Madeira é o único pré-candidato que pode garantir vice ao MDB

Por Clodoaldo Corrêa.

O prazo que havia sido dado pelo MDB para anunciar sua decisão em relação as eleições de São Luís encerra hoje (25), sendo possível que estique um pouco mais o prazo. O deputado estadual Roberto Costa, que coordena a tática eleitoral do MDB, se reúne hoje com a ex-governadora Roseana Sarney e pode ser que o martelo seja batido.

No atual cenário e diante da imposição do MDB de indicar o vice na chapa, restaram pouquíssimas opções. Não existe mais espaço para conversa com Rubens Júnior (PCdoB) depois do pré-candidato ter negado discutir aliança com o partido em sua reunião com Roberto Costa.

Outros pré-candidatos, também por suas posições, nunca sequer cogitaram conversa com o MDB, como Jeisael Marx (Rede), Bira do Pindaré (PSB) e Franklin Douglas (PSOL).

A aliança com Eduardo Braide (Podemos) ficou mais distante depois que Roberto Rocha assumiu a candidatura e deve indicar o vice na chapa do deputado federal.

A aliança preferida por Costa, candidatura de Neto Evangelista, também ficou muito distante, já que o pré-candidato anunciou já ter a coligação suficiente que desejava. O presidente do DEM e coordenador da campanha, Juscelino Filho, afirmou ontem em entrevista ao programa Os Analistas, da TV Guará, que seria um desrespeito aos outros partidos da coligação aceitar imposição de vice e que se o MDB quiser se coligar, sentará na mesa e apresentará os nomes que possui como os outros fizeram para chegar a um consenso sobre vice.

Restaram duas opções viáveis para o MDB com a indicação de vice, o pré-candidato Duarte Júnior (Republicanos) e Carlos Madeira (Solidariedade).

O vice-governador Carlos Brandão teve uma boa conversa com a ex-governadora Roseana Sarney e a aliança com Duarte parecia muito viável, mas o pré-candidato quer o MDB mas não deseja de jeito nenhum entregar a vaga de vice para não ser taxado de sarneyzista na campanha eleitoral. Isto porque o principal case de campanha de Duarte seria sua atuação no Procon do governo Flávio Dino e ser colocado como candidato de Roseana iria deixar seu discurso ambíguo e confundir o eleitor.

Desta maneira, a única candidatura viável dentro do arco político e com a garantia da vaga de vice é a de Carlos Madeira. A conversa com o pré-candidato já existe e nos últimos dias parece despontar como favorito para ter o MDB. Como não é deputado, Madeira se apresenta como candidato fora do grupo político do governador Flávio Dino e fora do grupo dos oposicionistas. Assim, ficando tranquilo para aliança com MDB sem a preocupação do sarneyzismo ou mudança de palanque, uma vez que nunca foi político.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *