Agricultores atendidos pelo Sistema SAF começam a expandir produção

Antônia Sobrinho e sua família consumiam tudo que plantava e, hoje, comercializa maxixe, quiabo e hortaliças. Foto: Divulgação

 

O Plano ‘Mais IDH’, do Governo do Maranhão, está mudado a vida de milhares de maranhenses que, por várias décadas, foram penalizados com a falta de acesso a políticas públicas e a direitos básicos. Agora, as famílias atendidas pelo plano, em 30 municípios com Menor Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), vivem um novo momento por meio de atividades executadas em diversos setores.
As ações desenvolvidas pelo Sistema SAF está levando conhecimentos para essas famílias na área de produção e assistência técnica agrícola. A iniciativa está proporcionando aos beneficiados uma nova visão de produção, vinculada ao empreendedorismo.
O Sistema de Agricultura Familiar, Sistema SAF, é formado pela Secretaria de Estado de Agricultura Familiar (SAF), Agência Estadual de Pesquisa Agropecuária e de Extensão Rural do Maranhão (Agerp/MA) e Instituto de Colonização e Terras do Maranhão (Iterma). 

 

Segundo o presidente da Agerp, Júlio César Mendonça, os técnicos que acompanham as três mil famílias já instalaram 2.337 Sistemas Integrados de Tecnologias (Sistecs), sendo 507 Sisteminhas, tecnologia da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Embrapa) que consiste na criação de aves e peixes, cultura de hortaliças e produção de minhocário. Além disso, já foram cadastradas mais cinco mil famílias beneficiadas pelo Acordo de Cooperação técnica (ACT), firmado entre Sistema SAF e Ministério de Desenvolvimento Social e Agrário (MDSA), que vai atender mais seis mil famílias, totalizando nove mil famílias atendidas.
Pano Mais IDH 
Abrangendo os 30 municípios com menor Índice de Desenvolvimento Humano do Maranhão, o Plano Mais IDH foi anunciado pelo Governo do Estado como uma ferramenta para promover a redução da extrema pobreza e das desigualdades sociais no meio urbano e rural, combatendo o déficit de justiça social, além de provocar e estimular o debate sobre matriz de desenvolvimento, territorialidade e planejamento participativo.
Os 30 municípios da área de abrangência do Plano Mais IDH são Afonso Cunha, Água Doce do Maranhão, Aldeias Altas, Amapá do Maranhão, Araioses, Arame, Belágua, Brejo de Areia, Cajari, Centro Novo do Maranhão, Conceição do Lago-Açu, Fernando Falcão, Governador Newton Bello, Itaipava do Grajaú, Jenipapo dos Vieira, Lagoa Grande do Maranhão, Marajá do Sena, Milagres do Maranhão, Pedro do Rosário, Primeira Cruz, Santa Filomena do Maranhão, Santana do Maranhão, Santo Amaro do Maranhão, São Francisco do Maranhão, São João do Caru, São João do Sóter, São Raimundo do Doca Bezerra, São Roberto, Satubinha e Serrano do Maranhão.
Entre os 23 projetos do Mais IDH desenvolvidos, atualmente, estão os executados nas áreas de educação, saúde e qualidade de vida, produção, renda e gestão, cidadania e participação social. Destacam-se o Programa Escola Digna, a Força Estadual de Saúde (Fesma) e os Sistemas Integrados de Tecnologias Sociais (Sistecs ou Sisteminhas) da Agricultura Familiar.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *