Polícia Civil afirma que Investigações estão avançadas sobre explosão de banco na Av. dos Holandeses

Imagens de câmeras de segurança estão em análise pela polícia para tentar identificar os suspeitos de participação no assalto a agência bancária do Banco do Brasil da Avenida dos Holandeses. O resultado da perícia deve ser conhecido ainda esta semana. O grupo de homens armados atacou o prédio do Banco do Brasil, na madrugada de segunda-feira (3), utilizando explosivos.

“Estamos na coleta destes equipamentos e do que venha a contribuir para que possamos apontar os envolvidos. É uma perícia minuciosa e que, dependendo da qualidade das imagens, pode levar alguns dias. Fato é que temos elementos que vão somar para identificarmos os suspeitos e prendê-los o mais brevemente possível”, pontua o titular do Departamento de Combate a Roubos a Instituições Financeiras (DCRIF), delegado Luciano Corrêa Bastos. O DCRIF integra a Superintendência Estadual de Investigações Criminais (Seic), da Polícia Civil.

Com as imagens, a polícia busca detalhes que levem aos suspeitos e, também, ao veículo utilizado para o crime. Durante a investigação também serão ouvidas pessoas que passavam pelo local e funcionários do banco.

Elucidação dos crimes

O secretário de Estado de Segurança Pública, Jefferson Portela, reiterou o planejamento e trabalho conjunto das forças de segurança para combater esse tipo de crime. “Temos equipe qualificada e equipamento de grande porte para conter esses criminosos. Nossa polícia está para resolver esses crimes”, declarou.

Este ano, com o uso de material explosivo, já tinham sido registradas cinco ocorrências contra instituições financeiras. Destas ocorrências, três foram em cidades do interior do estado e os casos foram solucionados pela polícia maranhense, com a identificação e prisão dos suspeitos, além da recuperação do que foi roubado.

Das ações em agências na capital, uma foi nas proximidades da AABB, em janeiro, com prisão de cinco pessoas; e em abril, na agência na Avenida Santos Dumont, também com prisões. No interior, houve ataques a banco em Santa Inês, praticado pela mesma quadrilha que agiu na Avenida Santos Dumont e, consequentemente, já está presa; as investigações policiais prosseguem nas cidades de Pedro do Rosário e Santana do Maranhão.

Estratégias

O delegado geral de Polícia Civil, Leonardo Diniz, ressalta que a gestão estadual está cada vez mais empenhada no combate à criminalidade, incluindo o combate ao roubo de bancos.

“Temos reforçado a segurança no interior do Estado a partir do planejamento das ações e trabalho conjunto das forças de segurança para a prevenção e controle deste e de outros tipos de crime. Esse trabalho tem alcançado êxito com a prisão de suspeitos em curto espaço de tempo e desarticulação de grupos criminosos”, frisou Leonardo Diniz.

A Secretaria de Estado de Segurança Pública (SSP-MA) desenvolve periodicamente a operação ‘Maranhão Seguro’, que reforça o policiamento na segurança de agências bancárias no interior do Estado. O aparato atua em ocasiões de maior movimentação, a exemplo dos dias de pagamento e abastecimento de caixas.

“Esse trabalho contribuiu para reduzir bastante as ocorrências de roubo a banco no interior. A polícia da capital soma forças com as equipes das cidades do interior e tem conseguido frear casos e garantir a segurança nestes locais”, destacou o titular da DCRIF, delegado Luciano Corrêa Bastos.

O trabalho preventivo da polícia inclui ainda monitoramento de áreas e melhorias em estruturas na segurança das cidades. O Comando de Operações e Sobrevivência em Área Rural (Cosar), grupamento especial militar, atua especificamente na contenção de casos nos interiores e é formado por policiais especializados no combate a este tipo de crime. Os Batalhões de Polícia Militar distribuídos nos municípios somam forças nas operações de segurança

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *