Governo dos EUA diz que já reuniu mais de 1.800 crianças separadas das famílias na fronteira com México

Mas 711 não foram entregues aos pais por motivos variados, incluindo filhos de pessoas que estão presas e 431 crianças cujos pais estão fora dos EUA, muitos deles porque foram deportados. Prazo para reunião, determinado por juiz, termina nesta quinta-feira (26).

Imigrante da Guatemala identificada apenas como Heydi e sua filha, Mishel, de 6 anos, são vistas no abrigo Annunciation House, em El Paso, após serem reunidas na quinta-feira (26), depois de quase dois meses de separação (Foto: Joe Raedle/Getty Images/AFP)

O governo dos Estados Unidos anunciou em uma corte federal nesta quinta-feira (26) que 1.820 crianças de cinco anos ou mais que tinham sido separadas de suas famílias na fronteira com o México já foram entregues a seus pais. O prazo imposto por um juiz federal termina nesta quinta.

Mas outras 711 não foram reunidas por não estarem elegíveis por diferentes motivos. Entre elas estão filhos de pais que estão presos porque cometeram crimes ou mesmo alguns que já foram deportados.

Segundo as autoridades, nesse grupo estão incluídas 431 crianças cujos país estão fora dos Estados Unidos.

Brasileiros

Segundo o Itamaraty, 10 crianças brasileiras separadas dos pais na fronteira continuavam em abrigos na manhã desta quinta-feira. Quatro dos menores brasileiros estavam em centros de Chicago e seis, nos de Houston.

Em nota, o Itamaraty informou também que 39 menores brasileiros deixaram os abrigos e foram reunidos com seus pais ou responsáveis nas últimas duas semanas.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *