“Braide ganhou a Caema pela influência do pai”, diz Jeisael

O pré-candidato a prefeito de São Luís, Jeisael Marx, concedeu entrevista ao programa Na Hora, da rádio 92 FM. Além dos assuntos tratados sobre gestão, Jeisael foi questionado sobre o deputado federal Eduardo Braide, que também é pré-candidato e concorreu em 2016 como “grande novidade” daquela eleição. E ele não titubeou em responder.

“O Braide quando ficou conhecido do grande público em 2016 já era velho, no sentido político. Mas era tão insignificante em sua carreira no diz respeito à importância de projetos para o desenvolvimento da cidade e do o estado que se apresentou como novidade. Mas ele já era político de carreira, rico, filho de político, o pai já havia sido presidente da Assembleia Legislativa e o primeiro emprego dele como presidente da Caema foi uma negociação política”, afirmou.

O jornalista lembrou que além do primeiro emprego de Eduardo Braide ter sido “dado” na presidência de uma companhia gigantesca de presente por uma negociação política e não como a conquista de quem começa a carreira de baixo e cresce pelo esforço, ele ainda demonstrou que Braide teve uma gestão pra lá de questionável.

“O governador à época [Zé Reinaldo Tavares] negociou apoio e deu em troca a presidência da Caema pra ele. Braide não colocou um metro de cano na cidade. Outro dia um deputado questionou a gestão dele e pediu documentos pela suspeita de que à época foram contratadas empresas, pagamentos foram feitos e os serviços não foram executados. Isso não sou eu quem estou dizendo, mas um deputado cobrou na tribuna da Assembleia. Por isso que eu digo que Braide se apresenta como novo, mas em 2016 já era velho”, justificou.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *