Te cuida Roseana: CPI da Petrobrás marca acareação entre Youssef e Costa

FOLHA DE SÃO PAULO
O presidente da CPI da Petrobras, deputado Hugo Motta (PMDB-PB), afirmou à Folha nesta quarta-feira (17) que marcou a primeira acareação da comissão para o dia 30 de junho, entre Paulo Roberto Costa, ex-diretor da estatal, e o doleiro Alberto Youssef.
No dia 7 de julho, o ex-gerente Pedro Barusco deverá fazer acareação com Renato Duque, ex-diretor de Serviços da Petrobras.
Na sequência, no dia 14, será a vez de Barusco e o ex-tesoureiro do PT João Vaccari Neto se encontrarem.
As acareações foram aprovadas na semana passada, na mesma sessão da CPI que aprovou a convocação do presidente do Instituto Lula, Paulo Okamotto. A sessão foi tensa, com bate-bocas entre o presidente da comissão e parlamentares do PT, que tentaram adiar a votação.
Okamotto será chamado para explicar as doações de R$ 3 milhões feitas ao Instituto Lula pela empreiteira Camargo Corrêa, investigada no esquema de corrupção da Petrobras.
Motta diz que o objetivo das acareações é esclarecer informações divergentes que foram dadas durante depoimentos dos envolvidos nas investigações da Operação Lava Jato, que investiga um esquema de corrupção na Petrobras.
Costa, Youssef e Barusco fizeram o acordo com a Justiça em troca de benefícios judiciais.
O ex-tesoureiro nega e diz que todas as doações recebidas foram legais. Já Duque é apontado como intermediário da propina ao PT na Petrobras, o que ele nega.
Motta vai encaminhar pedido ao presidente da Câmara, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), para rever ato da Mesa Diretora que impede a entrada de presos para realização de oitivas para que as acareações ocorram nas dependências da Câmara.
Compartilhar

Dimensão Engenharia tem 90 dias pra regularizar condominios e se livrar da Justiça

Blog do Antonio Martins
Primeiro a eclosão do escândalo de que a Dimensão Engenharia e Construção Ltda estaria envolvida em casos de fraudes em financiamento bancário; depois a empresa é investigada por suspeita de sonegação fiscal; agora a Justiça Federal aciona a Dimensão por irregularidades em construções localizadas na região metropolitana de São Luís, a partir de vistoria realizada pelo Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea) e Defesa Civil Estadual. A construtora está em maus lençóis e a situação parece piorar.
Após fiscalização, foram identificadas irregularidades nos condomínios Residencial Alto Angelim I e II, no bairro do Angelim, que levariam riscos aos moradores do local. Portanto foi impetrada uma ação civil pelo Ministério Público Federal no Maranhão (MPF/MA), por meio da Procuradoria Regional dos Direitos do Cidadão (PRDC), com pedido de liminar, para assegurar a proteção dos moradores dos condomínios.
A Procuradoria da República no Maranhão (PR/MA) solicitou ao Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Maranhão (Crea/MA) e à Defesa Civil Estadual a realização de inspeções técnicas.
Irregularidades
De acordo com o laudo da vistoria feita pelo Crea, foram identificados no Residencial Alto Angelim I fissuras e trincas nas fachadas de todos os blocos, rua de acesso com asfalto danificado, quadra de futsal com alambrados oxidados e traves com ferrugens, drenagem precária de águas pluviais e caixas de esgoto e gordura necessitando manutenção. Já no Alto Angelim II, foram constatadas as mesmas anomalias verificadas no primeiro, especialmente drenagem pluvial e esgotamento sanitário, sendo que nenhum bloco teve as fissuras e trincas reparadas.
No laudo realizado pela Defesa Civil Estadual, foram observadas a necessidade do conserto da pintura externa e da recomposição do revestimento das calçadas; a existência de umidade excessiva devido às infiltrações nas paredes; risco de acidentes e riscos à saúde devido às aberturas das caixas de gordura e de esgoto; fiação elétrica exposta; necessidade de troca e manutenção das bombas de abastecimento aquático; risco de acidente devido ao comprometimento das cercas elétricas; e a manutenção e troca dos extintores de incêndio; dentre vários outros problemas.
O MPF/MA pede a condenação da Caixa Econômica Federal e da Dimensão Engenharia e Construção Ltda. em reparar integralmente os vícios de construção descritos nas vistorias, fixando prazo de 30 dias úteis para início da execução do serviço e 90 para sua conclusão; garantir a segurança dos moradores enquanto as obras estiverem em andamento; e apresentar laudo técnico que ateste a restauração da construção dos apartamentos dos Condomínios Alto do Angelim I e II.
E ainda, deverão ser pagas as quantias correspondentes aos danos materiais, levando em consideração os prejuízos causados a cada um dos compradores das unidades, e ao dano moral coletivo sofrido, no valor de 500 mil reais, a ser revertido para o Fundo de Defesa dos Direitos Difusos.
Compartilhar

SSP deflagra operação em combate a organizações criminosas

Armas e munição apreendidas durante a operação policial. Foto: Ascom/SSP.
Armas e munição apreendidas durante a operação policial. Foto: Ascom/SSP.

A Secretaria de Segurança Pública (SSP), deflagrou nesta terça-feira (16) uma operação ao de combate ao crime no bairro Coroadinho. Com ações integradas realizadas em diversos pontos, a operação resultou na prisão de cinco pessoas suspeitas de envolvimento com grupos criminosos e na apreensão de dois adolescentes de 16 e 17. Participaram da ação, equipes do Serviço Avançado de Inteligência, Comando Geral da Polícia Militar, homens do Batalhão de Choque (BpChoque), do Comando de Policiamento Especializado (CPE), além de militares das Forças Táticas dos Batalhões da capital.
Em uma das abordagens realizadas na Pocinha, área do Coroadinho, foram detidos Agnaldo Sousa Rodrigues, conhecido como “pé de boi”, 25 anos;  Ítalo Henrique da Silva, 20; José Carlos Vieira Azevedo, o Cacazinho, 20. Durante a abordagem policial, os suspeitos Herberth Paulo dos Santos, 20; Enoque Lima Jesus, 23, e dois adolescentes de 16 e 17 anos reagiram a ação policial e dispararam contra os policiais. No confronto, os quatro suspeitos foram atingidos. Eles foram socorridos e encaminhados para receberem atendimento médico.
Força tarefa
Uma força tarefa foi montada para combater as práticas criminosas na região.  Além dos militares que já atuam na Unidade de Segurança Comunitária (USC) do Coroadinho, equipes do 1º, 6º, 8 º e 9º Batalhões de Polícia Militar também reforçarão o patrulhamento no local.
Equipes do Batalhão de Choque (BpChoque) e da Companhia Operações Especiais (COE), subordinados ao Comando de Policiamento Especial (CPE), atuarão no período noturno com rondas ostensivas garantindo a tranquilidade da população. Um plantão da Polícia Civil também foi montado no Coroadinho.
Ação de combate na Vila Conceição
Uma ação envolvendo equipes da Policia Militar, entre elas do Serviço de Inteligência, resultou em troca de tiros na Vila Conceição por volta das 11h da manhã desta terça-feira (16). Três homens que enfrentaram a polícia foram atingidos e outros dois suspeitos foram presos. Durante a ação, a polícia apreendeu uma espingarda, dois revólveres e munição.
A ação da Polícia Militar ocorreu após o Serviço de Inteligência tomar conhecimento de uma reunião entre integrantes de facção criminosa. Ao chegarem a uma residência na Vila Conceição, os policiais foram surpreendidos com tiros. Os policiais reagiram e atingiram três homens identificados como Edivan Castro, de 30 anos, o “Pé de Bicho”; Valdenir Ferreira da Silva, 25 anos; e outro homem identificado apenas por “Nando”. Eles não resistiram aos ferimentos e vieram a óbito.
Armas
Em poder dos suspeitos foi apreendida uma espingarda calibre 20; dois revólveres calibre 38, sendo um reforçado; várias munições de calibre 0.40 e calibre 38; Ainda dez celulares, dois relógios, um tablet e ainda um pacote de maconha com cerca de 300 gramas da droga.
Na oportunidade, dois suspeitos foram encaminhados para a Superintendência de Investigação Criminal da Polícia Civil (Seic).

– See more at: http://www.jeisael.com/policia-militar-realiza-operacao-para-combater-criminosos-no-coroadinho/#sthash.fLhe0C26.dpuf

Compartilhar

Arraial da Cidade atrai excelente público

IMG-20150615-WA0063

Grande público lota o Arraial da Cidade.
Não é o Armazém Paraíba, mas faz o maior sucesso o Arraial da Cidade, projeto idealizado pelo presidente da Câmara Municipal de São Luís, vereador Astro de Ogum, com o apoio do senador Roberto Rocha e do prefeito de São Luís, Edivaldo Holanda Júnior.
O Arraial da Cidade vem atraindo um excelente público com uma programação diversificada, uma mega estrutura de iluminação, luz e som, bem como a decoração montada para a temporada junina, nunca antes vista em um arraial na capital maranhense. O povão, bem como políticos, empresários e secretários estadual e municipal têm elogiado a estrutura do arraial.
IMG-20150615-WA0064O arraial está funcionando desde a sexta-feira(12) ao lado da Casa de Show Batuque Brasil, na Cohama.
A barraca mais disputada é a “Senadinho”, do senador Roberto Rocha que sempre recepciona, pessoalmente, os seus convidados quando, claro, chega de Brasília às quintas-feiras à noite.
Ao lado do presidente da Jucema – Sergio Sombra, o jornalista Lourival Bogéa tem sido um dos frequentadores mais assíduos da barraca Senadinho.
IMG-20150616-WA0035

Barraca “Senadinho”: senador Roberto Rocha recebe amigos e artistas populares.
Os secretários municipais Júlio César Marques(Metropolização), Diogo Diniz Lima(Urbanismo), Marlon Botão(Cultura) e Raimundo Penha(IPAM) já estiveram acompanhando a festança no Arraial da Cidade na Barraca do presidente Astro de Ogum. Os vereadores Nato, Francisco Chaguinhas, professor Lisboa também. O reitor da Ufma – Natalino Salgado não foi diferente.
O fato é que o Arraial da Cidade veio para ficar.
E pelo jeito tem tudo para se transformar em uma tradição durante os festejos juninos na capital maranhense pelos próximos anos.
É isso aí.
bomba_boi
Compartilhar

Gestão de Holandinha enterra o São João de São Luis

Nunca em toda a história   junina de são Luís a cidade esteve tão vazia, com hotéis sem ao menos a metade da lotação ocupada. Passamos hoje da metade do mês de junho e até agora apenas três arraiais oficiais foram inaugurados, que mais parecem uma missa de sétimo dia ou um enterro de um defunto desconhecido.
São João do Maranhão já foi bom pra se acompanhar, participar, brinca e até faturar lucros. Nos últimos três anos o período de alegria sumiu do mapa.
Os Vivas, logradouros públicos criados pela gestão de Roseana Sarney, estão, na sua maioria, fechados. Eram atrações no período junino pela presença das brincadeiras folclóricas.
O prefeito evangélico Holanda Filho detesta São João, da mesma forma que odeia carnaval. O seu parceiro político, Flávio Dino, só pegou na matraca quando estava em campanha o ano passado e uma vez na abertura do carnaval.
Por essa razão, a dupla vem descendo a ladeira nas pesquisas para saber da popularidade de cada gestor.
Compartilhar

O último adeus será no estádio Castelão onde ocorrerá o velório

fontenelleA família do jornalista Herbert Fontenele, que faleceu aos 73 anos na madrugada desta terça-feira (16), vítima de câncer de próstata, confirmou que o velório do cronista esportivo será no palco sagrado do futebol maranhense, o Estádio do Castelão.
A ideia é fazer mais uma homenagem a Fontenele, que mesmo lutando arduamente contra a doença durante aproximadamente cinco anos, jamais deixou de continuar com duas de suas principais paixões, o Sampaio, time do coração, e o trabalho na rádio e TV Mirante.
O velório será iniciado às 12h e o corpo será cremado, em cerimônia particular, às 10h da quarta-feira (17). O pedido de cremação foi feito pelo próprio Fontenele na semana passada aos seus familiares. A Prefeitura de São Luís emitiu Nota de Pesar e o governador Flávio Dino lamentou, através das redes sociais, o falecimento do jornalista.
flavioface
Nota de Pesar – Prefeitura de São Luís
A Prefeitura de São Luís lamenta o falecimento do radialista Herbert Fontenele Filho, aos 73 anos, ocorrido na madrugada dessa terça-feira (16).
Herbert Fontenele é um ícone da crônica esportiva maranhense, com 55 anos dedicados à profissão. Pela sua importância para o rádio, Fontenele foi uma verdadeira escola para muitos outros profissionais do jornalismo esportivo no Maranhão.
Piauiense, Fontenele passou por rádios consolidadas em São Luís, como a Timbira e a Difusora, além da rádio e TV Mirante, esta última onde trabalhava atualmente.
Nesse momento de dor, o prefeito Edivaldo se solidariza com os familiares e amigos, desejando a todos a paz e o cuidado de Deus.
Clubes maranhenses também lamentam muito o falecimento de Fontenele. Clique aqui e veja.
Compartilhar

O baile alemão e o jogo de cena brasileiro

“Senadores e deputados já começaram a apresentar vários projetos de lei com justificativas indecentes para ‘renovar’ o futebol. Tudo jogo de cena. São ações isoladas e eleitoreiras que não fazem o menor sentido”


A derrota humilhante da seleção brasileira para a Alemanha nas semifinais da Copa por 7 a 1 agitou os oportunistas de ocasião. Agora todo mundo quer atender o desejo da presidente Dilma para “reformar profundamente” o futebol brasileiro. E qualquer desculpa serve.
É preciso tomar cuidado, porém, com propostas descabidas e interesseiras. Senadores e deputados já começaram a apresentar vários projetos de lei com justificativas indecentes para “renovar” o futebol. Tudo jogo de cena. São ações isoladas e eleitoreiras que não fazem o menor sentido. Sem uma política pública de Estado específica, não há como promover a evolução da modalidade e muito menos a do esporte em geral.
A bancada da bola do Congresso Nacional – grupo de parlamentares ligados ao futebol – não perdeu tempo e já está se movimentando para acelerar a votação do Programa de Fortalecimento dos Esportes Olímpicos (Proforte) no plenário da Câmara dos Deputados. Ao contrário do nome de batismo, a proposta foi elaborada inicialmente para perdoar as dívidas dos clubes de futebol que já ultrapassam os R$ 4 bilhões. O relator Otávio Leite (PSDB-RJ) a rejeitou e apresentou substitutivo criando uma espécie de “Lei de Responsabilidade do Esporte” para refinanciar a dívida. Mas não é bem assim.
Parte da proposta até atende algumas sugestões do bem intencionado movimento criado pelos próprios jogadores, o Bom Senso Futebol Clube, mas ainda disfarça o calote fiscal. Entre outros pontos positivos, os clubes deverão se adequar a parâmetros de gestão financeira, estar com as contas em dia e administrar seus gastos com responsabilidade. Não poderão atrasar salários e os dirigentes serão responsabilizados judicialmente por atos financeiros irregulares. A antecipação de receita ficará proibida. Excelente até aqui!
Mas o Proforte tem artigos faceiros, alguns sugeridos pelo deputado cartola Vicente Cândido (PT-SP), vice-presidente da Federação Paulista de Futebol e sócio do presidente eleito da CBF, Marco Polo Del Nero. Entre eles, o parcelamento da dívida em 25 anos, a alteração da taxa Selic pela Taxa de Juros a Longo Prazo (muito mais baixa), a criação de um fundo constituído com recursos públicos –  que terá sua destinação condicionada a convênios entre clubes e escolas – e isenção de Imposto de Renda à Timemania. Novas loterias serão criadas para ajudar os clubes a quitarem suas dívidas e também não serão tributadas.
Na prática, o Proforte pretende pagar a dívida de entidades privadas com a União usando isenções e dinheiro público. É justo?! Qualquer torcedor contribuinte gostaria de obter tamanha ajuda para pagar seus impostos.
Sem precisar honrar suas contas, os clubes poderão continuar a fazer contratações milionárias de jogadores e renovar os altíssimos salários dos atletas, treinadores e dirigentes. Além de tudo isso, especialistas em política esportiva consideram as punições previstas no Proforte inócuas e brandas demais. É como dizem: “norma sem sanção é norma ineficaz”.
CBF deve ser envolvida
Responsável pela gestão do futebol, a Confederação Brasileira de Futebol (CBF) é que deveria entrar em campo para exigir dos clubes mais responsabilidade administrativa e um modelo gerencial mais moderno. E não o Legislativo. Caberia aos parlamentares apenas promover alterações legais necessárias e, ao governo, fiscalizar a contabilidade e negócios dos clubes, com base na legislação vigente.
A CBF deveria investir em sistemas contábeis padronizados para prevenir fraudes e gastos desnecessários, exigir a apresentação de certidões negativas das agremiações e punir severamente gestões deficitárias e irresponsáveis. Também deveria investir parte da fortuna que lucra com a seleção brasileira na construção de centros de treinamento para formar novos jogadores.
Prefere, no entanto, se eximir da obrigação e manter as agremiações nas tetas do Estado. Assim sobra mais dinheiro para seus dirigentes. Durante toda a tramitação do Proforte, por exemplo, a entidade que controla o futebol atuou nas sombras e fez lobby através da bancada que ela financia no Congresso para garantir mais um calote dos seus membros.
A mudança necessária para a transformação do futebol e do esporte em geral não é por aí. Não se pode conceder mais um refinanciamento e ficar por isso, pois não passaria de mais uma ação pontual e emergencial. Já houve outros e os times não quitaram suas dívidas. Por que pagariam agora?
A goleada para a Alemanha é apenas um sintoma da falta de uma política pública para o setor. É preciso uma discussão mais ampla para estabelecer prioridades, responsabilizar, punir e cobrar resultados dos gestores. O esporte nunca teve tantas fontes de recursos, mas não há ninguém que os fiscalize com seriedade.
O Ministério do Esporte (ME), criado para essa finalidade, é dominado por “comunistas” incompetentes e está desmoralizado por tantos escândalos de corrupção. Desde que foi criado, há 11 anos, sempre foi gerido pelo PCdoB para irrigar suas campanhas políticas e nunca estabeleceu metas ou elaborou projetos consistentes.
Além disso, Dilma já sabe que o ministro do Esporte, Aldo Rebelo (PCdoB-SP), joga no time dos cartolas e o descartou ao liderar pessoalmente a discussão sobre o futebol.
Não há o que inventar. A governança do futebol alemão se converteu em eficiência em campo e pode inspirar um sistema mais moderno e profissional de gestão para o futebol brasileiro. Mas como é possível pensar em reformulação se os dirigentes da CBF se perpetuam há décadas no poder e interferem diretamente na política nacional?
A discussão do governo sobre os limites da atuação da CBF já é um dos maiores legados da “Copa das Copas”. Precisa, contudo, avançar muito mais e envolver Legislativo, CBF, clubes, jogadores e torcedores.
Compartilhar

Dilma indica veto ao fator previdenciário

Decisão é esperada para a próxima quarta-feira. Presidenta deve reenviar ao Congresso um novo cálculo para a formulação da aposentadoria. Centrais sindicais prometem novos protestos contra o governo
Congresso em foco – A presidente Dilma Rousseff indicou, em conversas com aliados, que deve vetar as mudanças aprovadas pela Câmara e Senado no chamado fator previdenciário. A decisão ocorrerá na próxima quarta-feira (15), conforme informou o ministro da Previdência Social, Carlos Gabas.
A alteração executada na Câmara, por iniciativa do PTB, aplica no fator previdenciário a “Fórmula 85/95” – o cálculo prevê que homens se aposentem quando a soma da idade e do tempo de contribuição ao INSS chegar a 95 anos (55,5 de idade e 39,5 de contribuição); já para as mulheres, essa matemática cai para 85 anos (55 de idade e 30 de contribuição).
Conforme o Congresso em Foco apurou, para a presidente Dilma Rousseff, a proposta mais coerente neste momento é a instituição da “Fórmula 100/105”. Por esse cálculo, a soma da idade e do tempo de contribuição deveria chegar aos 100 anos para as mulheres e 105 para homens. Outra sugestão oferecida por Dilma às centrais Sindicais é a instituição da idade mínima para aposentadoria. Ela seria de 65 anos para homens e 60 para mulheres. Para emplacar essa regra, no entanto, a presidente precisaria que fosse aprovada uma proposta de emenda à Constituição, que demanda mais tempo de discussão e apoio mais numeroso no Congresso.
“A presidente Dilma ainda não tomou uma decisão. Ela é muito cuidadosa, não somente com o cenário político, mas com as contas da Previdência Social e da União como um todo”, disse o ministro Carlos Gabas.
Nesta segunda-feira, Gabas teve um encontro com as principais centrais sindicais para mostrar o cenário atual da Previdência. Ele afirmou que a proposta apresentada pela Câmara piora a situação do INSS. “Nós já tínhamos estudos para serem apresentados, […] mas a aprovação da emenda antecipou a discussão de uma forma para nós insustentável, porque não abrange toda a discussão”, afirmou o ministro.
As centrais sindicais, no entanto, pressionam Dilma a não vetar as mudanças aprovadas pelo Congresso. “É essencial que a presidenta sancione aquilo que foi trazido pelo Congresso. É reparar parcela dos danos que o fator previdenciário criou na década de 1990″, disse Vagner Freitas, presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT).
Compartilhar

Polícias do Maranhão e Pará prendem falsos evangélicos com maconha

Além das prisões, as polícias fizeram a apreensão de 50 Kg de maconha.

Uma ação em conjunto de policiais civis do Maranhão e Pará culminou na prisão de três pessoas acusadas de tráfico de droga. As prisões aconteceram na madrugada de 13, durante uma barreira policial montada na Rodovia Transamazônica, próximo ao povoado Cajazeiras, no município de Itupiranga, no Pará, distante 220 km de Imperatriz.

As pessoas presas se encontravam no Fiat Pálio, cor prata, placa OXV-1274/MA, onde foram encontrados os pacotes com maconha prensada.Além das prisões, as polícias fizeram a apreensão de 50 Kg de maconha.

Foram presos em flagrante delito por tráfico de drogas e associação ao tráfico Wanderson Bastos Salazar, 23 anos; Carlos Alberto Campos, 71 anos; e Marlúcia Teixeira Lima, 53 anos.

Segundo a polícia, os suspeitos se passavam por evangélicos e por pessoas caridosas. Na hora da abordagem, eles tentaram convencer os policiais de que estavam socorrendo Marlúcia Teixeira, quando na verdade ela, também, fazia parte do esquema de tráfico de drogas. Os mesmos foram conduzidos para a Delegacia de Itupiranga onde foram autuados em flagrante delito.

Segundo a polícia, o trio saiu de Santa Inês no Maranhão e foi buscar a droga no Estado do Mato Grosso. A maconha seria distribuída nas cidades de Parauapebas no Pará e Santa Inês.

Em depoimento, Marlúcia e Carlos Alberto disseram para polícia que foram aliciados por Wanderson Bastos e que os mesmos receberiam R$ 5 mil pelo transporte da droga e ainda receberiam um quilo de maconha como brinde. Afirmaram serem evangélicos e que isso seria tentação do demônio. “Isso é que dá desobedecer a Deus”, afirmou Carlos Alberto.
Compartilhar