Trump diz que considera novo decreto sobre imigração

Ordem executiva que barrava imigrantes de sete países de maioria muçulmana foi suspensa.
 

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse nesta sexta-feira (10) que está considerando emitir um novo decreto sobre proibição de viagens.

O decreto original de Trump, proibindo a entrada nos Estados Unidos de refugiados e cidadãos de sete países de maioria muçulmana, foi suspenso por um juiz federal em Seattle na semana passada, e essa suspensão foi confirmada por um tribunal de apelações em San Francisco nesta quinta-feira.

Trump disse durante um encontro surpresa com repórteres a bordo do Air Force One, que viajava de Washington para a Flórida, que estava considerando “um novo decreto” que poderia ser emitido na segunda ou terça-feira, caso o governo decida se mover nessa direção.

Já o chefe de gabinete de Trump, Reince Priebus, disse a repórteres que “todas as opções judiciais” estão sendo consideradas para que a administração conteste a decisão de bloquear a ordem de Trump.

Ato controverso

A ordem executiva assinada por Trump no dia 27 de janeiro proibiu temporariamente, por 90 dias, a entrada no país de cidadãos de sete países de maioria muçulmana: Síria, Iraque, Irã, Líbia, Somália, Sudão e Iêmen. Além disso, impede a entrada de todos os refugiados por 120 dias.

Trump, que tomou posse em 20 de janeiro, defende a medida, o ato mais controverso de seu governo até o momento, dizendo ser necessária para a segurança nacional.

O decreto desencadeou protestos e caos em aeroportos norte-americanos e internacionais. Opositores também o repudiaram por considerá-lo discriminatório contra muçulmanos e uma violação da Constituição norte-americana.

Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *