Dia mundial do diabetes: Instituto Cidade Solidária e Vereador Roberto Rocha Jr. levam atendimentos de saúde ao Vicente Fialho

Dia 14 de novembro foi o Dia Mundial do Diabetes! E para lembrar a data, bem como conscientizar a população sobre os riscos e a importância de prevenir essa doença, o Instituto Cidade Solidária e o vereador Roberto Rocha Júnior (PSB), deram as mãos e realizaram neste sábado (14), no campo Verona do bairro Vicente Fialho, mais uma edição do programa “Cidade Solidária”.

O programa, que este ano comemora a sua 12º edição, desta vez foi totalmente voltado à prevenção e orientação ao diabetes, doença que atinge 415 milhões de pessoas em todo o mundo, sendo 12 milhões só no Brasil. O objetivo da ação foi tentar identificar as pessoas que estão na zona de risco, para que pudessem fazer um primeiro diagnóstico, bem como conscientizá-las sobre a importância de se manter hábitos de vida saudáveis.



No local foram instalados vários estandes, onde, das 13 às 17 horas, diversos atendimentos gratuitos de saúde foram oferecidos à população, tais como: consultas médicas, glicemia capilar, aferição de pressão arterial, orientação psicológica, orientação nutricional e farmacêutica, serviços de enfermagem, dentre outras atividades disponibilizadas pelos parceiros do evento como Instituto Florence, Universidade Ceuma, Prefeitura de São Luís, Bombeiros Mirins, CEST, Icrim, além das Ligas acadêmicas de Farmácia, Hematologia e Genecologia da UFMA.

Atividades culturais como aula de zumba e mini palestras educativas também foram realizadas. A partir das 17 h a diversão ficou por conta da banda Levada do Teco, dos cantores, Mateus Feitosa, Igor Oliveira e da dupla sertaneja mirim, Bruno e Victor. A dupla é moradora do bairro Vicente Fialho e, durante sua apresentação, foi presenteada pelo vereador Roberto Rocha Júnior, com um violão profissional.



O vereador Roberto Rocha Júnior, que já tem outros projetos em parceria com o Instituto, chegou ao local do evento acompanhado de seu pai, o senador Roberto Rocha (PSB), um dos apoiadores do programa. O jovem parlamentar, que já tem na família um histórico familiar da doença, fez questão de visitar todos os estandes e conferir de perto os atendimentos.

O diabetes é uma doença silenciosa, e que a cada ano vem aumentando de maneira assustadora, principalmente, entre as famílias de baixo poder aquisitivo. Dessa forma, a nossa intenção com este evento hoje, é realizar um trabalho de prevenção e monitoramento dessas pessoas, visto que muitas delas, embora não saibam, pode ser que tenham essa doença. Pretendemos também promover à essas pessoas hoje aqui, mais informação para prevenir esse mal, bem como um diagnóstico precoce, para que elas possam escolher um tratamento adequado que melhore, não só a expectativa, mas também, a sua qualidade de vida”, disse o parlamentar.



Ele ressaltou ainda que foi feito um cadastro de todas as pessoas que foram diagnosticadas com diabetes e hipertensão arterial, para que possam receber a medicação e o acompanhamento médico e nutricional na sua própria residência.

E foi esse o motivo que fez com que a dona de casa, Deusa Maria Gonçalves, 68 anos, moradora da Vicente Fialho, comparecesse à ação. Portadora de diabetes há cinco anos, ela recebeu todos os atendimentos e ficou feliz em saber que vai receber todos os medicamentos em casa.

Este tipo de evento é muito importante, pois incentiva as pessoas a procurarem o tratamento certo. Às vezes, devido as dificuldades para conseguir marcar consultas, nós adiamos e até mesmo abandonamos o tratamento e muitas pessoas acabam morrendo”, disse. 



Cidade Solidária – De acordo com informações do diretor executivo do Instituto Cidade Solidária, Liviomar Macatrão, cerca de 2 mil pessoas, dos mais diversos bairros da capital compareceram ao evento. Uma média de mil pessoas receberam atendimentos nas áreas da saúde. Um terço dos pacientes atendidos eram portadores de diabetes, e, destes, 60% estavam com a glicemia descompensada.

Esta edição do programa hoje, é especificamente neste bairro, porque já iniciamos, em parceria com o vereador Roberto Rocha Júnior, um trabalho de prevenção e acompanhamento das pessoas portadoras de diabetes que residem na Vicente Fialho e região adjacente. O foco do Instituto é este: trabalhar com assistência social, no combate à pobreza, mas, sobretudo, com ações voltadas à prevenção dessa doença, que só no Brasil, já atinge mais de 180 milhões de pessoas”, disse.



Para o senador Roberto Rocha, que também tem diabetes, o evento Cidade Solidária é uma oportunidade que as pessoas mais carentes têm de despertar sobre a importância de prevenir a doença.

Eu sei o quanto esta doença é desgastante, pois sofro com este problema dentro da minha família. Isso nos despertou para realizarmos outros projetos por meio do Instituto Cidade Solidária, como o ‘Programa Viver bem com Diabetes’, que pretende beneficiar os portadores da doença com medicamentos que serão entregues em suas próprias casas”, ressaltou o senador.

Além do vereador Roberto Rocha Júnior e do senador Roberto Rocha, compareceram também à ação, o secretário estadual de Meio Ambiente (Sema), Marcelo Coelho, secretário Municipal de Pesca e Abastecimento (Semapa), Aldo Rogério, o diretor do Instituto Cidade Solidária, Liviomar Macatrão e o secretário estadual de Ciência, Tecnologia e Inovação (Secti), Bira do Pindaré, 
Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *