Vídeo de suposta autópsia de Cristiano Araújo causa revolta

Um vídeo que mostra duas pessoas realizando o que seria uma autópsia no corpo do cantor sertanejo Cristiano Araújo está circulando pelas redes sociais e tem gerado revolta nos internautas. A Polícia Civil de Goiás afirma que após realizar as devidas investigações, concluiu que o vídeo não foi gravado nas instalações do Instituto Médico Legal de Goiás (IML).

Em nota enviada à imprensa na noite desta quinta-feira (25), o instituto afirmou que “Uma análise mais atenta permite concluir-se claramente que as imagens não foram produzidas nas dependências do IML”, e que “O Sindicato dos Policiais Civis do Estado de Goiás (Sinpol-GO) refuta toda e qualquer associação do vazamento das imagens do corpo do cantor Cristiano Araújo ao trabalho dos servidores do Instituto Médico Legal (IML)”.

O sindicato ainda lamentou o vazamento das imagens, e disse que “lamenta profundamente que tais imagens tenham sido captadas, reproduzidas e distribuídas por canais digitais e que tenham alcançado tamanha repercussão”. 

Usuários das redes sociais estão revoltados com a divulgação do vídeo e pedem que os autores sejam punidos. “Ridículo!! Falta de respeito!!! Falta de compaixão!! Falta de caráter!!! É tamanha a mediocridade… Que não tenho as palavras certas pra dizer… Eu fiz minha parte!! Mandei a foto dos dois cretinos para imprensa!!! E que sejam punidos!!!!”, escreveu um usuário do Facebook em um post sobre o assunto.

“As pessoas que fizeram isso deviam ser processadas presas e pagar uma multa bem exorbitante e assim mesmo nao pagariam a falta de respeito com a familia e o decujos,” desabafou outra internauta.

Investigações

A corporação informou ainda que o resultado das investigações será encaminhado para o Poder Judiciário. De acordo com a Polícia Civil, as pessoas que participaram do ato criminoso podem ser condenadas à pena de 1 a 3 anos por vilipêndio a cadáver.
As imagens teriam sido vazadas por funcionários de uma clínica de tanatopraxia, onde se faz a preparação do corpo, chamada Clínica Oeste. Representantes da clínica estão reunidos, neste momento, para decidir quais providências serão tomadas.
Os autores do vídeo podem, até mesmo, responder criminalmente por vilipêndio de cadáver, ou seja, quando há desrespeito com o corpo.
Compartilhar

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *