“Pode ser suicídio ou homicídio”, diz médico-legista sobre morte de Mariano

O coordenador do Instituto de Medicina Legal (IML) de Teresina (PI) e médico-legista, André Biondi Ferraz, informou ao portal GP1 que ainda não é possível afirmar se o médico Mariano de Castro – encontrado morto em seu apartamento na noite de ontem (saiba mais) – suicidou-se ou foi vítima de homicídio.

Segundo ele, o homem apontado pela Polícia Federal como operador de um esquema que desviou mais de R$ 18 milhões da Saúde do Maranhão morreu por asfixia. Mas, ainda de acordo com o legista, ainda não se sabe de qual tipo.

“O corpo chegou na noite e foi examinado pelo médico-legista. E a causa morte aparentemente está por asfixia, mas ainda está sendo delineado. A asfixia pode ser suicídio ou homicídio, mas ainda não dá para a gente antecipar. O mais adequado é a gente aguardar o laudo do médico-perito”, explicou.

Carta

Numa carta divulgada durante a semana pelo blog do Neto Ferreira -, Mariano de Castro relatou detalhes do esquema desbaratado pela Operação Pegadores e reclamou de ter levado “a culpa sozinho”.

“Conversar com Rafael e Thiago… Para Pinto e Tema ir a Lula e Flávio Dino… A culpa não pode ficar só comigo…”, diz trecho do manuscrito.

Gilberto Lêda

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *