Custos das MPEs nordestinas são 17% menores que a média nacional, aponta pesquisa

Uma pesquisa realizada pela ContaAzul, empresa que oferece software de gestão online para micro e pequenas empresas, apontou que os custos das MPEs nordestinas são, em média, 17% menores do que os de empresas estabelecidas em outras regiões brasileiras. A conclusão é parte de um levantamento feito pela ContaAzul em junho de 2015 com 5102 empresas com faturamento até R$ 3,6 milhões, sendo 543 da região Nordeste.

O estudo mostrou que o micro e pequeno empresário da região Nordeste gasta 35% a menos do que a média nacional com aluguel, que representa a maior parte dos custos com infraestrutura (58%). Por outro lado, os negócios nordestinos gastam 10% a mais com telefonia e internet; e 11% a mais com água e energia do que as MPEs instaladas em outras partes do País. No que diz respeito a serviços de contabilidade, os custos ao empreendedor estão 6% abaixo da média nacional.


Os menores custos também estão relacionados a investimentos em itens como licenças de software (45% a menos que a média nacional), aquisição de equipamentos (12% a menos) e marketing (35% a menos). Já o índice de endividamento das MPEs nordestinas é 11% menor do que a média encontrada nas outras regiões.


A pesquisa mostrou também que lidar com a burocracia é visto como o maior desafio na gestão dos negócios na região. O item foi apontado por 22,4% dos participantes como o principal obstáculo a ser vencido no dia a dia, seguido pela incapacidade de cumprir com todas as tarefas planejadas para o dia (19,2%) e pelo planejamento financeiro (19,2%). Apenas 18,4% enxergam a concorrência como o principal obstáculo para o negócio.


De acordo com o CEO da ContaAzul, Vinicius Roveda, a pesquisa confirma que a gestão dos impostos e o planejamento dos custos e despesas continuam sendo grandes gargalos para o crescimento dos micro e pequenos negócios. “Muitos empreendedores abrem seus negócios sem estarem preparados para lidar com a complexidade das finanças e dos impostos. As tecnologias online para a gestão, como o ContaAzul, que são acessíveis às PMEs, vêm tendo um papel importante para ajudar os micro e pequenos nestes desafios”, afirma.


Importância do contador


A pesquisa aponta, ainda, que os empreendedores pesquisados gostariam que o contador fosse uma figura mais ativa em ajudá-los em assuntos relacionados à estratégia do negócio.


Segundo o levantamento, 55% dos empreendedores nordestinos veem o contador como essencial para auxiliá-lo nos assuntos fiscais, mas apenas 22% contam com esse profissional para ajudá-lo em questões estratégicas. Por outro lado, 86% dos micro e pequenos empresários afirmam que o contador poderia ser mais próximo e contribuir com seu conhecimento, atuando como um consultor para o negócio.


“A pesquisa mostra que o contador, profissional que tem um conhecimento fantástico sobre gestão e uma visão de negócios muito abrangente por atender a clientes de diferentes segmentos, poderia contribuir mais para o crescimento das MPEs no Nordeste e em todo o Brasil”, ressalta.


“A percepção da ContaAzul é de que os contadores não têm tempo para desempenhar este papel estratégico, porque perdem boa parte de seu dia fazendo um trabalho de digitação de dados e que tem pouco valor para seus clientes. Por isso, a ContaAzul lançará em julho uma ferramenta gratuita que ajudará os escritórios contábeis a terem um ganho brutal de tempo no fechamento contábil e conciliação dos clientes atendidos”, diz Vinicius Roveda. O ContaAzul para Contadores estará disponível a escritórios de contabilidade de todo o Brasil a partir do mês de julho.


Confira outros destaques do levantamento:


A maioria das empresas pesquisadas no Nordeste (62,4%) conta com uma equipe entre duas e dez pessoas, e 20% dos empreendedores conduzem os negócios sozinhos.


Cerca de 16% dos empreendedores entrevistados em Pernambuco têm entre 18 e 25 anos, número maior do que a média nacional, que foi de 10,8%.


O reconhecimento e a satisfação do cliente é o que mais motiva 40% dos micro e pequenos empreendedores nordestino. O lucro foi apontado como principal motivação por apenas 16,8% dos respondentes.


18,18% dos pesquisados nacionalmente apontam que usam um software de gestão online porque a tecnologia os ajuda na gestão financeira. 17,3% alegam que a usabilidade é o principal fator na escolha de uma tecnologia de software como serviço.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *