Senador exemplar: Roberto Rocha viaja para representar o Senado na Antártica

O senador Roberto Rocha viajará neste sábado, 14, para missão na Antártica com o objetivo de conhecer as instalações da estação Comandante Ferraz, que realiza trabalhos de pesquisa e observação científica.

A visita do parlamentar maranhense é um convite da Marinha do Brasil, com quem o senador tem estreitado os laços no intuito de instalar projetos em parceria no Maranhão.

A Estação Antártica Comandante Ferraz (EACF) é uma base brasileira localizada na Baía de Almirantado, na Antártica, que começou a operar em 1984. Para o senador, as atividades desenvolvidas no continente antártico são de grande importância para o estudo dos impactos ambientais globais na Antártica e suas consequências para as Américas, inclusive a Amazônia.

Roberto Rocha destaca o trabalho desenvolvido pela Marinha do Brasil e os pesquisadores brasileiros, e enfatiza o desejo de estender o desenvolvimento na área para o Maranhão. “Meu maior interesse é estreitar as relações com a Marinha do Brasil com o objetivo de implantar em São Luís uma Base Naval, a 4˚ Esquadra da Marinha”, enfatiza o senador.

De acordo com Roberto Rocha, o projeto de instalar uma esquadra da Marinha do Brasil na cidade de São Luís terá um grande impacto para a capital do Estado, com previsão de criação de cerca de 10 mil empregos.

Estação Antártica Comandante Ferraz

A estação brasileira na Antártica leva o nome em homenagem ao maranhense Luís Antônio de Carvalho Ferraz, que foi militar, engenheiro, hidrógrafo, oceanógrafo e pioneiro brasileiro na exploração do continente. Natural de São Luís, o capitão-de-fragata da Marinha do Brasil teve um papel fundamental no desenvolvimento do projeto brasileiro antártico.

De acordo com o senador Roberto Rocha, as pesquisas desenvolvidas na estação são estratégicas, pois de lá são detectados aumentos da temperatura global, efeito estufa, aumento da camada de ozônio, dentre outros impactos das mudanças ambientais. Além do parlamentar maranhense, outros senadores, deputados, representantes da Casa Civil e pesquisadores fazem parte da comitiva que passará cinco dias na missão.

Blog Waldemar Ter
Compartilhar

Riachuelo acusa cliente de furto e pagará indenização de 20 mil reais

A Loja de departamentos Riachuelo foi condenada a pagar uma indenização no valor de R$ 20 mil, por danos morais, a uma cliente que disse ter sido acusada de furtar objetos da loja na Rua Grande, em São Luís. A decisão unânime da 4ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Maranhão (TJMA) manteve sentença de primeira instância.
Na ação que ajuizou contra a empresa, a cliente contou que foi abordada, de forma grosseira, por três seguranças que revistaram seus pertences sem encontrar nada. Ela havia pedido uma indenização de R$ 200 mil, mas o juiz condenou a Riachuelo ao pagamento dos R$ 20 mil, com juros e correção monetária, além das custas do processo e honorários advocatícios.
Inconformada, a loja apelou ao TJMA, pedindo a anulação da sentença, por considerar não constar qualquer prova do dano nos autos.
O desembargador Marcelino Everton (relator) descartou a hipótese de nulidade. Destacou que a decisão de primeira instância foi fundamentada, baseando-se, inclusive, no depoimento de testemunha dos atos praticados pelos seguranças.
O relator afirmou que a cliente da loja apresentou elementos que convencem ter sido submetida a situação constrangedora, vexatória e humilhante ao sair do estabelecimento.
Marcelino Everton considerou o valor fixado pelo juiz como adequado e votou de forma desfavorável ao recurso da Riachuelo. O desembargador Paulo Velten (revisor) e o juiz Luiz Gonzaga Almeida Filho, substituto de 2º grau, também negaram provimento à apelação da empresa.

TJ Maranhão

Compartilhar

Rosengana sempre deixou a desejar mesmo!!!

Os problemas encontrados pelo governo Flávio Dino (PC do B)  na área da Educação indígena e que motivaram a vinda de lideranças até o Palácio dos Leões, onde foram recebidas pela equipe do governador, são motivados por situações existentes há vários anos e se agravaram nos dois últimos mandatos da ex-governadora Roseana Sarney.
Denúncias encaminhadas e investigadas pelo Ministério Público Federal (MPF) apontaram diversas irregularidades relacionadas ao transporte escolar indígena, dentre elas a participação de integrantes de Conselho Estadual de Educação  Indígena, envolvidos com associações  encarregadas de fazer os serviços de transporte escolar e até adulteração de quilometragem
Outra situação que não foi solucionada pela gestão da ex-governadora Roseana Sarney foi a omissão administrativa da Secretaria Estadual de Educação (Seduc) diante acirramento de conflitos entre os indígenas o que acabou provocando a falta de atendimento em algumas comunidades, motivado pelo desconhecimento dessas peculiaridades referentes à população indígena.
Neste cenário, a gestão da ex-governadora Roseana Sarney através da Seduc não tomava pra si a responsabilidade pela prestação do serviço de transporte escolar indígena e nem realizava uma fiscalização sobre a forma como ela era desenvolvida por quem recebia do governo do Estado recursos federais para efetuar estes serviços.
Além disto, foram gastos quantias exorbitantes em convênios com associações indígenas, prática que é considerada inadequada pelo Ministério Público Federal, que inclusive ajuizou em 2010 Ação Civil Pública por conta desta situação onde afirmou textualmente que o “não atendimento às demandas de transporte escolar indígena não é originário da ausência de recursos, mas sim da sua aplicação inadequada”.
Diante da impossibilidade legal de realizar pagamento da dívida de 2013 e 2014 superior, deixada no setor pela ex-governadora, da ordem de R$ 13 milhões e atendendo à recomendação do MPF, o governador Flávio Dino assinou decreto estabelecendo critérios para que o repasse de recursos para o transporte escolar indígena, este ano, seja feito por meio do caixa escolar, unidade gestora competente para efetuar tais pagamentos. Ainda no decreto e conforme orientação do MPF, os critérios para estabelecer o quantitativo de alunos matriculados será o Censo Escolar do Ministério da Educação (MEC).
Estas são medidas fundamentais para assegurar que os recursos da educação indígena sejam aplicados corretamente e cumprindo sua finalidade, que é garantir a educação índios maranhenses.
blog John Cutrim
Compartilhar

Suiçalão: Swissleaks fisga barões da mídia e jornalista

Entre os personagens que mantêm ou mantiveram contas numeradas no HSBC da Suíça estão nomes como Otávio Frias, que fundou a a Folha de S. Paulo, Johnny Saad, dono do grupo Bandeirantes, Lily Marinho, viúva de Roberto Marinho, do Globo, José Roberto Guzzo, colunista e membro do conselho editorial da Abril, Ratinho, apresentador do SBT, e Mona Dorf, jornalista ligada à Rádio Eldorado; todos alegam que não cometeram irregularidades; presença de barões da mídia na lista também revela seletividade do jornalista Fernando Rodrigues, do Uol, que foi escolhido pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos, do qual faz parte, para divulgar o material; afinal, seu empregador, Otavinho Frias, não teve o nome divulgado por ele


247 – O escândalo Swissleaks, das contas numeradas secretas mantidas na Suíça, fisgou alguns dos mais poderosos barões da mídia brasileira, assim como influentes jornalistas da imprensa nacional.
Na lista vazada por Hervé Falciani, ex-funcionário do HSBC, estão nomes poderosos como Otávio Frias, fundador já falecido da Folha de S. Paulo, e João Jorge Saad, o Johnny Saad, dono do grupo Bandeirantes – ambos tinham contas zeradas em 2007, ano dos registros obtidos por Falciani. A conta de Otávio Frias, depois, passou a apontar seu filho Luís Frias, um dos donos do Uol, como beneficiário.
Outro personagem curioso que aparece na lista é José Roberto Guzzo, ex-diretor de Veja e Exame e hoje conselheiro editorial da Abril, além de um dos colunistas mais mal-humorados da imprensa brasileira.
A lista também fisgou Carlos Massa, o Ratinho, do SBT, com US$ 12,4 milhões, e Lily Marinho, viúva de Roberto Marinho, da Globo, com US$ 750,2 mil.
A maior soma na lista é a de Aloysio de Andrade Faria, dono da Rede Transamérica, com US$ 120,5 milhões. Depois dele, aparecem Yolanda Queiroz, Lenise Queiroz Rocha, Paula Frota Queiroz e Edson Queiroz Filho, do grupo Verdes Mares, afiliado da Globo no Ceará, com US$ 83,9 milhões. Fernando João Pereira dos Santos, da Rádio Tribuna, do Espírito Santo, mantinha US$ 9,9 milhões.
Além deles, aparece ainda Luiz Fernando Levy, que quebrou a Gazeta Mercantil, deixando um rastro de dívidas tributárias e trabalhistas.
Entre os jornalistas assalariados, além de Guzzo, destaque para Mona Dorf, ligada à Rádio Eldorado, com US$ 310 mil. Arnaldo Bloch, colunista do Globo, também foi correntista do HSBC de Genebra, assim como a família Dines, que, à época manteve US$ 1,3 milhão no banco suíço.
Todos os personagens citados alegam manter contas regulares e declaradas – o que deve ser verificado pela Receita Federal. A divulgação da lista de barões da mídia, no entanto, coloca em xeque o trabalho de Fernando Rodrigues, jornalista do Uol que foi escolhido pelo Consórcio Internacional de Jornalistas Investigativos para receber o material. Não foi Rodrigues quem divulgou o nome de seu patrão, Luís Frias, mas sim os repórteres Chico Otávio, Cristina Tartáguila e Ruben Berta, do jornal O Globo.
blog Robert Lobato
Compartilhar

São Luís: Viva democracia!!!!

Poderia ser melhor? Sim, poderia! Mas valeu a pena ver militantes políticos e sociais, partidos populares e centenas de apoiadores ao governo Dilma tomarem o Centro da capital maranhense em defesa da democracia, da Petrobras e contra o golpismo, durante ato promovido pela CUT e pela CTB nesta sexta-feira, 13. Confira:

[youtube=http://www.youtube.com/watch?v=JKNc3zJZ4Qc&w=320&h=266]
blog Robert Lobato


Compartilhar

Francisca Primo diz que audiência de sexta-feira é importante para o Maranhão

A deputada Francisca Primo (PT) lembrou, na sessão desta quinta-feira (12), que a audiência pública desta sexta-feira (13) é importante para o Maranhão por conta da presença de várias autoridades para debater a Reforma Política. A audiência, proposta pela parlamentar, será às 9 horas no Auditório Fernando Falcão e contará com a presença do deputado federal Zé Carlos (PT).
Francisco Primo voltou a convidar os demais colegas de plenário para a audiência. “Este evento terá como objetivo discutir as diretrizes para enriquecer o projeto da reforma política que pretende aperfeiçoar o sistema eleitoral. O Maranhão sai na frente, por ser o primeiro Estado a realizar audiência para debater o tema com a sociedade civil organizada, movimentos sociais, entidades de classes, poder público, o judiciário e representantes políticos”, afirmou.
A deputada explicou que a audiência pública será realizada em parceria com o deputado Zé Carlos e contará com as presenças do relator da Comissão Nacional, deputado Marcelo Castro (PMDB-PI), e também dos deputados que compõem a bancada maranhense na Câmara Federal, a exemplo de Pedro Fernandes (PTB-MA), que faz parte da comissão. Outro participante é Julião Amin, secretário do Trabalho do Governo Flávio Dino.
A deputada contou que conseguiu junto à Câmara Municipal de São Luís, que iria realizar um evento nesta sexta-feira para debater a reforma política, que o evento fosse adiado. Francisca Primo revelou que acertou com o presidente da Câmara de Vereadores de São Luís, Astro de Ogum (PMN), a participação dele na audiência pública na Assembleia, assim como as da AOB, a Famem e outros órgãos da sociedade civil.
“Também contamos com a participação de todos os deputados desta Casa, em especial os da comissão que acompanhará a Reforma Política em Brasília, que são Edivaldo Holanda, Paulo Neto, Eduardo Braide, Fábio Braga, Josemar do Maranhãozinho, Alexandre Almeida e Rogério Cafeteira. Quero contar com a presença de todos os deputados amanhã nessa audiência pública que é de grande importância para nós deste Parlamento”, explicou.
Compartilhar

Zé Inácio conclama maranhnenses para comemorar o Dia Nacional de Luta

O deputado Zé Inácio (PT) usou a tribuna na última quarta-feira (11), para conclamar toda a sociedade maranhense para participar do ato o Dia Nacional de Luta que acontece amanhã, sexta-feira (13) em todo o País, inclusive aqui no Maranhão. 
A mobilização vai tratar de quatro grandes temas, um deles é defender o direito da classe trabalhadora, sobretudo, o que diz respeito ao que trata as Medidas Provisórias nº 664 e 665, que restringem o acesso ao seguro desemprego, ao abono salarial, à pensão por morte e ao auxílio doença. “Esses direitos são direitos historicamente conquistados com muita luta pelos trabalhadores e nós defendemos que eles sejam preservados”, afirmou.
A mobilização é também em defesa da Petrobrás, da Democracia e da Reforma Política. Aqui no Maranhão a mobilização também envolve as centrais sindicais com a participação da sociedade e da classe política.
“Eu não tenho dúvida, que nós, maranhenses, faremos, do dia 13 de março, uma grande mobilização assim como nas principais cidades, sobretudo, em São Paulo que contará com a presença do presidente Lula que vai iniciar essa caminhada indo às ruas e fazendo a defesa da democracia, a defesa da Petrobrás e a defesa do governo da presidente Dilma. Com certeza iremos fazer uma grande manifestação que ficará no marco deste país”, declarou o deputado.
O ATO
Em São Luís, a programação prevista começa com panfletagem na Praça Deodoro, em frente à Biblioteca Benedito Leite, prossegue às 15 horas, na Praça João Lisboa, com concentração em frente aos Correios e, finaliza às 16 horas com uma passeata pela Rua Grande até a Praça Deodoro, onde haverá um grande ato político no Canto da Viração.
Estão envolvidas nessa articulação de grande mobilização, que acontece em nível nacional, as centrais sindicais: CUT, FUP, CTB – Central dos Trabalhadores do Brasil, União Geral dos Trabalhadores, Nova Central Sindical dos Trabalhadores, Central dos Sindicatos Brasileiros, União Nacional dos Estudantes, Movimento dos Trabalhadores Sem Terra, Central dos Movimentos Populares, Movimento dos Atingidos por Barragem, Levante Popular da Juventude, Federação dos Trabalhadores na Agricultura, Movimento Nacional das Populações de Rua, Movimento dos Trabalhadores Desempregados, Marcha Mundial das Mulheres, movimentos sociais e partidos do campo democrático Popular, como o PCdoB e o Partido dos Trabalhadores.
PETROBRÁS
Para o petista Zé Inácio, este ato do Dia 13 de Março é defender mais e melhores empregos e avanços tecnológicos. É também defender uma nação mais justa e igualitária.
Defender a Petrobrás é defender um projeto de desenvolvimento do Brasil com mais investimentos em saúde, em educação, geração de emprego, investimento em tecnologia e formação profissional. “Defender a Petrobras, sobretudo para nós do Maranhão, é defender o desenvolvimento do nosso Estado exigindo que retornem a execução da Refinaria Premium aqui em Bacabeira”, pontua o deputado.
REFORMA POLÍTICA
Em relação à Reforma Política, o deputado Zé Inácio apoia, como representante do povo, a participação popular. “Nós que somos representantes de partido político, do povo maranhense, temos que contribuir com a sociedade para que ela possa fazer um grande debate sobre a reforma política. E que está seja um instrumento que melhore e aperfeiçoe a democracia no nosso país, para que, de fato, a política não seja vista como instrumento de corrupção”, concluiu o parlamentar.
Compartilhar

Cientista afirma que o primeiro transplante de cabeça pode acontecer até 2017

O cientista italiano Sergio Canavero divulgou neste mês um manual com técnicas que podem tornar possível transplantar uma cabeça para um novo corpo. Em junho deste ano, o cirurgião, membro do Grupo de Neuromodulação Avançada de Turim, irá lançar uma iniciativa internacional para realização do transplante até 2017. Sua intenção é aumentar o tempo de vida de pessoas que sofram de doenças degenerativas ou que tenham câncer em estágio avançado.
Segundo o cientista, é preciso resfriar o corpo para aumentar o tempo de vida das células e cortar as terminações nervosas que ligam a cabeça à medula espinhal. Para unir a cabeça a um novo corpo sadio, Canavero explica que deve ser utilizada uma substância chamada polietilenoglicol, responsável por estimular a produção de gordura nas células e unir as duas partes do corpo. Estudos apontaram que a substância foi capaz de estimular o crescimento das células da medula espinhal em animais.,
Para evitar que o corpo se mova, o paciente deverá ser mantido em coma por duas ou três semanas, recebendo descargas elétricas para estimular a criação de novas conexões nervosas. Em entrevista à New Scientist , Canavero explicou que, ao acordar, a pessoa poderá sentir seu rosto, terá a mesma voz e que, dentro de um ano, com fisioterapia, poderá voltar a andar. Quanto a possibilidade de rejeição, o cientista acredita que a situação possa ser contornada com o auxílio da tecnologia. Hoje em dia, a ciência é capaz de evitar a rejeição do corpo a transplantes conjuntos de coração e pulmão.
Nenhum dos transplantes de cabeça já realizados obteve sucesso. O tempo mais longo de sobrevivência de um animal transplantado aconteceu em 1970, quando um macaco resistiu por oito dias após a cirurgia. A morte ocorreu devido a rejeição da cabeça pelo sistema imunológico do corpo receptor.
Para conseguir testar suas técnicas, Canavero terá que encontrar um país que autorize a realização do transplante em seres humanos. “A grande questão aqui é de natureza ética. Esse transplante deve ser feito? Há, obviamente, muitas pessoas que vão discordar”, disse à New Scientist.
administradores.com
Compartilhar

Francisca Primo reforça para audiência pública sobre reforma política que acontecerá sexta-feira na AL MA.

Grande Ilha – A deputada Francisca Primo (PT) ocupou a tribuna da Assembleia Legislativa, nesta terça-feira (1O), para convidar os colegas deputados e deputadas, a imprensa e demais segmentos da sociedade organizada para participar de audiência pública, na sexta-feira (13), às 9h, no auditório Fernando Falcão da Casa.
A petista ressaltou que a audiência pública tem como objetivo principal reunir todos os segmentos da sociedade organizada, o poder público, entidades de classe, representantes políticos de todos os movimentos sociais, para participar de um grande debate sobre a reforma política, proposta pelo Congresso Nacional.
A audiência pública contará com a participação do presidente da Comissão Nacional da Reforma Política, deputado federal Rodrigo Maia, e do relator, deputado federal Marcelo Castro, que farão a explanação sobre o importante e oportuno tema proposto por Francisca Primo, por meio do requerimento 019/2015.
Como representantes da Bancada Maranhense no Congresso Nacional que participam da Comissão Nacional da Reforma Política em Brasília, (DF), estarão presentes nos debates da audiência pública os deputados federais Zé Carlos (PT), Victor Mendes (PV) e Pedro Fernandes (PTB).
 CONTRIBUIÇÃO DA ALEMA 
Para Francisca Primo, as discussões no Poder Legislativo Estadual contribuirão fortemente para as decisões no plano nacional, pois após a audiência será enviado um relatório à Comissão Nacional de Reforma Política, com a opinião de todos os segmentos da sociedade maranhense sobre o assunto em questão.
Na avaliação da deputada, os principais pontos dos debates serão o financiamento público e teto para as despesas de campanha, eleições gerais a cada cinco anos, fim da reeleição e sistema eleitoral. A OAB e a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil foram convidadas para contribuir com a audiência pública.
BNC Parlamento Estadual
Compartilhar

Só que não né! Eles não se conformam com a derrota e vão perder de novo

Na imprensa maranhense, o que se discute nos últimos dias para além dos integrantes da lista de corruptos apresentada por Janot, está a sucessão da prefeitura de São Luís. Preocupados após a derrota para o Governo do Estado e eufóricos para tentar reavivar seu poder através da conquista de prefeituras importantes.
A mais cobiçada é a de São Luís e, por isto, a mídia ligada ao grupo Sarney aposta forte no desgaste do prefeito Edivaldo Holanda Júnior – apoiado por Flávio Dino – para trazer um de seus líderes para o comando de São Luís.
As opções que estão sendo colocadas pelo grupo Sarney são Ricardo Murad e Edinho Lobão – os herdeiros (no sentido amplo da palavra) do espólio político e patrimonial das famílias que por 50 anos comandaram o Maranhão.
A contar pela ficha corrida de ambos e pela péssima imagem pública que possuem (exemplo foi a desgastante campanha de Edinho no ano passado), é certo que o grupo Sarney precisa de um novo gás para se revigorar e tentar se colocar novamente como opção viável eleitoralmente no estado.
Triste fim pro grupo político que dominou um estado por 50 anos, mas que não soube se reciclar e hoje paga o preço pelos anos de sufocamento de lideranças que surgiam em prol de nomes das grandes famílias.
blog Clodoaldo Correa
Compartilhar