Othelino esclarece fatos sobre obra da Ponte “Pai Inácio” em São Luís

Othelino esclarece fatos sobre obra da Ponte “Pai Inácio” em São Luís

Othelino Neto: “É preciso fazer esse esclarecimento, até para que o deputado Wellington possa conhecer a realidade dos fatos” | foto: Kristiano Simas/ Agência Assembleia
O deputado estadual Othelino Neto (PCdoB) rebateu na tribuna, na sessão desta quarta-feira (2), declarações infundadas, segundo o parlamentar, feitas pelo deputado Wellington do Curso (PPS) sobre a ponte “Pai Inácio”, em São Luís, cujas obras foram anunciadas pelo prefeito Edivaldo Holanda Júnior e pelo secretário de Infraestrutura do Estado, Clayton Noleto.
Segundo o vice-presidente da Assembleia Legislativa, é preciso esclarecer os fatos para que não fiquem dúvidas quanto à aplicação dos recursos públicos e não se cometa injustiça com a atual administração municipal.
De acordo com Othelino Neto, a obra, que foi realizada na região do Rio Gangan, apesar de ter sido na mesma área da ponte, teve outra finalidade e foi realizada com recursos federais de um programa de sistema de drenagem e recuperação de mananciais de águas pluviais, originários do Ministério das Cidades, no valor de R$ 7 milhões e 800 mil.
“Esse montante era para revitalização do Rio Gangan e foram aplicados também para a urbanização do lugar. A obra foi iniciada pelo ex-prefeito João Castelo e concluída pelo atual prefeito Edivaldo Holanda Júnior. Recursos 100% aplicados e já com sua prestação de contas realizada”, esclareceu o deputado.
Othelino disse que, com relação a esse programa, não há nenhuma pendência. Segundo o parlamentar, os recursos recebidos foram aplicados; houve revitalização do trecho do Rio Gangan, inclusive, pavimentação de ruas no entorno que margeia o canal, instalação de iluminação e outras obras paralelas.
“É preciso fazer esse esclarecimento, até para que o deputado Wellington possa conhecer a realidade dos fatos, mas, principalmente, para que a sociedade conheça, porque a verdade é que agora, apesar do prefeito ter anunciado o início dessa obra em 2013, naquela época não foi possível iniciar”, afirmou o deputado na tribuna.
Parceria entre Governo e Prefeitura
Othelino fez questão de frisar que a obra da ponte “Pai Inácio” só foi possível ser iniciada agora por meio da parceria com o governo Flávio Dino, pois a administração municipal era boicotada pela ex-governadora Roseana Sarney. “Isso está sendo possível, graças a um momento, deputado Wellington, que V. Exa deveria, inclusive, comemorar, que é o fato da Prefeitura de São Luís passar a ser vista pelo governo do Maranhão. A obra vai ser realizada. A Ponte Pai Inácio vai ser construída com recursos do Estado e do Município”, frisou.
O deputado lembrou que essa parceria deve ser razão de grande alegria para quem mora na cidade de São Luís, pois, finalmente, o Governo do Estado passa a dar atenção para a capital maranhense. Othelino disse até entender a motivação de Wellington, já que o partido do qual faz parte, é oposição ao prefeito, mas alertou que é preciso ter bastante atenção ao fazer denúncias deste tipo para que elas não caiam no vazio e, principalmente, para que não possam macular a imagem de um homem de bem, como Edivaldo Holanda Júnior.
“É preciso reconhecer o novo momento que a cidade de São Luís vive, a partir dessa parceria entre o Governo do Estado e a Prefeitura de São Luís que marca, de forma concreta, o fim de uma sabotagem perversa que prosperou e que avançou até dia 31 de dezembro do ano passado contra o povo de São Luís. E nós que amamos esta cidade, que está à beira de fazer mais um aniversário, devemos reconhecer as dificuldades que ela tem, mas observar e aplaudir os avanços que têm sidos obtidos”, comentou.
O pronunciamento de Othelino Neto recebeu apartes dos deputados Marco Aurélio (PCdoB) e Fábio Macedo (PDT). Ambos destacaram os esclarecimentos e reforçaram a importância de uma parceria efetiva entre Governo e Prefeitura em São Luís, que vem se traduzindo em obras e ações na cidade.
Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *