relação ao ano passado.

São Luís: 15º município mais populoso do Brasil

Em 2020, são 17 os munícipios com população superior a 1 milhão de habitantes. Desses, 14 são capitais estaduais. Esses municípios concentram 21,9% da população do país.

O município de São Paulo continua sendo o mais populoso do Brasil, com 12,33 milhões de habitantes, seguido pelo Rio de Janeiro (6,75 milhões de habitantes), Brasília (3,05 milhões de habitantes) e Salvador (2,88 milhões de habitantes). São Luís, por sua vez, é o 15º município brasileiro mais populoso, com 1.108.975 habitantes.

Municípios maranhenses

Ainda de acordo com as Estimativas de População, além da capital São Luís, os outros quatro municípios maranhenses mais populosos em 2020 são Imperatriz, com 259.337 habitantes, São José de Ribamar, com 179.028 habitantes, Timon, com 170.222 habitantes, e Caxias, com 165.525 habitantes.

Já Junco do Maranhão (4.392 habitantes), São Félix de Balsas (4.562 habitantes), Nova Iorque (4.682 habitantes), São Pedro dos Crentes (4.684 habitantes) e São Raimundo do Doca Bezerra (5.131 habitantes) são os municípios com os menores números de habitantes do estado.

Compartilhar

Madeira diz que não tem vergonha do bigode do Sarney e ofereceu vice, secretarias e apoios aos candidatos do MDB em 2022

Por Jonh Cutrim.

Em entrevista na manhã de hoje (27) ao jornalista Jorge Aragão na Mirante AM, o pré-candidato a prefeito de São Luís, Dr. Carlos Madeira revelou que fez uma série de ofertas para ter o apoio do MDB.

Além da vaga de vice na sua chapa, Madeira disse que ofereceu participação ativa do partido no governo, secretarias, estrutura para o vice e apoio aos candidatos do MDB ao governo e senador em 2022.

O ex-juiz federal aproveitou para exaltar a figura do ex-senador José Sarney e disse que ele ainda pode contribuir muito.

Madeira revelou que não teria vergonha de ter o MDB na sua chapa. “Eu assumo e coloco o bigode do Sarney. Já disse ao deputado Roberto Costa que por mim o apoio do MDB seria anunciado hoje a mim”,declarou.

O MDB anuncia, na próxima segunda-feira (31), seu candidato em São Luís em reunião do diretório na sede da legenda.

Compartilhar

Madeira desafia pré-candidatos para debate na fase de pré-campanha

Por Marco Aurélio D´eça.

Candidato do Solidariedade entende ser preocupante que 60% da população ainda não tenha se decidido por nenhum candidato e vê no encontro de ideias entre todos uma forma de mostrar quem é quem ao eleitor

Em conversa com blog Marco Aurélio D’Eça, o ex-juiz federal José Carlos Madeira lançou hoje um desafio: que todos os pré-candidatos a prefeito de São Luís assumam publicamente o compromisso de participar de todos os debates a que forem convidados.

E propõe que os primeiros debates em rádio, TV ou internet sejam realizados ainda na fase de pré-campanha, uma maneira, segundo ele, de fazer com que a população tome conhecimento prévio da história de vida e das propostas de todos que desejam comandar a capital maranhense a partir de janeiro de 2021.

– Eu estou assumindo esse compromisso e faço questão de registrar em cartório – disse o pré-candidato do Solidariedade.  

Madeira considera preocupante o fato de que quase 60% da população – segundo dados de todas as pesquisas de opinião – ainda não se decidiu sobre a intenção de voto nas eleições de novembro de 2020.

– Estamos a menos de três meses das eleições e a grande maioria dos cidadãos de São Luís não escolheu um nome para prefeito, ou porque não conhece os pré-candidatos ou porque não se identifica com velhas propostas que se apresentam, mirabolantes, em embalagens novas – argumentou Madeira.

O ex-juiz federal foi o primeiro, entre os pré-candidatos a prefeito de São Luís, a defender o adiamento das eleições deste ano em razão dos riscos da pandemia da Covid-19.

– Se adiamos as eleições, é fundamental que antecipemos os debates, afinal o eleitor precisa de tempo para, após avaliar os modelos de política que aí estão postos, fazer a escolha mais sensata, pensando sempre no melhor para São Luís – frisou.

Madeira avalia que o distanciamento social provocado pela pandemia criou mais dificuldades para os pré-candidatos e os eleitores.

“Entre eles estão a internet e as redes sociais, mas nem todos os cidadãos têm acesso o tempo todo, e a pré-campanha acaba se transformando em algo excludente”, ponderou.

Segundo o pré-candidato do Solidariedade, os debates nos meios de comunicação de massa, como o rádio e a TV, podem ajudar a democratizar a fase de pré-campanha, com oportunidades iguais a todos.

Compartilhar

Ivaldo Rodrigues diz que Wellington do Curso é “bem-vindo ao PDT”

Por Diego Emir.

Após o discurso forte de Wellington do Curso dessa quarta-feira (26), onde afirmou que espera não ser traído pelo PSDB, Roberto Rocha e demais aliados, o vereador Ivaldo Rodrigues, líder da bancada do PDT na Câmara de Vereadores de São Luís, afirmou que o deputado estadual é “bem-vindo ao PDT”. 

A frase surge imediatamente, após Wellington do Curso ter comentado publicamente sobre a possibilidade de ter sua pré-candidatura a prefeito de São Luís ser retirada da disputa, uma vez que o PSDB está querendo declarar apoio a Eduardo Braide (Podemos).

Na avaliação de Ivaldo Rodrigues, Wellington do Curso não deve confiar em Roberto Rocha e que caso, ele queira, o PDT irá recebê-lo muito bem.

Compartilhar

Madeira realizará convenção perto do povo, no Bairro de Fátima e enche os olhos do MDB

Por Diego Emir.

O pré-candidato do Solidariedade a prefeito de São Luís, o juiz aposentado José Carlos Madeira, dá sinais a cada semana de que, de fato, tem um novo olhar sobre a maneira de fazer política. A novidade de agora é que Madeira anunciou, com exclusividade para este blog, que a convenção do partido que homologará a sua candidatura será realizada no Bairro de Fátima, no dia 16 de setembro. Diferentemente dos demais pré-candidatos que vão fazer em regiões nobres ou em salões de festas caríssimos ou até mesmo naquelas casas do poder político, Madeira levará sua convenção para uma comunidade, um centro popular.

“Eu poderia fazer a convenção onde normalmente todos fazem, nos locais mais tradicionais da cidade, nos salões de hotel, em ginásios. Mas optamos por fazer algo mais original, num local que tivesse uma identificação com a minha história de vida”, argumentou o ex-juiz federal, que nasceu e cresceu no Bairro de Fátima.

O Bairro de Fátima, segundo Madeira, é o retrato da sua biografia. Filho de uma empregada doméstica e um alfaiate, o pré-candidato estudou em escola pública, foi ajudante de pedreiro e vendedor de fruta antes de ingressar na universidade e na magistratura.

É essa história de superação, que muito se diferencia dos demais candidatos, que está entusiasmando a maioria dos caciques do MDB a fechar aliança com o Madeira. “Ele tem uma história de vida que convence, principalmente o povo simples da periferia que enfrenta hoje as mesmas adversidades que ele enfrentou. E o que é mais importante: esse povo simples se sente encorajado a seguir o mesmo exemplo do Madeira”, confidenciou ao blog um influente cardeal emedebista.

Vale lembrar que é de outro reduto popular, semelhante ao Bairro de Fátima, que outros políticos importantes do MDB tiveram origem, exemplo disto, Roberto Costa que é originário da Madre Deus, que possui matiz muito semelhante ao local de origem de Carlos Madeira. Além disso, tem Roseana Sarney que é apaixonada pela cultura popular e os dois bairros são centros de origem das escolas de samba Unidos de Fátima e Turma do Quinto, respectivamente, assim como outros grupos folclóricos.

Compartilhar