Buscas são retomadas pelo 5º dia em Brumadinho

Operação de resgate foi retomada às 6h desta terça-feira (29). Número de mortos subiu para 65, e 279 continuam desaparecidos.

Buscas por vítimas entram no 5º dia em Brumadinho — Foto: Reprodução/TV Globo

As buscas por vítimas do rompimento de uma barragem da mineradora Vale em Brumadinho foram retomadas na manhã desta terça-feira (29).

Até a noite de segunda-feira (29), havia 65 mortes confirmadas e 279 pessoas continuavam desaparecidas. Nenhuma vítima foi encontrada com vida no 4º dia de buscas, segundo o corpo de bombeiros.

Números da tragédia

As buscas neste 5º dia de trabalhos de resgate começaram pouco depois das 6h. Segundo o Corpo de Bombeiros, a operação desta terça-feira deve priorizar a área do que pode ser o refeitório onde almoçavam funcionários da Vale no momento da tragédia.

Participam dos trabalhos 290 militares, sendo 120 de Minas Gerais e os outros de São Paulo, Rio de Janeiro, Espírito Santo, Goiás e Alagoas. Em nota, os Bombeiros de Minas Gerais afirmaram que os militares israelenses também atuam nesta terça-feira na chamada “área quente”, mas que o local exato de atuação e o número de militares ainda não está definido.

Bombeiros se preparam para operação de resgate — Foto: Reprodução/TV Globo

Com a lama cada vez mais sedimentada e menos fofa, as buscas ficam mais arriscadas. Para evitar que o corpo afunde, os bombeiros precisam rastejar. Veja as estratégias da equipe de resgate.

A barragem de rejeitos, que ficava na mina do Córrego do Feijão, se rompeu na sexta-feira (25). A lama varreu a comunidade local e parte do centro administrativo da empresa. Entre as vítimas, estão moradores e funcionários da Vale.

Na segunda-feira, a tropa da ajuda oferecida por Israel se concentrou no vale de lama perto do local em que a barragem estourou. Um dos equipamentos israelenses é capaz de encontrar pessoas com vida a 30 metros de profundidade. Apesar de a lama dificultar a sobrevivência, os bombeiros não descartam a possibilidade encontrar pessoas com vida.

Compartilhar

Funcionários da Vale e engenheiros que atestaram segurança de barragem em Brumadinho são presos em MG e SP

Investigações apontam suspeita de fraude em documentos. Último balanço da Defesa Civil de MG confirmou que 65 pessoas morreram e 279 ainda estão desaparecidas.

Cinco pessoas foram presas na manhã desta terça-feira (29) suspeitas de responsabilidade na tragédia da barragem 1 da Mina do Feijão, em Brumadinho (MG), que se rompeu na sexta-feira (25). Dois engenheiros da empresa TÜV SÜD que prestavam serviço para a mineradora Vale foram presos em São Paulo. Em Minas, foram presos três funcionários da Vale.

Na noite de segunda-feira (28), a Defesa Civil de Minas Gerais informou que há 65 mortos e 279 desaparecidos após a tragédia provocada pelo rompimento da barragem da mineradora Vale, na região metropolitana de Belo Horizonte. Nesta terça-feira, começa o quinto dia de buscas no local.

Os investigadores do Ministério Público e da polícia apuram se documentos técnicos, feitos por empresas contratadas pela Vale e que atestavam a segurança da barragem que se rompeu, foram, de alguma maneira, fraudados.

Quem foi preso

  • André Yassuda – engenheiro, preso em SP
  • Makoto Namba – engenheiro, preso em SP
  • Cesar Augusto Paulino Grandchamp – geólogo da Vale, preso em MG
  • Ricardo de Oliveira – gerente de Meio Ambiente Corredor Sudeste da Vale, preso em MG
  • Rodrigo Artur Gomes de Melo – gerente executivo do Complexo Paraopeba da Vale, preso em MG.Membros do corpo de bombeiros procuram por sobreviventes na lama em Brumadinho — Foto: Adriano Machado/Reuters
  • Atestado de segurança

    Segundo investigadores, os engenheiros presos em São Paulo participaram de forma direta e atestaram a segurança da barragem número 1 da Mina do Feijão, que se rompeu em Brumadinho.

    Os engenheiros Makoto Namba e André Yassuda foram presos em São Paulo, nos bairros de Moema e Vila Mariana, Zona Sul. Eles foram levados para a sede da Polícia Civil e deverão ser encaminhados em seguida para Minas Gerais, após embarcarem no Aeroporto Campo de Marte, na Zona Norte.

    Na casa de Makoto Namba, chamou a atenção dos investigadores o fato de haver vários recortes de jornal com informações sobre a tragédia de 2015 de Mariana, da Samarco. Também foram identificados cartões de crédito, computadores e extratos de contas bancárias no exterior.

    Licenciamento

    Na região metropolitana de Belo Horizonte, foram presos os engenheiros da Vale diretamente envolvidos e responsáveis pelo licenciamento do empreendimento minerário onde fica a barragem que se rompeu. A reportagem tenta contato com a defesa dos presos.

    As ordens da Justiça são de prisão temporária, com validade de 30 dias, e foram expedidas pela Justiça no domingo.

    Por meio de nota, a Vale informou que “está colaborando plenamente com as autoridades”. “A Vale permanecerá contribuindo com as investigações para a apuração dos fatos, juntamente com o apoio incondicional às famílias atingidas”, diz a nota divulgada após a prisão dos engenheiros.

    Mandados de busca e apreensão em empresas

    A Polícia Federal em São Paulo também participa da operação e cumpre, neste momento, dois mandados de busca e apreensão em empresas que prestaram serviços para a Vale. O nome das empresas ainda não foi divulgado.

    Toda a operação é coordenada por policiais, promotores e procuradores de Minas Gerais. A força-tarefa envolve a Polícia Federal, o Ministério Público Estadual e Federal e a Polícia Civil.

    As ações em São Paulo são coordenadas por promotores do núcleo da capital do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) do MP de São Paulo, e pelo Departamento de Capturas (Decade) da Polícia Civil paulista.

    Foto aérea da devastação provocada pela lama em Brumadinho — Foto: Cavex/Divulgação

Compartilhar

Parentes de vítimas esperam notícias dos quase 300 desaparecidos

Passadas 80 horas desde o desastre, 279 pessoas ainda são consideradas desaparecidas.

A última vez que Bruno Oliveira viu o pai foi quando ele saiu para trabalhar, no dia da tragédia. Rodrigo de Oliveira é operador de máquinas. Desde então, a casa construída pelos dois está vazia. Bruno conta que o nome do pai está na lista de localizados, mas ele já foi aos hospitais, IML e nada.

“A esperança foi lá em cima, e a felicidade… Agora é decepção total, descaso total da empresa com as famílias. Não sei nem o que te dizer”, afirma o estudante Bruno Oliveira.

Está no olhar da Carmita. Ela acredita que vai encontrar o sobrinho Wanderson vivo. “Por ele ter saído na hora do almoço do setor de risco. É um filho. Meus sobrinhos são como se fossem filhos, todos, todos sem exceção. Esse era mais apegado, a gente convive muito, mora parede e meia com a minha casa”, diz a cuidadora de idosos Carmita Pereira.

O filho da professora Maralyz Fernandes tem casamento marcado para junho, 38 anos, geólogo. “Ele é um rapaz que faz academia, tem muita resistência. Eu espero que ele tenha essas reservas, que ele lute pela vida dele onde ele estiver. É o que eu espero, que eles resgatem ele com vida. Isso que eu quero. Meu filho é um menino sempre modelo. Modelo de estudante, modelo de funcionário, de empregado”, conta a professora Maralyz Fernandes.

Muitas famílias falam dos desaparecidos no presente e não no passado; ainda têm esperança. Mas no fundo sabem que todo esse trabalho de resgate e identificação ainda pode levar muito tempo. Em uma região onde existia uma grande plantação, vários corpos foram resgatados.

Deywid França viu tudo acontecer: a lama desceu quebrando árvores, arrancando tudo. Agora, ele acompanha os resgates. Toda hora tem helicóptero. Dois primos estão sumidos desde a tragédia. “Só um milagre de Deus. Muita coisa desceu, muita lama. E muito longe, muita distância”.

No meio de toda a lama, a espera é pelo resgate de turistas, funcionários e donos da pousada Nova Estância. No dia do acidente, duas pessoas conseguiram se salvar.

As mensagens de celular foram mandadas pela hóspede Maria de Lourdes, momentos antes do rompimento da barragem, para a amiga Beatriz, que mora em São José do Rio Pardo, em São Paulo.

“Falaram que estavam todos ótimos, que estava super gostoso, que estava uma delícia, que estavam aproveitando bastante. Depois disso, a gente perdeu o contato. Mandei algumas coisas para ela pelo Whatsapp, mas ela não abriu mais”, conta Beatriz Mathias Duarte.

Maria de Lourdes e quatro parentes estavam de férias e iriam conhecer o museu de Inhotim, em Brumadinho.

Bem perto, parentes de funcionários da pousada vivem a angústia da espera. A avó de Jeferson Custódio estava na cozinha. “Ela trabalhou a vida toda para dar o melhor para a gente e morrer daquele jeito. O que aconteceu…. Ninguém achou nada”.

Gelson Custódio da Silva mal consegue caminhar e tem que ser amparado pelo irmão. “Eu só quero ver a esposa e minha mãe de volta. Não tenho mais nada para falar”.

Compartilhar

Bloco da Imprensa inicia a folia nesse sábado, na Praia Grande

Em parceria com a Secretaria de Estado da Cultura e Turismo do Governo do Maranhão – responsável pelas atrações culturais, palco, som, iluminação e segurança – o Bloco da Imprensa iniciará o carnaval para os profissionais de comunicação nesse sábado (02), às 18h, em frente ao Bar do Porto, na Praça da Casa do Maranhão, Praia Grande, em São Luís/MA. Com o tema ‘Vamos Colorir!’, o Bloco terá ainda mais duas concentrações, nos dias 09 e 16 de fevereiro/19, sempre às 18h.

Nesse primeiro sábado da folia, a programação será animada pelo grupo ‘Bem Dito Samba’ (18h), ‘Bloco Tradicional Príncipe de Roma’ (19h), ‘Grupo As Brasileirinhas’ (20h), ‘Bateria Carcará da Favela do Samba’ (21h) e encerrando o primeiro dia haverá show com a ‘Banda Máquina de Descascar Alho’ (22h), que fará um grande baile de carnaval a céu aberto. A coordenação geral do Bloco é dos jornalistas Célio Sérgio e Joel Jacintho. A organização do evento sugere aos profissionais da imprensa que usem roupas brancas nesse primeiro dia da folia, que serão coloridas durante a folia!

 

Confira a programação de sábado, dia 02 de fevereiro:
Local: Bar do Porto- Praça dos Catraeiros – Praia Grande
18h – Grupo Bem Dito Samba
19h – Bloco Tradicional Principe de Roma
20h- Grupo As Brasileirinhas
21h – Bateria Carcará da Favela do Samba
22h – Banda Máquina de Descascar Alho
Compartilhar

Eduardo Paes tem suspeita de princípio de infarto e dá entrada em hospital em SP para exames

Ex-prefeito do Rio estava em Campinas, no interior de São Paulo, e foi para o Hospital Albert Einstein, na Zona Sul da capital. Ele ficou estável após passar mal..

Eduardo Paes no estúdio da CBN durante campanha para o governo do Rio de Janeiro — Foto: Marcos Serra Lima/G1

O ex-prefeito do Rio de Janeiro Eduardo Paes teve um princípio de infarto na manhã deste domingo (27) em Campinas, interior de São Paulo, e foi levado para o Hospital Albert Einstein, Zona Sul da capital. Apesar de ter passado mal, Paes ficou estável em seguida.

A assessoria de imprensa do Albert Einstein confirmou a entrada de Paes no hospital e informou que ele realizaria exames, mas não divulgou boletim médico até a última atualização desta reportagem.

Eduardo Paes foi prefeito do Rio de Janeiro por dois mandatos, tendo assumido o posto pela primeira vez em 2009 e reeleito em 2012. Ele permaneceu no cargo até o fim de 2016.

Nas eleições de 2018, Paes se candidatou a governador do Rio de Janeiro pelo DEM, mas foi derrotado no segundo turno por Wilson Witzel (PSC). Após a derrota, ele declarou que não queria cargo político, e que voltaria para a iniciativa privada.

Bens bloqueados

Na última terça-feira (22), a Justiça do Rio determinou, de modo cautelar, o bloqueio de bens no valor de até R$ 7.434.466,51 do ex-prefeito e mais seis pessoas por suposta fraude em licitação para serviços de emergência médica durante a Jornada Mundial da Juventude, em 2013.

A denúncia oferecida contra o prefeito pelo Ministério Público do Rio (MPRJ) foi aceita pela juíza Ana Helena Mota Lima Valle, da 26ª Vara Criminal da capital. Paes, aliás, além de responder por crime licitatório, também é acusado pelo MP de crime de responsabilidade de prefeito.

O ex-prefeito disse que o aluguel das ambulâncias pela Prefeitura do Rio foi feito para atender um pedido do Comitê Organizador da Jornada Mundial da Juventude e também para garantir o atendimento à população.

No último dia 10, o ex-prefeito também virou réu numa ação de improbidade administrativa segundo a qual a Prefeitura do Rio aplicou, sem licitação, R$ 1,6 milhão no evento religioso Marcha Para Jesus, em 2012.

Paes declarou que se trata apenas do recebimento de uma ação e que, no “curso do processo, ficará claro que a Prefeitura do Rio sempre apoiou eventos pra estimular o turismo religioso na cidade” – nesse caso, um evento evangélico – “sem qualquer discriminação de credo ou fé”.

Compartilhar

Tragédia em Brumadinho: buscas temporariamente interrompidas, 37 mortes confirmadas, novo bloqueio de R$ 5 bi da Vale; SIGA

RESUMO

  • Uma barragem da mineradora Vale se rompeu na sexta-feira em Brumadinho (MG), e um mar de lama destruiu casas da região.
  • Rejeitos atingiram a área administrativa da companhia e parte da comunidade da Vila Ferteco.
  • Até o momento, há confirmação de 37 mortos; 16 foram identificados; 287 estão desaparecidos.
  • Às 5h30 deste domingo, uma sirene foi acionada e moradores saíram de suas casas por risco de rompimento de outra barragem.
  • Governo federal montou gabinete de crise; Bolsonaro sobrevoou a área no sábado de manhã.

ACOMPANHE

Segundo o delegado Wagner Pinto de Souza, chefe da Polícia Civil de MG, até o momento há 37 mortos. Desses, 16 foram identificados e 8 corpos foram entregues às famílias.

“Existe, sim, a possibilidade de encontrar pessoas com vida”, disse o porta-voz dos bombeiros, tenente Aihara. Ele acrescentou que não há previsão de retomada das buscas. Segundo ele, serão evacuadas até 3 mil pessoas e ainda há trabalhos de evacuação em duas áreas.

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

Tenente Aihara, do Corpo de Bombeiros, falou sobre a situação da barragem com risco de rompimento. “Continua sendo monitorada e no nível 2 de risco. Fizeram estudos de quais áreas seriam evacuadas. Fizeram outra análise considerando as áreas envolvidas. (…) Diminuiu em relação ao montante inicial. A abrangência de evacuação diminuiu”.

O tenente coronel Godinho, da Defesa Civil Estadual, divulgou os seguintes números:

  • 287 pessoas sem contato
  • 37 mortes confirmadas
  • 192 resgatadas com vida
  • 361 pessoas localizadas, após serem dadas como desaparecidas

A Secretaria de Estado do Governo está mapeando pontos seguros para levar as pessoas desabrigadas.

O ministro do Desenvolvimento Regional, Gustavo Canuto, comandou uma reunião com técnicos neste domingo (27) na sede da Agência Nacional de Águas (ANA), em Brasília. O encontro tentou reunir informações mais precisas sobre quatro pontos:

  • Qualidade da água do rio Paraopeba;
  • Previsões de avanço dos rejeitos da mina que rompeu;
  • Estabilidade da barragem 6;
  • Relatório de segurança de barragens de 2017.

Canuto afirmou no início da reunião que a “questão central” é a barragem 6. Neste domingo, sirenes foram acionadas em Brumadinho em razão do risco de rompimento desta barragem. O ministro classificou a tragédia em Brumadinho como “inacreditável”: “Realmente muitos desaparecidos, probabilidade de mortes aumentarem substancialmente.”

CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE

O Ministério Público do Trabalho (MPT) divulgou uma nota sobre a tragédia: “Desde o primeiro episódio, ocorrido em Mariana, em 2015, o MPT investigou e apontou as irregularidades e as deficiências nas medidas de prevenção e segurança no trabalho. (…) Diante da gravidade da situação e da repetição de fatos trágicos, foi instituída força-tarefa integrada pelas instituições com atribuição sobre o caso, com a participação do MPT. A prioridade são ações de socorro. Em seguida, haverá o diagnóstico do desastre com vistas à apuração de responsabilidades criminal, civil e trabalhista”.

O MPT estima que este seja “o mais grave evento de violação às normas de segurança do trabalho na história da mineração no Brasil”. “Procuradores do Trabalho já estão colhendo elementos iniciais para subsidiar o andamento das investigações e a responsabilização dos culpados.”

Cães farejadores e militares do Corpo de Bombeiros de Goiás chegaram nesta madrugada para auxiliar nas buscas.

Cães farejadores e militares do Corpo de Bombeiros de Goiás chegaram nesta madrugada para auxiliar nas buscas em Brumadinho, MG

Por meio de comunicado, Romeu Zema, governador de Minas Gerais, deu mais detalhes sobre a ajuda de militares israelenses que chegam ao Aeroporto de Confins na noite deste domingo (27).

Eles vão ajudar nas buscas e salvamentos dos atingidos pela tragédia de Brumadinho. Na manhã de segunda-feira (28), Zema levará os especialistas para fazer o reconhecimento da área atingida, planejar as capacidades para instalações dos equipamentos do exército israelense e dar início aos trabalhos.

A missão, chefiada pelo embaixador de Israel no Brasil, Yossi Shelley, conta ainda com seis cães farejadores e 16 toneladas de equipamentos, incluindo radares terrestres. A previsão é que os trabalhos durem uma semana.

Compartilhar

Número de mortos chega a 40 após rompimento de barragem em Brumadinho, na Grande BH; 23 pessoas estão hospitalizadas

Familiares de desaparecidos em Brumadinho fazem corrente de oraçãoRESUMO

  • Uma barragem da mineradora Vale se rompeu ontem em Brumadinho (MG), e um mar de lama destruiu casas da região.
  • Rejeitos atingiram a área administrativa da companhia e parte da comunidade da Vila Ferteco.
  • Até o momento, há confirmação de 40 mortos; oito dos quais foram identificados.
  • Os trabalhos de resgates devem durar semanas. A Vale confirma 252 desaparecidos entre seus funcionários e terceirizados.
  • Governo federal montou gabinete de crise; Bolsonaro sobrevoou a área na manhã deste sábado.
  • Dos 8 nomes na lista de mortos identificados, 5 constam na relação de pessoas desaparecidas divulgada pela Vale – há casos de diferença de grafia, porém. São eles:

    • Jonatas Lima Nascimento
    • Carlos Roberto Deusdeti
    • Fabricio Henriques
    • Willian Jorge Felizardo Alves
    • Eliandro Batista De Passos
    1 ATUALIZAÇÃO

    Os corpos de 8 mortos no desastre foram identificados:

    • Marcelle Porto Cangussu
    • Jonatas Lima Nascimento
    • Carlos Roberto Deusdeti
    • Leonardo Alves Diniz
    • Fabricio Henriques
    • Robson Máximo Gonçalves
    • Willian Jorge Felizardo Alves
    • Eliandro Batista de Passos

      ACOMPANHE

Compartilhar

Deputado Márcio Honaiser parabeniza governo por entrega de equipamentos agrícolas

O deputado estadual Márcio Honaiser participou da entrega de equipamentos agrícolas a 78 municípios, realizada pelo governador Flávio Dino nesta terça, 22, além da assinatura de convênios com as secretarias de Desenvolvimento Social e Igualdade Racial, Sebrae, Senar e UFMA para ações conjuntas.

Como ex-secretário da pasta, que comandou entre 2015 e 2018, Honaiser parabenizou a gestão estadual por continuar a incentivar o setor. “O governador sempre diz que os pilares para a verdadeira transformação do Maranhão são a educação e a produção, e esse discurso vem sendo posto em prática com iniciativas como essa”, disse.

Foram entregues patrulhas agrícolas, kits de apicultura, trilhadeiras, sistemas de irrigação, unidades extrativas de pesca e outros equipamentos, dentro da estratégia de incentivo a 11 cadeias produtivas prioritárias, por meio do Programa Mais Produção, implantado ainda na gestão de Honaiser e executado por várias secretarias, no Sistema Estadual de Produção e Abastecimento (SEPAB).

O prefeito de Fortaleza dos Nogueiras, Aleandro Passarinho, agradeceu ao deputado Márcio Honaiser pelo empenho de solicitar junto ao governo os equipamentos que os agricultores do município precisavam. “Estamos muito felizes de estar aqui mais uma vez, dessa vez recebendo o campo produtivo com 5 hectares de irrigação e ordenhadeiras mecanizadas. Agradecemos ao governador Flávio Dino e ao deputado Márcio Honaiser que intercedeu pelo nosso município. O que se fazia arcaicamente, agora nosso produtor poderá fazer com tecnologia”, disse.

Lúcio Flávio, prefeito de Itinga, destacou a importância dos projetos que serão instalados no município. “Iniciamos 2019 muito bem, graças a Deus, a toda equipe do governador Flávio Dino e do secretário Edjahilson Souza. Saindo daqui muito felizes de termos sido contemplados, nossa região vai ganhar muito. Tenho certeza que temos muito a mostrar e a desenvolver com os pequenos produtores do nosso município”.

Compartilhar

Em entrevista à TV Assembleia, Zé Inácio faz balanço positivo dos trabalhos da CPI da Cyrela

Em entrevista à TV Assembleia, Zé Inácio faz balanço positivo dos trabalhos da CPI da Cyrela

O deputado Zé Inácio (PT) foi o convidado, desta sexta-feira (25), do “Sala de Entrevista”, quadro exibido no telejornal Portal da Assembleia, da TV Assembleia (canal aberto 51.2 / 17 TVN). No bate-papo com o jornalista Juraci Filho, o parlamentar fez um balanço das atividades da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI), que investiga possíveis irregularidades em empreendimentos da construtora Cyrela, em São Luís.
Zé Inácio, que é presidente da CPI, relatou que os trabalhos foram iniciados em novembro do ano passado, com duas oitivas em São Luís e a terceira, em São Paulo, onde prestaram depoimentos o diretor-geral da Cyrela, Antônio Carlos Zorzi, e outros dois engenheiros, que trabalharam diretamente na construção dos empreendimentos. Ao todo, 14 testemunhas foram ouvidas. O relatório final deve ser entregue até o fim de janeiro.
“Desde o início, nós procuramos destacar que existam duas situações, que precisam ser apuradas. Uma, no âmbito do Ministério Público, que já vinha nas tratativas junto à empresa e, também, com uma Ação Civil Pública impetrada junto ao juiz da Vara de Direitos Difusos e Coletivos, que continua tratando dos danos ao direito do consumidor. A outra questão apurada pela CPI diz respeito aos licenciamentos, tanto licenciamento ambiental, como Habite-se, alvará de construção, ou seja, como essas licenças foram liberadas, uma vez que identificamos sérios indícios de irregularidades na emissão dessas licenças”, elencou.
O presidente da CPI chamou atenção para as irregularidades verificadas, sobretudo, no Residencial Vitória, onde houve um entendimento de que, ali, houve um grave crime ambiental, pelo fato de ter sido licenciado a construção de uma Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) às margens do Rio Paciência, não obedecendo a distância mínima exigida por lei.
“A CPI investigou esses casos e o relatório, que será apresentado na próxima semana, até o dia 28 de janeiro, onde apresentaremos, preliminarmente, ele com certeza vai apontar essas irregularidades. O relatório será encaminhado às autoridades competentes, para que tomem as providências devidas, inclusive, abrindo procedimento investigativo, que venham aprofundar os trabalhos da CPI”, afirmou.
O deputado Zé Inácio pontuou, ainda, que não há dúvidas de que o acompanhamento dado pela Assembleia Legislativa, não só pela visibilidade do caso, mas, também, por ter sido objeto de pronunciamentos por parte dos parlamentares, fez com se chegasse a um entendimento. O presidente da CPI disse, também, que os trabalhos tiveram um caráter pedagógico, no intuito de coibir que outras empresas cometam os mesmos erros.
“A nossa atuação fez com que a empresa passasse a ter uma preocupação maior e ter feito esse acordo, junto ao Judiciário, para indenizar as famílias. Ou seja, se a Assembleia não tivesse se envolvido, da forma como se envolveu com o tema, talvez não tivéssemos chegado a um entendimento com a empresa, na velocidade em que se chegou”, assinalou.
A entrevista completa está disponível no canal da TV Assembleia no Youtube.
Compartilhar

Feira Livre no Golden Shopping Calhau é realizada com sucesso

A Feira Livre realizada todas as terças-feiras, no Golden Shopping do Calhau, quebrou um velho e astuto paradigma no imaginário popular. De que Shopping Center é só para rico.  O projeto Feira Livre nesses espaços comerciais,  realizado pela Secretaria Municipal de Produção e Abastecimento (SEMAPA),  veio para mudar de vez essa visão. Uma óptica  atrasada e provinciana. O que temos visto é que as feiras livres realizadas nos shoppings de São Luís se popularizaram, sobretudo, no Golden Shopping, localizado no Calhau, considerada área nobre. A capital maranhense é extremamente de pessoas oriundas do interior do Maranhão e elas têm o hábito de comprar em feiras e mercados e a feira livre é um ato saudoso e prazeroso para quem frequenta. Independente de pertencer a classe A ou B a feira livre é o espaço de ricos e pobres. Além dos atrativos culturais da música popular maranhense. A feira livre é coordenada pelo secretario de Agricultura, Pesca e Abastecimento do município de São Luís, Nonato Chocolate, que vem fazendo uma grande revolução e inovação no setor agrícola, fortalecendo as cadeias produtiva da Agricultura familiar. “A feira livre nos shoppings da capital veio para ficar e revolucionar como um grande empreendimento”, disse o titular da SEMAPA.

 

Compartilhar