Empresário que citou Roseana e Lobão vai detalhar envolvimento de suspeitos
O jornal O Globo revelou, ontem, que a lista de pessoas citadas pelo dono da construtora UTC no acordo de delação premiada inclui um parente de ministro do Tribunal de Contas da União (TCU), uma autoridade militar com atuação no setor elétrico, o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto e a ex-governadora do Maranhão Roseana Sarney, segundo fontes com acesso às investigações que tramitam no Supremo Tribunal Federal (STF). O empresário Ricardo Pessoa assinou nesta quarta-feira o acordo de delação com a Procuradoria Geral da República (PGR) e se comprometeu a detalhar o envolvimento de suspeitos em esquemas de propina na Petrobras e em outras empresas públicas.
O jornal carioca já revelou que Pessoa citou também o senador Edson Lobão, ex-ministro de Minas e Energia, e pelo menos cinco parlamentares federais.
Todo o acordo com a PGR tramita sob sigilo e, por isso, não há informação sobre todos os detalhes citados pelo delator e sobre as circunstâncias do suposto envolvimento das pessoas mencionadas nos esquemas investigados. A partir da assinatura do acordo de delação, que precisa ser homologada pelo STF, Pessoa começa a detalhar a participação dos envolvidos citados nas conversas que antecederam a formalização do acordo.
Roseana é investigada em inquérito no STF por suspeita de crimes de corrupção passiva e lavagem de dinheiro. São os mesmos crimes apurados em inquérito aberto para investigar Lobão.
Mais uma contra Lobão
O dono da empreiteira UTC/Constran, Ricardo Pessoa, revelou, depois de ter assinado delação premiada, que pagou R$ 1 milhão em propina a Edison Lobão, para que o então ministro de Minas e Energia não criasse empecilhos na obra da usina nuclear Angra 3.
Com esse, aumenta para três os casos de recebimento de propina envolvendo Lobão nas investigações da Lava Jato.
O ex-diretor da Petrobras Paulo Roberto Costa acusou Lobão de ter pedido R$ 2 milhões em dinheiro para ele e para a ex-governadora Roseana Sarney (Refinaria Premium I), e de ter recebido R$ 10 milhões em propina da Camargo Corrêa (Usina de Belo Monte).
Contribuição importante
O vice-líder do PCdoB na Câmara Federal, deputado Rubens Júnior, teve papel importante na noite de quarta-feira (13) ao comandar a bancada do partido na aprovação, por 232 votos a 210, de uma mudança no fator previdenciário. Na prática, segundo o parlamentar, a alteração vai facilitar a aposentadoria de milhões de brasileiros.
A bancada do PCdoB, composta por 13 parlamentares, votou a favor da alteração, e teve papel decisivo, já que a votação foi apertada, com 22 votos de diferença. Apesar da orientação contrária do governo federal, Rubens Júnior defendeu a medida, pois, no seu entendimento, melhora a vida de milhões de brasileiros.
“O PCdoB mostrou mais uma vez que está ao lado dos trabalhadores e aposentados”, afirmou. “Temos um compromisso com medidas que melhorem a economia do país, mas temos de olhar em primeiro lugar para quem mais precisa”, concluiu.
Não sai
andrea murad
A deputada Andrea Murad reagiu ao ‘convite’ do presidente do PMDB, senador João Alberto, para que ela e seu pai, o ex-secretário de Saúde Ricardo Murad, deixem o partido. “Só saio do PMDB quando achar que devo sair. Não acredito que ele tenha dito isso da deputada mais votada do partido. Além do mais, o presidente Sarney me quer no partido, a ex-governadora me quer e o senador Edison Lobão me quer”, ressaltou a deputada, na tribuna.
Só não atentou para o fato de que Sarney não é mais presidente e sim ex-senador e ex-presidente da República. Presidente, mesmo, só João Alberto, do PMDB.
Contas problemáticas
O ex-prefeito de Trizidela do Vale Jânio Balé recebeu um duro golpe em suas pretensões de retornar ao comando do município nas eleições de 2016, apesar da grande popularidade que mantém. Em reunião que manteve recentemente no FNDE, em Brasília, o atual prefeito Fred Maia foi informado de que as prestações de conta de todos os programas de repasse direto do FNDE, na gestão Balé, foram rejeitadas e que os recursos da Educação do município podem ser bloqueados a qualquer momento.
Depoimentos
O ex-ministro das Minas e Energia Edison Lobão e a ex-governadora Roseana Sarney, acusados, em delação premiada, de integrarem o esquema de corrupção que lesou a Petrobras em bilhões, vão prestar depoimento na sede da Polícia Federal, em Brasília, na próxima semana, segundo informações veiculadas na imprensa nacional.
Lobão foi citado novamente, desta vez pelo empresário Ricardo Pessoa, dono da UTC/Constran, a mesma empreiteira que acertou um pagamento de R$ 3 milhões ao Governo do Maranhão, na gestão Roseana Sarney, pela liberação do precatório no valor de R$ 120 milhões. Agora, como partícipe do esquema de corrupção na estatal do petróleo. O nome do senador já havia sido mencionado por outros delatores da Lava Jato. Lobão é alvo de inquérito no STF (Supremo Tribunal Federal) por ter supostamente solicitado recursos para a campanha da ex-governadora Roseana Sarney.
Indisponibilidade de bens
A Justiça continua apertando prefeitos relapsos com o uso do dinheiro público. Esta semana, dois prefeitos do interior do Maranhão tiveram a indisponibilidade dos seus bens decretada pela Justiça por conta de fraude nos processos de licitação e desvio de recursos.
Em Itapecuru-Mirim, o promotor Benedito Coroba ingressou com uma Ação Civil Pública requerendo a indisponibilidade dos bens do prefeito Magno Amorim, enquanto em Pedreiras o juiz Marcos Adriano Fonseca adotou o mesmo procedimento em relação ao prefeito Totonho Chicote.
Grupo unido
O secretário de Infraestrutura, Clayton Noleto, já havia declarado que o grupo do governador Flávio Dino vai trabalhar pela unidade nas eleições de 2016, em Imperatriz.
A tese do secretário do PCdoB ficou mais explícita durante evento do governo na cidade, na última quarta-feira (13), quando Clayton e a subsecretária de saúde, Rosângela Curado (PDT), passaram boa parte do evento trocando figurinhas.
Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *