Produtores lamentam episódio ocorrido na live de Mara Pavanelly

Por Luis Cardoso.

Nota de Esclarecimento

O jornalista Luis Cardoso, dono da Assessoria Avançada, e o produtor cultural Kleber Moreira agradeceram hoje a cantora Mara Pavanelly por ter participado da maior live solidária do Maranhão e, ao mesmo tempo, elogiaram o espírito humanitário do proprietário do Val Paraíso, o juiz federal aposentado, Carlos Madeira, que cedeu o espaço gratuitamente para sediar o evento, que resultou em doações de toneladas de alimentos que serão entregues pela Cruz Vermelha Brasileira – Maranhão, a partir da próxima semana.

A cantora aceitou nosso convite e veio oferecer entretenimento com seu talento e arte, além de fortalecer os pedidos de doações aos que tanto necessitam neste momento de pandemia. A Mara tem um público gigantesco no Maranhão e Brasil. Tivemos que não permitir o acesso de caravanas que se deslocaram do interior imaginando que se tratava de um show da sua cantora predileta.

Uma viatura esteve no local com policiais da PMMA na metade do tempo da realização da live e ficou constatado que não havia aglomeração, mas apenas a presença de pessoas que gentilmente ajudaram nas doações. Porém, uma hora depois houve acumulo e fomos obrigados pela direção do espaço a encerrar antes do prazo previsto.  O que se tem observado no país que em lives musicais chega a ser incontrolável a presença de fãs, como em casos até em beira de rios ou lagos.

O que foi observado na exposição do episódio foi a exploração política em razão do Doutor Carlos Madeira ser pré-candidato à sucessão municipal de São Luís e por ter crescido nas pesquisas. O vídeo, que mostra a presença de menos de 60 pessoas no local, foi feito por um motorista de um deputado estadual que é pré-candidato a prefeito da nossa capital.

O nosso amigo Madeira apenas cedeu o espaço, assim já fez várias vezes para outros eventos solidários sem nada cobrar, embora tenha despesas com energia elétrica, internet, e seu pessoal em horário extra. Na liva da “Mara na Ilha” ele nem esteve no local e muito menos seus familiares.

Queremos agradecer também aos que fizeram doações pelo espírito humanitário e por querer ajudam aos que passam por necessidades com a fome em todo o corpo. Informamos ainda que não houve no local nenhum tipo de tumultuo, confusões ou agressões.

Nós produtores do evento pedimos desculpas se houve excesso e falta de controle que evitasse acúmulos. E iremos seguir em frente com os cuidados necessários.

Luis Cardoso

Kleber Moreira

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *