Pedido de prisão de Aécio só será julgado em agosto, diz gabinete de Marco Aurélio

Afastamento do mandato também ficou para agosto. Gabinete do ministro explicou que não haverá tempo hábil para julgar caso antes do recesso; última sessão antes da pausa é nesta terça.

O gabinete do ministro Marco Aurélio Mello, do Supremo Tribunal Federal, informou nesta segunda-feira (26) que o pedido de prisão do senador afastado Aécio Neves (PSDB-MG) e o recurso dele contra o afastamento do mandato só serão julgados em agosto, após o recesso do Judiciário.

O pedido de prisão de Aécio Neves, que é relatado por Marco Aurélio, foi feito ao Supremo pelo procurador-geral da República, Rodrigo Janot.

O gabinete explicou que o processo está com Janot, que precisa opinar sobre o pedido de Aécio para que o plenário, composto pelos 11 ministros da Corte, decidam sobre a prisão e o afastamento.

Inicialmente, o caso seria julgado pela Primeira Turma do STF, mas a defesa de Aécio pediu para que o caso fosse ao plenário.

A última sessão do Supremo antes do recesso será realizada nesta terça (27). Como o parecer da PGR ainda não chegou à Corte, o gabinete explicou que não haverá tempo hábil para que o caso seja julgado ainda neste semestre.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *