Aterro da Ribeira será fechado, informa Prefeitura

Com uma área de cerca de 40 hectares, que recebe mensalmente 26 mil toneladas de lixo, o Aterro da Ribeira – situado no Distrito Industrial – será fechado até o fim de julho deste ano. A informação foi confirmada ontem pela Prefeitura de São Luís. De acordo com o Poder Executivo Municipal, os resíduos sólidos da capital maranhense serão despejados, a partir do segundo semestre, em um aterro (ou uma Central de Tratamento de Resíduos) administrado por uma empresa privada (denominada Titara) e localizado no município maranhense de Rosário (distante 63 quilômetros da capital maranhense).
Ainda de acordo com a Prefeitura de São Luís, os resíduos sólidos atualmente armazenados no Aterro da Ribeira serão recobertos por uma espécie de camada de argila. Em seguida, será feita uma drenagem dos gases contidos na área do lixão e provocados pelo acúmulo de sujeira, ao longo dos anos.
Entrevistado na tarde de ontem por O Estado, o secretário municipal de Governo de São Luís, Lula Fylho, informou que a decisão atende a determinação do Ministério Público do Estado, com base na política de armazenamento de resíduos sólidos da cidade.  “Todos os pré-requisitos necessários relativos à proteção do meio ambiente e do descarte de resíduos sólidos serão obedecidos neste processo pela Prefeitura”, afirmou.
A empresa São Luís Engenharia Ambiental (SLEA) – que presta atualmente os serviços de recolhimento de limpeza na capital maranhense – permanecerá como a responsável pelo transporte do lixo recolhido nas ruas e avenidas da cidade até o aterro localizado na cidade de Rosário. O secretário municipal de Governo explicou ainda a O Estado que a manutenção do espaço para despejo de lixo na cidade maranhense vizinha à São Luís será feita pela própria Prefeitura.  “Trata-se de uma parceria público-privada em que a empresa citada, neste caso, a Titara, será a responsável pela administração do espaço onde será despejado o lixo a partir do segundo semestre”, disse.
Além de obedecer aos requisitos necessários de descarte de lixo, a Prefeitura justificou a mudança sob a tese de que o novo espaço em Rosário é “mais afastado” dos centros urbanos. Uma das principais reclamações referentes ao Aterro da Ribeira diz respeito ao acúmulo de aves na região, devido ao grande índice de sujeira, o que atrapalharia o pouso e a decolagem de aeronaves (já que o Aterro da Ribeira fica situado a poucos metros do Aeroporto de São Luís).
Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *