Brasil estreia com Suíça e com empate

O Brasil é mais uma das seleções favoritas a começar sem vencer na Copa do Mundo. Em jogo marcado por dois pedidos pelo árbitro de vídeo, a equipe de Tite saiu na frente com golaço de Philippe Coutinho, recuou demais e sofreu o empate com cabeçada de Zuber na Arena Rostov, diante de pouco mais de 43 mil pessoas. O 1 a 1 é a primeira estreia sem vitória da equipe verde-amarela desde 1978.

A primeira reclamação brasileira pelo uso do VAR aconteceu no início do segundo tempo, quando os europeus conseguiram o empate. Miranda reclamou de ter sido empurrado, e os atletas cercaram o juiz mexicano Cesar Ramos logo após verem o replay no telão.

Em seguida, a reclamação foi no ataque. O pedido ficou por conta de um suposto pênalti em cima de Gabriel Jesus. O atacante recebeu bola de Renato Augusto, virou em cima da marcação e foi agarrado. Ele caiu e se desesperou ao ver que o lance não foi marcado.

Reclamações à parte, a seleção se mostrou bastante ofensiva nos primeiros minutos, dominou as ações e abriu o placar. Depois, recuou, deixou bastante espaço para os adversários e foi penalizada com o tento de empate. Tite mudou e testou um time com Fernandinho, Renato Augusto e Firmino. Não deu certo.

O resultado deixa o Brasil na segunda colocação do grupo E atrás da Sérvia, que venceu a Costa Rica. Na próxima rodada, na sexta-feira (22), em São Petersburgo, os comandados de Tite desafiam a seleção da América Central.

O Melhor:  Philippe Coutinho

Autor do gol que abriu o placar para a seleção brasileira, Philippe Coutinho foi o jogador mais incisivo do Brasil na partida. Posicionado no meio de campo, na função que por tempo foi de Renato Augusto, o jogador do Barcelona ditou o ritmo da equipe na partida. A saída de Paulinho, contudo, impactou em seu rendimento, e Coutinho teve um fim de jogo discreto.

O Pior: Neymar

Quando Neymar tocava rápido a bola, as jogadas do Brasil levavam perigo ao gol suíço. Mas conforme o tempo foi passando e o empate permanecia, o atacante optou por tentar resolver sozinho e prendeu em diversos momentos demais a bola.

Brasil se atira ao ataque e vê goleiro salvar Suíça

Com dez minutos para o final da partida, a Suíça passou a lutar apenas pelo empate e buscar uma vitória no contra-ataque. O Brasil pressionou de todas as formas: dominou o controle da bola, viu Neymar ser bastante caçado pelos adversários e exigiu uma belíssima defesa de Sommer, goleiro da Suíça.

Quando o relógio apontava 44 minutos do 2º tempo, Roberto Firmino cabeceou sozinho, a bola quicou no chão e o europeu fez uma bela defesa. Com cinco minutos de acréscimo, o time se atirou na área. Miranda teve a chance de desempatar já nos acréscimos, mas chutou para fora, rente à trave direita do adversário.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *