Marisa Letícia, esposa de Lula, tem morte cerebral, e família autoriza doação de órgãos

Depois do anúncio da piora do quadro clínico de Marisa Letícia Lula da Silva,  de 66 anos, feito pelo cardiologista Roberto Kalil Filho na noite desta quarta-feira (1º), ela não resistiu e faleceu nesta quinta-feira (2).

A informação foi confirmada pelo marido dela, o ex-presidente Lula pelo Facebook, onde ele agradecia às mensagens de apoio. “A família autorizou os procedimentos preparativos para a doação dos órgãos”, disse Lula.

Ainda na madrugada, o jornalista Severino Motta informou através do Twitter (veja abaixo) que o ex-presidente já havia comunicado familiares e amigos mais próximos sobre a morte da esposa.

A ex-primeira-dama respirava apenas com ajuda de aparelhos, de acordo com o médico, e pelo último anúncio o quadro era de morte cerebral. Ela estava na UTI do Hospital Sírio-Libanês, em São Paulo, desde o último dia 24, depois de sofrer um AVC causado pelo rompimento de um aneurisma que fora identificado há dez anos atrás. O sangramento no cérebro foi controlado mas ela não resistiu.

Desde que começou a receber o tratamento para conter o AVC, Marisa esteve em coma induzido na UTI. Na segunda-feira, dia 30 de janeiro, foi detectada, em um ultrassom, a presença de trombose venosa profunda dos membros inferiores em Marisa. Os médicos realizaram a passagem de um filtro de veia cava inferior com o objetivo de prevenir a ocorrência de embolia.

A equipe médica já autorizou a doação de órgãos. Veja no último boletim do Hospital Sírio Libanês de hoje:

Fonte: Sírio Libanês
Foto Reprodução Twitter
Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *